Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2018
Título: Aplicação e validação da Breastfeeding Self-Efficacy Scale-Short Form (BSES-SF)
Título em inglês: Application and Validation of Breastfeeding Self-Efficacy Scale - Short Form (BSES-SF) in postnatal mothers
Autor(es): Dodt, Regina Cláudia Melo
Orientador(es): Ximenes, Lorena Barbosa
Palavras-chave: Enfermagem Materno-Infantil
Comportamento Materno
Saúde da Criança
Data do documento: 2008
Citação: DODT, R. C. M. (2008)
Resumo: A Breastfeeding Self-Efficacy Scale – Short Form (BSES – SF) é um instrumento que se destina avaliar as expectativas pessoais acerca da auto-eficácia da mulher que amamenta. Logo, este estudo teve como objetivos: aplicar a BSES-SF em mulheres assistidas no puerpério imediato e verificar a confiabilidade e a validade da BSES-SF para a detecção da confiança das mulheres no leite materno e no seu potencial de exercer a amamentação. No contexto brasileiro, a BSES nas duas formas (completa e abreviada) foi submetida ao processo de tradução e adaptação cultural para a língua portuguesa por Oriá (2008). Assim, desenvolveu-se um estudo metodológico com abordagem quantitativa realizado nas unidades de Alojamento Conjunto (AC) de uma maternidade pública de grande porte, de referência terciária na assistência perinatal e neonatal, em Fortaleza. A amostra foi constituída por 294 puérperas admitidas no alojamento conjunto. A coleta de dados ocorreu no período de agosto a outubro de 2007, tendo sido utilizada além da BSES-SF, um formulário com informações sociodemográficas, antecedentes obstétricos, dados da gravidez atual, parto, puerpério, condições da mama, dados do nascimento e saúde da criança. O Alfa de Cronbach foi de 0,74, indicando alta consistência interna, a qual foi ratificada pelo coeficiente de correlação intraclasse que variou de 0,69 a 0,78. A validade de construto realizada pela análise fatorial utilizando a análise dos componentes principais, revelou que apesar dos itens 3,7 e 9 ficarem alocados nos dois fatores, prevaleceu o fator com maior valor da correlação, respectivamente o item 3 (0,353) e 9 (0,536) no domínio intrapessoal e item 7 (0,565) no domínio técnico, pois todos os itens têm cargas fatoriais acima de 0,30, o que é recomendado pelos especialistas, portanto nenhum item foi eliminado. A partir da correlação entre a BSES-SF e as variáveis sociodemográficas, verificou-se que somente a idade das puérperas apresentou associação estatística significante tanto na escala total (r = 0,139; p = 0,018), como no domínio técnico (r = 0,118; p = 0,044) e no domínio intrapessoal (r = 0,133; p = 0,023). Constatou-se, portanto, a relevância da escala quanto a sua utilização pelos enfermeiros no Alojamento Conjunto, constituindo-se um instrumento confiável e válido para diagnosticar a confiança das puérperas no leite materno e no seu potencial de exercer a amamentação, o que resultará em intervenções individualizadas e em uma assistência voltada para a promoção da saúde.
Descrição: DODT, Regina Claúdia Melo. Aplicação e validação da Breastfeeding Self-Efficacy Scale-Short Form (BSES-SF). 2008. 107 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2008.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2018
Aparece nas coleções:DENF - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2008_dis_rcmdodt.pdf2,16 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.