Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2025
Título: Fatores de risco para o câncer de colo e lesões cervicais por papilomavirus humano
Título em inglês: Risk factors of cervical cancer and cervical lesions festures by HPV
Autor(es): Bezerra, Saiwori de Jesus da Silva
Orientador(es): Pinheiro , Ana Karina Bezerra
Palavras-chave: Neoplasias do Colo Uterino
Fatores de Risco
Enfermagem Oncológica
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Data do documento: 2007
Citação: BEZERRA, S. J. S. (2007)
Resumo: Não obstante o avanço científico na área da saúde, problemas antigos ainda persistem. Dentre eles, destaca-se o câncer de colo uterino, um dos poucos cânceres passível de prevenção e de cura quando diagnosticado precocemente. Dentre alguns fatores de risco conhecidos para o câncer cervical, estão o início precoce da vida sexual, a multiplicidade de parceiros, o tabagismo, o uso prolongado de anticoncepcional oral, as DST e, em particular, o HPV, que está presente em mais de 90% dos casos. O presente estudo teve o objetivo analisar os fatores de risco para câncer de colo e lesões cervicais por Papilomavírus Humano, traçar um perfil da população, identificar a prevalência de lesões cervicais induzidas por HPV e dos fatores de risco para câncer de colo de útero, além de detectar associação entre a existência e as características das lesões com os fatores de risco experimentais, clínico-epidemiológicos, etilismo, alterações do pH vaginal e flora bacteriana vaginal. Para tanto, realizou-se um estudo de prevalência com abordagem quantitativa que incluiu 157 mulheres, no período de junho a setembro de 2006, em um centro de saúde do município de Fortaleza-CE. Teve-se por hipótese uma freqüência maior de fatores de risco para o câncer de colo nas mulheres com presença de lesão cervical. Utilizou-se um formulário para coletar dados pessoais, resultados dos exames (pH, citologia, IVA e cervicografia) e fatores de risco. A IVA, cervicografia e citologia obtiveram os seguintes percentuais de exames alterados: 43,3%, 10,19% e 3,2%, respectivamente. A cervicografia foi positiva em 20,5 % dos casos de IVA positiva e 100% das mulheres com citologia alterada. Quanto às características das lesões, a maioria da amostra (81%) apresentou alterações colorimétricas reativas ao ácido acético de coloração branco tênue (40%), branco médio (40%). As variáveis associadas às lesões cervicais na IVA foram: idade menor de 20 anos (p= 0,0001); um ou mais parceiros nos últimos 3 meses (p= 0,015); baixa escolaridade; baixa classe econômica; paridade elevada; presença de DST; uso de contraceptivo oral (p= 0,0008); tabagismo; Questionário de Tolerância de Fageström; etilismo; número de doses/dia; corrimento vaginal (p= 0,0001); tipo do processo inflamatório (p= 0,0001) e pH maior que 4,5. A cervicografia apresentou como fatores associados: idade menor de 30 anos; baixa escolaridade; baixa classe econômica; não-realização do exame preventivo; não-uso do preservativo; tabagismo; número de cigarros/dia; uso de contraceptivos; etilismo; número de doses e pH maior que 4,5. Já a citologia apresentou: idade menor de 30 anos; baixa escolaridade (p= 0,0001); baixa classe econômica; não-uso do preservativo; tabagismo; número de cigarros/dia; QTF; tempo de uso do contraceptivo; número de dose/dia; pH maior que 4,5 e número elevado de pH (p= 0,015). Conclui-se que houve maior freqüência de alguns fatores de risco para o câncer de colo uterino em mulheres com lesão cervical, o que indica forte associação de tais fatores à ocorrência de lesões precursoras do câncer de colo uterino e à patologia propriamente dita. O conhecimento aqui exposto possibilita ao enfermeiro trabalhar em cada fator de predisposição e vulnerabilidade, intervindo em meios preventivos para esta doença.
Abstract: Despite all scientific development in health area, many old problems still exist. Among them, we have cervical cancer, one of them able of prejudice and cure if detect previously. One of the known risk factors of cervical cancer is the early sexual actively, multiple partners, tabagism, long use of oral contraceptive, STD, and particulary, a HPV, present in most of 90% of cases. This word has the objective of checking the association between presence and cervical lesions features by HPV related to the risk factors to cancer cervical. To that, a prevalence study was made, using quantitative method including 157 women, in a period of June till September 2006, in a health center of Fortaleza city. It was used a formulary comprising: personal date, result of exam (pH, cytology, VIA, cervicograph) and risk factors. VIA, cervicograph and cytology were the following changed exams percentuals: 43,3%, 10,19% e 3,2% respectively. Cervicographs was positive in 20,5% of women with changed cytology. About lesion features, most of the sample (81%) showed colorimétricas changing reactive to acetic acid of light white color (40%) medium white (40%). The variables associated to the cervical lesion in VIA were: teenagers (bellow 20 years); one or more concurrent sexually in last 3 months; low scholar level; low economic power; deliveries; STD presence; contraceptive use; tabagism; QTF; drinking habitude; number of drinks; vaginal content; inflammation and pH over 4,5. The cervicograph showed as correlated factors: yang below 30 years old; low scholar level; ; low economic power; not use of prevent exam; drinking habitude; number of drinks per day and pH over 4,5. Cytology showed: yang below 30 years old; low scholar level; low economic power; QTF; contraceptive time; ; number of drinks per day; pH over 4,5 and high level of pH. Conclusion shows that factors risk may be controlled, having the necessity of an education work appropriated to the social-cultural reality of every individual and specifically control ways that can respect every individual particularity. The knowledge here displayed snakes possible to the nurse works in every predisposition cause and interposing in prevent methods to this pathology.
Descrição: BEZERRA, Saiwori de Jesus da Silva. Fatores de risco para o câncer de colo e lesões cervicais por papilomavirus humano. 2007. 100 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2007.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2025
Aparece nas coleções:DENF - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2007_dis_sjsbezerra.pdf1,4 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.