Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/19423
Título: A obra de arte como ser-criado: considerações sobre A origem da obra de arte
Autor(es): BYLAARDT, Cid Ottoni
Palavras-chave: Fenomenologia
Obra-de-arte
Origem
Data do documento: 2015
Editor: FronteiraZ
Citação: BYLAARDT, C. O. (2015)
Resumo: Em “A origem da obra de arte”, Heidegger faz uma grande reflexão sobre as possibilidades de abordagem da arte. Em sua forma de pensar, ele descarta a teoria, entendida como um acúmulo de enunciados que pretendem delimitar as propriedades e características dos objetos. Para falar da arte, é preciso colocar de lado toda a teoria sobre ela, e dar um mergulho no horizonte da obra, em busca de sua verdade, sem vasculhar a oficina de trabalho do artista. A obra é, a obra está, a obra existe. Quanto mais deixada a si mesma, em sua solidão, quanto menor for a interferência da cultura em sua determinação, mais ela sobressai como choque, como inquietação, como inabitual. Aí vem a grande questão de todo o discurso sobre a arte de Heidegger: para abordarmos uma obra, devemos nos encher de informações sobre ela, ou mergulharmos em sua verdade, como quer Heidegger?
Abstract: In “The Origin of the Work of Art”, Heidegger reflects deeply on how we can approach art. In his reasoning, he dismisses the theory understood as a collection of statements that claim to define the properties and characteristics of objects. To talk about art, we need to put aside all the theory about it and delve into the very horizon of the artist’s work to seek its truth, without searching about the artist’s workshop.The work is, the work stands,the work exists.The more it is left to itself in its loneliness, the more it stands out as shocking, as disquieting, as unusual. Hence the big question that underlies Heidegger’s general discourse about art: to approach a work of art are we supposed to gather as much information as possible about it or should we penetrate its truth, as Heidegger proposes?
Descrição: BYLAARDT, Cid Ottoni. A obra de arte como ser-criado: considerações sobre A origem da obra de arte. FronteiraZ, São Paulo, n. 15, p. 87-104, dez. 2015.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/19423
ISSN: 1983-4373
Aparece nas coleções:DLIT - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_art_cobylaardt.pdf514,81 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.