Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1956
Título: Desafio do cuidado domiciliar : avaliação da sobrecarga de cuidadores de pacientes acometidos por acidente vascular encefálico
Título em inglês: The challenge of home caring : evaluation of burden carers of patients with stroke
Autor(es): Oliveira, Ana Railka de Souza
Orientador(es): Araújo , Thelma Leite de
Palavras-chave: Acidente Cerebral Vascular
Cuidadores
Data do documento: 2010
Citação: OLIVEIRA, A. R. S. (2010)
Resumo: Estudar a sobrecarga dos cuidadores de pacientes acometidos por acidente vascular encefálico (AVE) contribui para a melhoria da assistência de enfermagem ao torná-la mais qualificada e orientada para as necessidades desta população. Objetivou-se avaliar a sobrecarga de cuidadores familiares principais de pacientes acometidos por acidente vascular encefálico. Estudo transversal, realizado no período de janeiro a abril de 2010, com cuidadores identificados dentro de Programas de Assistência Domiciliar, localizados na cidade de Fortaleza-Ceará. Estabeleceram-se como critérios de inclusão: ser o cuidador familiar principal e exercer esta atividade há no mínimo dois meses. Os cuidadores que não souberam dar informações sobre o processo saúde-doença dos pacientes, assim como os cuidadores de pacientes que além do AVE tinham transtornos mentais, outras doenças neurológicas, eram alcoolistas ou dependentes químicos foram excluídos do estudo. Entrevistou-se 61 cuidadores em relação a dados sociodemográficos, atividades desempenhadas, existência de dor, avaliação de gastos financeiros, presença de sintomas psiquiátricos através do Self Report Questionnaire (SRQ-20), avaliação cognitiva pelo Mini Exame do Estado Mental (MEEM) e avaliação da sobrecarga de cuidados pela Caregiver Burden Scale (CBS). Os pacientes foram questionados quanto aos dados sociodemográficos, história de saúde, presença de limitação nas atividades da vida diária (básicas e instrumentais) e avaliação cognitiva (MEEM) e submetidos a avaliação antropométrica. Compilaram-se os dados no Excel e fez-se a análise estatística no programa SPSS, versão 15.0. O nível de significância adotado foi de 5%. Atenderam-se os princípios éticos da pesquisa com seres humanos. Conforme verificou-se, a maioria dos cuidadores era do sexo feminino (93,4%), casado (a) (52,5%) e filho (a) do paciente com AVE (50,8%), sem ocupação fora do domicílio (82%), contava com suporte familiar para exercer a atividade de cuidar e apresentava bom nível de escolaridade. Eles exerciam a atividade de cuidador há no mínimo vinte e sete meses e dedicavam dezoito horas por dia ao seu familiar. Os pacientes eram, principalmente, do sexo feminino (59%), idosos, acamados, com baixa escolaridade, história de outros eventos de AVE, altamente dependentes, baixo nível cognitivo (95,1%). Consoante o observado, os cuidadores apresentavam problemas de saúde, como hipertensão, diabetes mellitus, dislipidemia e osteoporose. Muitos se queixaram de dores após iniciarem esta atividade. Outros manifestaram sofrimento psíquico (44,3%). Quanto às atividades desempenhadas, compreendiam, sobretudo, as relacionadas ao autocuidado. Além de cuidar dos pacientes, tomavam conta dos filhos ou netos. Relataram-se mudanças na rotina diária e no estado emocional. Apesar dos problemas referidos, observou-se que os cuidadores executavam o cuidado, especialmente, por prazer (70,5%). Quanto à sobrecarga, encontrou-se uma média de 2,36(±0,59) na CBS, superior a estudos nacionais e internacionais. Esta sobrecarga teve mais impacto naqueles com maior nota no SRQ-20 dos cuidadores principais; na ausência do cuidador secundário; quando os cuidadores principais relataram ter percebido alguma modificação no corpo e na sua saúde; e quando o paciente fazia uso diário de vários medicamentos. Os achados reforçam a necessidade da equipe de enfermagem atuar não somente com os pacientes acometidos por AVE, mas também na prevenção e na promoção da saúde dos seus cuidadores que estão sobrecarregados.
Abstract: To study the burden of the caregivers of the patients affected by stroke contributes to the improvement of nursing care by making it more skilled and geared to the needs of this population. The objective was to evaluate the main burden of family caregivers of the patients with stroke. Cross-sectional study was conducted from January to April 2010. It was carried out in Fortaleza-Ceará, Brazil, in 2010, at Home Care Program. Established themselves as inclusion criteria: be the principal family caregiver and pursue such activity for at least two months. Caregivers who were unable to give information about the health-disease patients, and caregivers of stroke patients who had mental disorders, and other neurological diseases, were alcoholics or drug addicts were excluded. We interviewed 61 caregivers in relation to demographic data, activities performed, presence of pain, assessment of financial expenditures, the presence of psychiatric symptoms through Self Report Questionnaire (SRQ-20), cognitive evaluation by Mini-Mental State Examination (MMSE) and evaluation of the burden of care for the Caregiver Burden Scale (CBS). Patients were asked about the sociodemographic, health history, degree of dependence in the Activities of the Daily Living (basic and instrumental) and cognitive evaluation (MMSE) and anthropometric evaluation was performed. The data were compiled in the Excel software and analyzed through the SPSS program, version 15.0. The level of significance considered was 5% (p<0.05). All the ethical recommendations were fulfilled. It was found that most caregivers were female (93.4%), married (52.5%) and daughters of the patient with stroke (50.8%), they had not another occupation (82%), they had family support to engage in the activity of caring and had good schooling. The caregivers exerted on the caregiver for at least 27 months and 18 hours per day devoted to his family. Patients were primarily female (59%), elderly, bedridden, with a low educational level, other events of stroke, highly dependent, low cognitive level (95.1%). Depending on the observed, the caregivers had health problems such as hypertension, diabetes mellitus, dyslipidemia and osteoporosis. Many caregivers complained of pain after engaging in this activity. Others presented with psychological distress (44.3%). As for the activities performed, they understood, above all, self-care activities. Besides taking care of the patients, they took care of children or grandchildren. Changes in daily routine and emotional status were reported. Despite the above problems, it was observed that caregivers performed the care, especially for pleasure (70.5%). In relation to the burden it was found an average of 2.36 (± 0.59) on CBS, superior national and international studies. That burden suffered higher impact when the caregivers have higher scores on the SRQ-20, in the absence of a secondary caregiver, and when the caregivers reported that they had noticed any change in their body and health, and when the patient was taking several medications daily. The findings underscore the need for nursing staff to act not only with patients affected by stroke, but also on prevention and health promotion and their caregivers who are burdened.
Descrição: OLIVEIRA, Ana Railka de Souza. Desafio do cuidado domiciliar : avaliação da sobrecarga de cuidadores de pacientes acometidos por acidente vascular encefálico. 2010. 104 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2010.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1956
Aparece nas coleções:DENF - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2010_dis_arsoliveira.pdf3,8 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.