Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/19436
Título: Análise proteômica, purificação e caracterização de uma peptidase cisteínica oligomérica do látex de Thevetia peruviana (Pers.) Schum
Título em inglês: Proteomics analysis , purification and characterization of a cysteine ​​peptidase oligomeric make latex Thevetia peruviana (Pers .) Schum
Autor(es): Cruz, Wallace Teixeira da
Orientador(es): Freitas, Cléverson Diniz Teixeira de
Palavras-chave: Bioquímica
Protease
Apocynaceae
Germinas
Laticífero
Protease
Data do documento: 2015
Citação: CRUZ, W. T. (2015)
Resumo: Um grande número de espécies vegetais produzem látex, incluindo Apocynacea, Sapotacea, Papaveracea e Euphorbiaceae. Thevetia peruviana (Pers.) Schum é um arbusto laticífero pertencente à família Apocynaceae, popularmente conhecido como "chapéu-de-Napoleão". São bastante limitadas as informações proteômicas sobre esta espécie. Por tanto, uma análise proteômica da fração proteica (TpLP) do látex de T. peruviana foi realizada a partir de eletroforeses bidimensionais e espectrometria de massas. Um total de 33 proteínas (86%) foi identificado, incluindo proteínas de reserva, inibidor de peptidase, peptidases cisteínicas, peroxidases e osmotinas. As proteínas desta fração apresentaram uma forte atividade proteolítica no pH 5,0, a qual foi aumentada na presença de baixas concentrações do agente redutor DTT. A inibição desta atividade na presença dos inibidores específicos E-64 e IAA e a alta atividade com o substrato BANA evidenciou a predominância de peptidases cisteínicas no látex. Uma peptidase cisteínica denominada peruvianina-I, foi purificada a partir do látex através de um único passo cromatográfico envolvendo filtração em gel. A enzima foi inibida por E-64 e iodoacetamida (IAA) e seguiu a cinética de Michaelis-Menten, apresentando alta afinidade à azocaseína, com um valor de Km de 17,6 µM, exibindo pH e temperatura ótimos de 5,0-6,0 e 25-37 °C, respectivamente. A peruvianina-I não foi reconhecida por anticorpos anti-papaína. As Eletroforeses bidimensionais e a espectrometria de massas revelaram que a peruvianina-I (100 kDa) possui um pI de 4,0 e cinco subunidades (20 kDa). A sequência de aminoácidos N-terminal da peruvianina-I (1ADPGPLQDFCLADLNSPLFINGYPCRNPALAISDDF36) mostrou similaridade à germinas ou “germin-like proteins”. Imagens de alta resolução a partir da microscopia de força atômica indicaram uma possível estrutura hexamérica da peruvianina-I, que está organizada como um trímero de dímeros, formando um canal central. TpLP e Peruvianina-I não exibiram atividade de oxalato oxidase e superóxido dismutase ou efeitos antifúngicos sobre a germinação de esporos de Fusarium solani. Este estudo mostrou que o látex de T. peruviana é uma fonte rica em proteínas relacionadas à patogênese, incluindo peptidases cisteínicas. Curiosamente, estas peptidases apresentam características estruturais e bioquímicas diferentes, que podem estar relacionadas com as suas funções fisiológicas específicas.
Abstract: A great number of plant species produce latex, including Apocynacea, Sapotacea, Papaveracea and Euphorbiaceae. Thevetia peruviana (Pers.) Schum is a laticifer shrub belonging to Apocynaceae family popularly known as “chapéu-de-napoleão”. It is very limited the proteomic information about this specie. Thus, a proteomic analysis of protein fraction (TpLP) from T. peruviana latex was performed using two dimensional gel electrophoresis and mass spectrometry. A total of 33 proteins (86%) were identified, including storage proteins, peptidase inhibitor, cysteine peptidases, peroxidases and osmotins. This protein fraction showed strong proteolytic activity at pH 5.0 which was increased in the presence of low concentrations of the reducing agent DTT. The inhibition this activity in the presence of specific inhibitors E-64 and IAA and the high activity with BANA showed the predominance of cysteine peptidases in latex. A cysteine peptidase, termed peruvianin-I, was purified from the latex by a single chromatographic step involving gel filtration. The enzyme was inhibited by E-64 and iodoacetamide (IAA) and follows the Michaelis-Menten kinetics, showing high affinity for azocasein, with Km value of 17.6 uM, exhibiting an optimal pH and temperature of 5.0-6.0 and 25-37 °C, respectively. Two-dimensional gel electrophoresis and mass spectrometry revealed that peruvianin-I (100 kDa) possesses a pI of 4.0 and five subunits (20 kDa). The N-terminal amino acid sequence of peruvianin-I (1ADPGPLQDFCLADLNSPLFINGYPCRNPALAISDDF36) was similar to that of germin or germin-like proteins. High-resolution images from atomic force microscopy indicated the possible hexameric structure of peruvianin-I, which is organized as a trimer of dimers that form a central channel. TpLP and peruvianin-I exhibited no oxalate oxidase and superoxide dismutase activity or antifungal effects on the spore germination of Fusarium solani. This study showed that T. peruviana latex are a rich source of pathogenesis-related proteins, including cysteine peptidases. Interestingly, these peptidases exhibit different structural and biochemical characteristics that may be related to their specific physiological functions.
Descrição: CRUZ, Wallace Teixeira da. Análise proteômica, purificação e caracterização de uma peptidase cisteínica oligomérica do látex de Thevetia peruviana (Pers.) Schum. 2015. 112 f. Dissertação (Mestrado em bioquímica)- Universidade Federal do Ceará, Fortaleza-CE, 2015.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/19436
Aparece nas coleções:DBBM - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_dis_wtcruz.pdf3,36 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.