Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2017
Título: Acidente vascular encefálico : análise dos diagnósticos de enfermagem da classe atividade/exercício
Título em inglês: Stroke : the nursing diagnoses analysis show in the activity/exercise branch
Autor(es): Moreira, Rafaella Pessoa
Orientador(es): Araújo, Thelma Leite de
Palavras-chave: Diagnóstico de Enfermagem
Acidente Cerebral Vascular
Data do documento: 2008
Citação: MOREIRA, R. P.; ARAÚJO, T. L.; CAVALCANTE, T. F.; GUEDES, N. G.; LOPES, M. V. O.; COSTA, A. G. S.; CHAVES, D. B. R.(2008)
Resumo: Determinar diagnósticos de enfermagem é uma atividade de assistência muito necessária, pois contribui para o melhor planejamento de intervenções em clientes que sobreviveram ao acidente vascular encefálico (AVE) e que na maioria dos casos apresentam incapacidades. Diante disso, o estudo teve por objetivo analisar os diagnósticos de enfermagem pertencentes à classe Atividade/Exercício em clientes com acidente vascular encefálico no período de reabilitação. Um estudo transversal foi desenvolvido com 121 clientes que freqüentavam uma das oito unidades da Associação Beneficente Cearense de Reabilitação (ABCR) na cidade de Fortaleza-Ceará, cuja coleta de dados ocorreu no período de novembro de 2007 a março de 2008. Os critérios de inclusão foram: a) ser cadastrado na ABCR; b) ter apresentado pelo menos um episódio de acidente vascular encefálico, com diagnóstico confirmado por médico; c) ter idade acima de 18 anos. Para a coleta de dados utilizou-se um formulário submetido à validação de conteúdo de duas enfermeiras especialistas no cuidado a clientes com acidente vascular encefálico. As informações foram coletadas por meio de entrevista e exame físico. Para nomeação dos diagnósticos de enfermagem seguiu-se como referência a Taxonomia II da North American Nursing Diagnosis Association (NANDA), publicada em 2008. Com os dados compilados no Excel fez-se a análise estatística no programa EpiInfo versão 3.2 e no SPSS versão 16.0. O nível de significância adotado no estudo foi 5%. Todas as recomendações éticas foram seguidas durante as etapas da pesquisa. Quanto aos dados sociodemográficos, a maioria dos participantes era do sexo masculino, idosos, sem companheiros, aposentados ou pensionistas com baixa escolaridade e baixa renda per capita. Dos diversos indicadores de risco, o mais freqüente foi a hipertensão arterial, seguida do sedentarismo, dislipidemias, cardiopatias e diabetes mellitus. Metade dos clientes estudados teve um episódio de AVE há doze meses, com início de reabilitação em uma das unidades da ABCR de no máximo sete meses. Em média, os participantes apresentaram 6,7 diagnósticos de enfermagem; 25,1 características definidoras; 4,6 fatores relacionados e 10,1 fatores de risco. Todos os diagnósticos da classe em estudo foram identificados, mas sete: Risco de queda, Mobilidade física prejudicada, Deambulação prejudicada, Estilo de vida sedentário, Risco de síndrome do desuso, Risco de intolerância à atividade e Capacidade de transferência prejudicada tiveram freqüência acima de 50% e foram utilizados para análise estatística. De acordo com os testes, identificou-se associação estatisticamente significante entre os diagnósticos, com exceção dos seguintes: Risco de queda, Mobilidade física prejudicada, Deambulação prejudicada e Capacidade de transferência prejudicada com o diagnóstico Risco de intolerância à atividade. As características definidoras, fatores relacionados e os fatores de risco estiveram associados estatisticamente com a maior parte dos diagnósticos de enfermagem analisados. Tal fato pode ser justificado por todos fazerem parte da mesma classe da NANDA (2008). Conclui-se que a maioria dos diagnósticos de enfermagem mostrou associação estatística entre eles. Destaca-se que a Força muscular diminuída e Prejuízos neuromusculares foram os fatores relacionados mais freqüentes, sendo as principais conseqüências do AVE. O estudo permitiu o conhecimento aprofundado da classe Atividade/Exercício da NANDA em portadores de AVE
Abstract: To determine nursing diagnoses is a very necessary task, for it contributes to the better planning of the interventions in clients who survived after the stroke and who, in most of the cases, presented incapabilities. Due to this, the study aimed to analyze the nursing diagnoses shown in the Activity/Exercise branch in clients with stroke during the period of rehabilitation. A transversal study was done amongst 121 clients who attended one of the eight units of Cearense Beneficent Association of Rehabilitation (ABCR) in Fortaleza City- Ceará, whose data collection occurred within the period of November, 2007 and March, 2008. The including criteria were: a) to be registered in the ABCR; b) to have suffered from stroke at least once, and presented the diagnosis confirmation by the doctor; c) to be over 18 years old. A form was used for the data collection, which had undergone content validation by two nurses expertise in the care of clients with stroke. The information was collected through interview and physical tests. To name the nursing diagnoses, the Taxonomy II proposed by the North American Nursing Diagnosis Association (NANDA), published in 2008, was followed as reference. With the data compiled in the Excel program, the statistic analysis was done within the EpiInfo and SPSS program. The level of significance adopted in the study was of 5%. All ethical recommendations were followed during the stages of the research. Taking the social and demographic data into account, it was verified that the majority of these participants was from masculine gender, elderly, without a partner, retired or pensioners and had low education and income per capita. Amongst the various risk indicators, the most frequent one was the arterial hypertension, followed by the sedentarism, dislipidemy, cardiopathies and diabetes mellitus. Half of the clients studied had at once suffered from stroke 12 months before, beginning rehabilitation in one of the units of the ABCR for at maximum seven months. The participants showed an average of 6.7 nursing diagnoses; 25.1 defining characteristics; 4.6 related factors and 10.1 risky factors. All the diagnoses of the branch studied were identified, but seven: Falling risk, Impaired physical mobility, Impaired deambulation, Sedentary lifestyle, Risk for disuse syndrome, Risk for intolerance to the activity and Impaired transference capability had the frequency of over 50% and were used for the statistic analysis. According to the tests, there was a statistically significant relation among the diagnoses, with the exception of the followings: Falling risk, Impaired physical mobility, Impaired deambulation and Impaired transference capability with the diagnosis Risk for intolerance to the activity. The defining characteristics, related factors and risky factors were statistically associated with the major part of the nursing diagnoses analyzed. Such fact can be justified by the fact that all of them are part of the same branch within the NANDA (2008). One may conclude that the majority of the nursing diagnoses showed statistically association amongst them. It is verified that the Impaired muscular force and Neuromuscular damage were the most frequent related factors found, causing thus, the main consequences for the stroke. The study permitted a deep knowledge upon the Activity/Exercise branch in clients with stroke
Descrição: MOREIRA, Rafaella Pessoa. Acidente vascular encefálico : análise dos diagnósticos de enfermagem da classe atividade/exercício. 2008. 170 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2008.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2017
Aparece nas coleções:DENF - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2008_dis_rpmoreira.pdf4,37 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.