Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/19665
Título: Signos, significados e práticas de manejo da crise em centros de atenção psicossocial
Título em inglês: Signs, meanings and practices of crisis management in psychosocial care centers
Autor(es): LIMA, Mônica
JUCÁ, Vládia Jamile dos Santos
NUNES, Mônica de Oliveira
OTTONI, Vitória Eugênia
Palavras-chave: Crise
Tecnologia de cuidado
Saúde mental
CAPS
istema de signos, significados e práticas
Crisis
Biomedical technology
Mental health
Psychosocial care center
System of signs, meanings and practices
Data do documento: 2012
Editor: Interface: comunicação, saúde, educação
Citação: LIMA, M.; JUCÁ, V. J. S.; NUNES, M. O.; OTTONI, V. E. (2012)
Resumo: Neste artigo discutimos significados atribuídos pelos familiares e profissionais às situações de crise em saúde mental e suas relações com as tecnologias empregadas no cuidado de usuários de CAPS na Bahia e em Sergipe. Inspiramo-nos no modelo teórico-metodológico de Sistema de signos, significados e práticas, utilizando técnicas qualitativas de pesquisa. Organizamos os dados em duas categorias: os signos e significados de crise; as estratégias e as dificuldades no seu cuidado. Observamos que não há muita diferença entre as concepções de profissionais e familiares acerca da crise e que os significados negativos suplantam os positivos, evocando os conceitos de sujeição à doença, incapacidade de interação social racional e periculosidade do doente. Dois aspectos são importantes no manejo da crise: sua imprevisibilidade e sua inscrição na história da pessoa. Para contornar as dificuldades nesse manejo, é necessário investir nas tecnologias leve-duras e leves, pautadas em vínculos duradouros e na intensificação de cuidados.
Abstract: In this article, we discuss the meanings attributed by families and professionals to mental health crisis situations and their relationships with the technologies used in caring for users of psychosocial care centers in Bahia and Sergipe. We were inspired by the theoretical-methodological model of the system of signs, meanings and practices, using qualitative research techniques. We organized the data into two categories: signs and meanings of crises; and care strategies and difficulties. We observed that there was not much difference between professionals’ and families’ conceptions about crises, and that negative meanings supplanted positive meanings, thus evoking the concepts of subjection to disease, incapacity for rational social interaction and dangerousness of the patient. Two issues are important in managing crises: their unpredictability and their relationship to the individual’s history. To overcome the management difficulties, investment in soft and soft-hard technologies based on durable bonds and intensification of care is necessary.
Descrição: LIMA, Mônica; JUCÁ, Vládia Jamile dos Santos; NUNES, Mônica de Oliveira; OTTONI, Vitória Eugênia. Signos, significados e práticas de manejo da crise em centros de atenção psicossocial. Interface: comunicação, saúde, educação, Botucatu, v. 16, n. 41, p. 423-434, abr./jun. 2012.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/19665
ISSN: 1414-3283 (impresso)
1807-5726 (online)
Aparece nas coleções:DPSI - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2012_art_vjsjucá.pdf151,29 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.