Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1985
Título: Acurácia das características definidoras do diagnóstico de enfermagem “estilo de vida sedentário” em portadores de hipertensão arterial
Título em inglês: Accuracy of the defining characteristics of the nursing diagnosis ‘sedentary lifestyle’ in patients with arterial hypertension
Autor(es): Guedes, Nirla Gomes
Orientador(es): Lopes , Marcos Venícios de Oliveira
Palavras-chave: Estilo de Vida
Diagnóstico de Enfermagem
Hipertensão
Data do documento: 2008
Citação: GUEDES, N. G. (2008)
Resumo: Diante da crescente preocupação global, em relação à inatividade física, a taxonomia da NANDA publicou, em 2006, o diagnóstico de enfermagem “Estilo de vida sedentário” (EVS). A identificação de indicadores clínicos (características definidoras), com boa predição, contribuirá para uma maior acurácia, melhorando a confiabilidade da inferência diagnóstica. Colocada a questão sob a ótica da relação direta entre o estilo de vida sedentário e os níveis de pressão arterial, o estudo se propôs a: identificar a prevalência do diagnóstico EVS em pacientes portadores de hipertensão arterial (HA), bem como das características definidoras (CD) e dos fatores relacionados (FR); verificar a reprodutibilidade das CD e FR, para o estabelecimento do diagnóstico EVS; determinar a sensibilidade, a especificidade e o valor preditivo das CD do diagnóstico EVS. Estudo transversal, realizado com 310 indivíduos acompanhados em um centro de atendimento ambulatorial, em Fortaleza-CE. A coleta de dados ocorreu no período de novembro/2007 a março/2008. Os critérios de inclusão foram: ter o diagnóstico médico de HA; estar cadastrado no programa; e ter idade entre 18 e 69 anos. Os dados foram coletados a partir de um formulário submetido a um pré-teste, por meio de entrevista. Os instrumentos preenchidos foram submetidos a três avaliadores que decidiram quanto à presença ou ausência do diagnóstico EVS e de seus indicadores clínicos. Os dados foram compilados no software Excel e analisados pelo programa SPSS versão 15.0. O nível de significância adotado no estudo foi 5%. Todas as recomendações éticas foram cumpridas. A população mostrou-se predominantemente feminina, aposentada, procedente da capital, de religião católica, vivendo com companheiro, apresentando excesso de peso e diabetes mellitus. Metade da amostra tinha até 56 anos, freqüentou a escola não além do ensino fundamental completo, possuía renda per capita de até R$ 253,33 e com diagnóstico de hipertensão arterial há mais de 10 anos. Na amostra, segundo classificação do IPAQ, 40% exibiam nível baixo de atividade física. Após o julgamento dos avaliadores, a CD mais frequente entre os pacientes portadores de HA foi “demonstra falta de condicionamento físico”. Os FRs de maior e menor prevalência foram “falta de treino para fazer o exercício” e “conhecimento deficiente sobre os benefícios que a atividade física traz à saúde”, respectivamente. A prevalência do EVS foi de 60%, em associação à idade, à presença de diabetes e com todas as CD e FR, à exceção do “conhecimento deficiente sobre os benefícios que a atividade física traz à saúde”. A CD mais sensível e com maior valor preditivo negativo foi “demonstra falta de condicionamento físico”, enquanto “escolhe rotina diária sem exercício físico” e “verbaliza preferência por atividade com pouco exercício físico” apresentaram-se mais específicas e com maiores valores preditivos positivos. As variáveis “demonstra falta de condicionamento físico”, “verbaliza preferência por atividade com pouco exercício físico” e “falta de treino para fazer exercícios”, em conjunto, foram identificadas como preditores com poder de identificação do EVS de 85,2%. O estudo forneceu uma direção para a eficiência diagnóstica de indicadores clínicos para o “estilo de vida sedentário”. Faz-se necessário que os enfermeiros se apropriem desse diagnóstico em diferentes contextos, facilitando a promoção de intervenções mais efetivas e, consequentemente, diminuindo o desenvolvimento de complicações advindas dessa resposta humana em portadores de H.
Abstract: Accuracy of the defining characteristics of the nursing diagnosis ‘sedentary lifestyle’ in patients with arterial hypertension Facing the increasing global concern related to the physical inactivity, the NANDA taxonomy published in 2006 the nursing diagnosis ‘Sedentary lifestyle’ (SL). The identification of clinical indicators (defining characteristics), with good predition, will contribute to a better accuracy, improving the reliability on the diagnostic inference. Having seen the question from the view of the direct relation between the sedentary lifestyle and the pressoric levels, the study aimed to: identify the prevalence of the SL diagnosis in patients with arterial hypertension (AH), as well as the defining characteristics (DC) and the related factors (RF); verify the reproductibility of the DC and RF, to the establishment of the SL diagnosis in patients with AH; determine the sensitivity, the specificity and the preditive value of the DC in the SL diagnosis in patients with the AH. A transversal study done amongst 310 individuals accompanied in one of the ambulatory and practice centers in Fortaleza- CE. The data collection occured within the period of November, 2007 and March, 2008. The including criteria were: have the AH medical diagnosis; be registered in the program; and be aged between 18 and 69. The data were taken from a form, which had been subjected to a pre-test, through interview. Three evaluators have taken part in the study, they have also decided whether the SL diagnosis and their clinical indicators should be absent or not. The data were compiled in the Excel software and analised through the SPSS program 15.0 version. The level of significance adopted in the study was of 5%. All ethical recommendations were fulfilled. The population showed it was mostly feminine, retired, proceeded from the capital city, catholic, living with a partner, presented excess of diabetes mellitus. Half of the sample had been up to 56 years old, had attended school no more than the primary school years, had had per capita income up to R$ 253.33 and had also been presenting the arterial hypertension diagnosis for more than 10 years. The sample showed, according to the IPAQ classification, 40% showed low level of physical activity. After the evaluators judgement, the DC that was most frequent amongst the patients with AH was “one presents lack of physical condition”. The FRs with most and least prevalence were “lack of practice in order to do exercises” and “the impaired awareness about the benefits that the physical activity brings to health”, respectively. The prevalence of the SL was of 60% associated to the age, to the presence of diabetes and all the DCs and RFs, apart from the “impaired awareness about the benefits that the physical activity brings to health”. The most sensitive DC and the one with the greatest preditive negative values was “one presents lack of physical condition”, whereas “one chooses daily routine without physical exercise” and “one verbalises preference for activity with little physical activity” were more specified and with the most preditive positive values. The variables “one presents lack of physical condition”, “one verbalise preference for activity with little physical activity” and “lack of practice in order to do exercises”, as a whole, were identified as preditors with the SL identifying power of 85.2%. The study gave us a direction towards the diagnostic efficiency for the clinical indicators for the “sedentary lifestyle”. It is necessary that nurses take this diagnosis into account, in different contexts, in order to facilitate the promotion of more effective interventions and, consequently, having less complications derived from this response in people with AH.
Descrição: GUEDES, Nirla Gomes. Acurácia das características definidoras do diagnóstico de enfermagem "estilo de vida sedentário" em portadores de hipertensão arterial. 2008. 94 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2008.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1985
Aparece nas coleções:DENF - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2008_dis_ngguedes.pdf904,25 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.