Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/20244
Título: Amaranta vs remedios, a bela: um constructo de identidades opostas em cien años de soledad
Autor(es): COSTA, Eline Aguiar
SILVA, Eloiza Bezerra da
CUNHA, Roseli Barros
Palavras-chave: Identidade
Personagens
Femininas
América Latina
Data do documento: 2012
Editor: Encontro Interdisciplinar de Estudos Literários
Citação: COSTA, E. A.; SILVA, E. B.; CUNHA, R. B. (2012)
Resumo: Não é fácil discernir os comportamentos e atitudes de personagens de grandes romances quando estes já receberam da grande crítica definições fixadas. A obra Cien Años de Soledad (1967), do escritor colombiano Gabriel García Márquez, exaltada como um grande clássico da literatura hispano-americana pela alusão à história da formação da América Latina e pela riqueza nas descrições topográficas e humanísticas não foge das taxativas definições de seus personagens. Cien Años difere das demais produções de García Márquez por abranger a inquestionável referência ao povo latinoamericano, com suas características físicas e psicológicas atribuídas de forma magnânima aos moradores da fictícia cidade de Macondo. A identidade e a força das personagens Amaranta e Remedios, a bela, escolhidas para o presente trabalho são bastante relevantes. Elas representam gerações, pensamentos e comportamentos opostos, mas que em alguns momentos assumem traços da identidade uma da outra, o que as torna personagens circulares. Remedios, a bela, é diferente de sua tia-avó Amaranta primeiramente pelo epíteto que acompanha seu nome; é alheia às convenções sociais e aos sentimentos e natural quase que no sentido rosseauniano. Já Amaranta carrega traumas amorosos, arrependimentos vitalícios e uma carga psicológica intensa. O objetivo deste trabalho é realizar um estudo comparativo da construção identitária dessas personagens e verificar as divergências e pontos de confluências entre suas personalidades e atitudes ao longo do romance, rompendo assim as interpretações estereotipadas. Para conseguir tal intento utilizamos os seguintes aportes bibliográficos: Candido (1985), Guillén (2007), Vargas-Llosa (2007) e Shaw (1998).
Descrição: COSTA, Eline Aguiar; SILVA, Eloiza Bezerra da; CUNHA, Roseli Barros . Amaranta vs remedios, a bela: um constructo de identidades opostas em cien años de soledad. In: ENCONTRO INTERDISCIPLINAR DE ESTUDOS LITERÁRIOS, 9., 2012, Fortaleza. Anais... Fortaleza: UFC, n. 4, 2013, p. 176-189.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/20244
Aparece nas coleções:DLE - Trabalhos apresentados em eventos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2013_eve_eacosta.pdf320,17 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.