Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/20128
Título: Efeito do plasma de baixa temperatura e pressão no biofilme oral formado sobre esmalte em um modelo in situ
Título em inglês: Effect of tissue-tolerable plasma on oral biofilms formed in situ
Autor(es): Alves, Karla Shangela da Silva
Orientador(es): Zanin , Iriana Carla Junqueira
Palavras-chave: Placa Dentária
Gases em Plasma
Anti-Infecciosos
Data do documento: 30-Mai-2016
Citação: ALVES, K. S. S. ; ZANIN, I. C. J. (2016)
Resumo: O plasma de baixa temperatura é uma tecnologia promissora que vem sendo estudada na odontologia por suas várias propriedades, dentre elas, por sua capacidade de destruir bactérias presentes em biofilme maduro destruindo a matriz do biofilme oral. O objetivo deste estudo foi avaliar o potencial antimicrobiano do plasma de argônio de baixa temperatura em biofilmes orais formados in situ e verificar se o tratamento proposto danifica a estrutura do esmalte tratado. Para tanto, vinte e dois voluntários utilizaram dispositivos intraorais palatinos contendo 6 blocos de esmalte bovino que foram gotejados sacarose 10 vezes ao dia uma solução de sacarose a 10%, durante 7 dias. Ao final do período intraoral, os biofilmes formados sobre os blocos de esmalte receberam tratamento durante 5 minutos com plasma de argônio, gás argônio, clorexidina a 0,12%, ou solução salina de NaCl a 0,89%. As amostras dos biofilmes foram coletadas, pesadas, diluídas de forma seriada e plaqueadas em meio de cultivo para o crescimento de microrganismos totais, estreptococos totais, estreptococos do grupo mutans e lactobacilos. A fim de analisar se os tratamentos danificaram a estrutura do esmalte, os blocos foram analisados por microscopia eletrônica de varredura (MEV) e por espectroscopia Raman. O tratamento do plasma mostrou uma redução significativa na viabilidade dos microrganismos totais (p <0,001), estreptococos totais (p = 0,037) e estreptococos do grupo mutans (p = 0,004). O gás de argônio também reduziu significativamente as contagens de estreptococos do grupo mutans. O tratamento com plasma não demonstrou influência sobre a viabilidade dos lactobacilos nas condições testadas (p = 0,497). A MEV revelou regiões lisas e homogêneas na superfície do esmalte, não sendo observadas diferenças topográficas entre os esmaltes sob biofilmes submetidos aos diferentes tratamentos. No Raman, foram identificadas quatro bandas principais presentes na fase inorgânica: 324 (V1), 582 (V2), 960 (V3) e 1045 (V4)cm-1 e outras 4 identificadas na fase orgânica 1448 (V5), 1465 (V6), 1653 (V7) 2943(V8) cm-1, não ocorrendo diferenças estatísticas entre os espectros do Raman nos blocos de esmaltes dos diferentes tratamentos. Em conclusão, o plasma foi eficaz na redução de bactérias viáveis presentes em biofilmes orais maduros produzidas in situ e não alterou a superfície do esmalte sob biofilme tratado.
Abstract: The Low temperature plasma is a promising technology that has being studied in dentistry for its various properties, among them, for their ability to destroy bacteria present in mature biofilm and also destroying the polymeric matrix of oral biofilms. The aim of this study was to evaluate the antimicrobial effect of argon plasma on oral biofilms formed in situ and also verify if this treatment damages the structure of the treated enamel. For that, twenty-two volunteers used palatine intraoral devices containing 6 to bovine enamel slabs that were dripped sucrose 10 times a day with 10% sucrose. The intraoral period was 7 days. At the 7th day, enamel slabs were treated for 5 minutes with plasma, argon flow, 0.12% chlorhexidine, or 0.89% NaCl solution. Thus, biofilms samples were collected, weighed, serial diluted and plated in culture medium for the growth of total microorganisms, total streptococci, mutans streptococci and lactobacilli. In order to analyze whether the treatments damaged the enamel structure, the slabs were analyzed by scanning electron microscopy (SEM) and Raman spectroscopy. Low temperature plasma treatment showed a significant reduction in the viability of the total microorganisms (p <0.001), total streptococcus (p = 0.037) and mutans streptococci (p = 0.004). Argon flow also significantly reduced the mutans streptococci counts. The plasma treatment did not influence on the viability of the lactobacilli under the conditions tested (p = 0.497). SEM revealed smooth and homogeneous regions on the enamel surface, unobserved topographical differences between the glazes in biofilms subjected to different treatments. In Raman spectroscopy, we identified four major bands present in the inorganic phase: 324 (V1), 582 (V2), 960 (V3) e 1045 (V4) cm-1 and other 4 identified in the organic layer 1448 (V5), 1465 (V6), 1653 (V7) 2943(V8) cm-1. No statistical differences in the Raman spectra were observed for enamel of different treatments. In conclusion, the plasma was effective in reducing viable bacteria present in mature oral biofilms produced in situ and not alter in the enamel surface treated biofilms.
Descrição: ALVES, K. S. S. Efeito do plasma de baixa temperatura e pressão no biofilme oral formado sobre esmalte em um modelo in situ. 2016. 58 f. Tese (Doutorado em Odontologia) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2016.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/20128
Aparece nas coleções:DCOD - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_tese_kssalves.pdf1,73 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.