Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2060
Título: Hipertensão arterial : aspectos da sexualidade socioepidemiológicos e clínico
Título em inglês: Arterial Hipertenção: aspects of the sexuality, sociepidemiológico and clinicos
Autor(es): Garcia, Sonia Maria da Silva
Orientador(es): Galvão , Marli Teresinha Gimeniz
Palavras-chave: Hipertensão
Fatores de Risco
Sexualidade
Data do documento: 2004
Citação: GARCIA, S. M. S. (2004)
Resumo: A Hipertensão Arterial caracteriza-se como um dos principais problemas de saúde pública do mundo contemporâneo por sua magnitude, risco e dificuldades no seu controle. A hipertensão arterial pode influenciar a sexualidade de maneira direta ou indireta. Este estudo do tipo descritivo teve como objetivos identificar, entre portadores de hipertensão arterial, de ambos os sexos, o perfil socioepidemiológico e clínico, e a freqüência e os tipos das alterações sexuais presentes nessa população. O estudo foi realizado no Ambulatório de Cardiologia do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC), considerado referência em Cardiologia no Recife–PE. Estudaram-se 114 adultos, sendo 39 homens e 75 mulheres, portadores de hipertensão arterial em tratamento ambulatorial, de maio a julho de 2004. Os dados foram obtidos por entrevista direta realizada pela pesquisadora, demonstram que a idade variou de 24 a 65 anos (média de 52,19 anos). Grande parcela (80,7%) eram casados. Quanto a escolaridade 64,9% informavam primeiro grau. A maioria professavam ser católicos, com renda per capita variando de R$ 37,14 a R$ 1.300,00. Maior proporção encontravam-se classificados como não-economicamente ativos e informavam tempo de diagnóstico entre seis a 10 anos. Grande parcela fazia uso de drogas anti-hipertensiva entre um a cinco anos. Ao estudar interrupção do tratamento, as mulheres eram as menos aderentes. Ao analisar os hábitos saudáveis de vida os hábitos desejáveis compreenderam a redução na ingestão de sal, redução de peso, prática de exercícios físicos e lazer e hábitos não desejáveis, o consumo de cigarro de papel ou de palha e o consumo de bebidas alcoólicas, sendo que as mulheres informavam mais os hábitos saudáveis do que os homens. Já, 55,7% do total dos hipertensos informavam ter apresentado alterações na sua vida proveniente do diagnóstico de hipertensão arterial. Quanto à avaliação da existência de alterações sexuais não foi observada diferença estatisticamente significante entre os sexos (p = 0.3871). Entretanto, aquelas mais freqüentes entre os homens eram a disfunção erétil, seguida pela inibição do desejo, e as mulheres informavam mais a inibição do desejo, seguida pela frigidez. Dentre as diferentes variáveis estudadas mostraram significância estatística apenas as associações: alteração sexual versus situação ocupacional e alteração sexual versus existência de atividade de lazer. Conclui-se, ao longo do estudo, que os hipertensos mostram características semelhantes aos doentes do país e apresentam alterações na sexualidade advinda da própria doença ou do envelhecimento. Depreende-se que os indivíduos que não possuem lazer e não trabalham, por se manterem ociosos, podem estar mais afetados pelas doenças, interferindo na saúde sexual.
Abstract: The arterial hypertension is characterized as one of the principal problems of public health of the contemporary world for your magnitude, risk and difficulties in your control. The arterial hypertension can influence the sexuality in way direct or indirect. This study of the descriptive type had as objectives to identify, among bearers of arterial hypertension, of both sexes, the profile partner-epidemiological and clinical, and frequency and the types of the present sexual alterations in that population. The study was accomplished at the clinic of cardiology of the Academicals Hospital Oswaldo Cruz (HUOC), considered reference in cardiology in Recife-PE 114 adults they were studied being, 39 men and 75 women, bearers of arterial hypertension in treatment ambulatory, of May to July of 2004. The data were obtained by direct interview accomplished by the researcher. The data demonstrate the age it varied from 24 to 65 years (52,19 year-old average) Great portion (80,7%) of the hypertensions they were married. With relationship to the education 64,9% informed first degree. Most professed to be Catholic, with per capita income varying from R$ 37,14 to R$ 1.300,00. Larger proportion of the hypertensions was classified as no-economically assets and they informed time of diagnosis among six to 10 years. Great portion made use of drugs anti-hypertensive among one to five years. When studying interruption of the treatment, the womem were the least adherent ones. When analyzing the healthy habits of life the desirable habits they understood the reduction in the ingestion of salt, weight reduction, practice of physical exercises and leisure and habits didn´t want the consumption of paper cigarette or of straw and the consumption of drunk alcoholic, and the women informed more the healthy habits than the men. Already, 55,7% of the total of the hypertensions informed to have presented alterations in you´re originating from life the diagnosis of arterial hypertension. With relationship to the evaluation of the existence of sexual alterations was not observed it differentiates significant statistically among the sexes (p= 0.3871). The more frequent sexual alterations among the men were the erectile dysfunctions, followed for the inhibition of the desire, and the women informed the inhibition of the desire, followed for the frigidity. Among the different studied variables they showed statistically significant, just to associations they will be alteration sexual versus occupacional situation and alteration sexual versus existence of leisure activity. It is concluded along the study that the hypertensions characteristics are shown similar to the patients of the country and they present alterations in the sexuality result of the own disease or of the aging. It is inferred that the individuals that don´t possess leisure and they don´t work, for if they maintain idle, they can be more affected by the diseases, interfering in the sexaul health.
Descrição: GARCIA, Sonia Maria da Silva. Hipertenção arterial : aspectos da sexualidade, socioepidemiológicos e clínicos. 2004. 112 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2004.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2060
Aparece nas coleções:DENF - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2004_dis_smsgarcia.pdf457,67 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.