Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2026
Título: Análise da comunicação não verbal mãe-filho na vigência do HIV materno em ambiente experimental
Título em inglês: Non-verbal mother-child communication analysis for maternal HIV presence in an experimental environment
Autor(es): Paiva, Simone de Sousa
Orientador(es): Galvão , Marli Teresinha Gimeniz
Palavras-chave: Relações Mãe-Filho
Comunicação não Verbal
Transmissão Vertical de Doença Infecciosa
HIV
Data do documento: 2007
Citação: PAIVA, S. S. (2007)
Resumo: Como toda crise de desenvolvimento, a gravidez desequilibra o ciclo de vida do indivíduo. Para a mulher portadora de HIV/aids, a este desequilíbrio da geração de um filho acrescentam-se as especificidades da soropositividade. Dessa forma, vários podem ser os fatores que influenciam a relação entre mãe HIV positiva e seu filho. Por ser a comunicação não-verbal o tipo de linguagem predominante na relação entre mãe e filho, a presente pesquisa objetivou analisar a comunicação não-verbal mãe-filho na vigência do HIV materno em ambiente experimental. Estudo descritivo-explorátorio desenvolvido com cinco binômios cuja mãe era sabidamente HIV positivo, em ambiente simulado no Laboratório de Comunicação em Saúde, localizado no Departamento de Enfermagem, no segundo semestre de 2007. Utilizou-se a filmagem como recurso de coleta de dados. Cada mãe foi filmada uma única vez, no desenvolvimento dos cinco principais cuidados maternos: troca de roupa, banho, alimentar, ninar e brincar. A cada trinta segundos, os vídeos foram analisados por dois juízes, os quais preenchiam roteiro de observação baseado em aspectos referentes à comunicação não-verbal e à teoria do Apego. Os dados foram analisados mediante utilização de testes estatísticos apropriados e as análises foram confrontadas com a história de vida do binômio. Foram observados alguns fatores ligados à soropositividade que influenciaram a comunicação não-verbal entre mãe e filho, a saber: o diagnóstico recente de soropositividade, a discriminação sofrida por portar o HIV, o medo de repreensão no cuidado ao filho e o desejo de cuidar do seu bebê cujo diagnóstico ainda é incerto, valendo-se de outros estímulos não-verbais para suprir a falta do contato da criança ao seio. Como se percebe, a filmagem em ambiente simulado provavelmente influenciou o comportamento materno no cuidado ao filho. Quanto à comunicação não-verbal durante os cuidados maternos foi verificado que o brincar é a atividade de maior interação entre mãe e filho. Nesta atividade predomina a variedade de signos comunicativos, principalmente iniciados pela mãe, como forma de estimular o filho pequeno no desenvolvimento de habilidade e de avaliá-lo com vistas a detectar precocemente qualquer anormalidade que poderia sugerir soropositividade ao HIV.
Abstract: Like all development crisis, pregnancy provokes an unbalance in a person’s life cycle. For an HIV-positive woman, specific aspects of seropositivity add to the unbalance caused by the birth of a child. Thus, there are many factors affecting the relationship between an HIV-positive mother and her child. Non-verbal communication may be the predominant means of communication in mother-child interaction. This study aims at analyzing non-verbal mother-child communication in HIV maternal presence in an experimental environment. It’s a descriptive- investigative study, developed with five binomials of HIV- positive mothers and it was carried out at the Nursery Department of the Laboratory of Health Communication during the second semester of 2007. Videotaping was used as the main data collection resource. Each mother was videotaped once, performing the five main maternal activities: dressing and undressing the child, bathing, playing, feeding and lulling. Videos were analyzed by two evaluators every thirty seconds, completing an observation plan form based on aspects related to non-verbal communication and the attachment theory. Data was analyzed with adequate statistical tests. Analysis was confronted with each binomial’s life history. Some aspects related to seropositivity that affected mother-child non-verbal communication were observed, such as recent seropositivity diagnosis, discrimination suffered due to being HIV-positive, scolding freight in child care and the desire of looking after the child whose diagnosis is still uncertain using other non-verbal stimuli to compensate for the child’s lack of contact with the mother’s breast. Videotaping in a simulated environment may have affected mother behavior during child care. As for non-verbal communication during child care, it was verified that playing is the most interactive mother-child activity, in which various communicative signs, mainly started by the mother, are predominant as a means to stimulate the small child in skill development and to evaluate him/her for early detection of any abnormality that might suggest HIV seropositivity.
Descrição: PAIVA, Simone de Sousa. Análise da comunicação não verbal mãe-filho na vigência do hiv materno em ambiente experimental. 2007. 76 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2007.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2026
Aparece nas coleções:DENF - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2007_dis_sspaiva.pdf765,27 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.