Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/20845
Título: Ethos docente na narrativa tecnoautobiográfica: corporificação, ressignificação e autorreflexão da imagem de si em récits de vie de professores
Autor(es): Maia, Janicleide Vidal
Orientador(es): Vasconcelos, Sandra Maia Farias
Palavras-chave: Formação de professores
Identidade profissional
Análise do discurso
Technological habitus
Auto-imagem
Data do documento: 2016
Citação: Maia, J. V.; Vasconcelos, S. M. F. (2016)
Resumo: A nova ordem mundial, denominada de Tecnocracia (XAVIER, 2009) indica que a escola não pode ignorar a realidade na qual está inserida, vez que é constituinte de um processo de transformação das comunicações promovido pelas novas tecnologias, mas incidentes também nos modos de trabalhar, de decidir, de pensar. Diante desse novo quadro pedagógico, objetivamos, pois, investigar a constituição do ethos discursivo ancorado em três vertentes de narrativas tecnoautobiográficas, a saber, o relato da práxis pedagógica docente - frente a influência contextual pós-moderna e o desafio de adequação à atual conjuntura educacional na entrevista clínica (MAIA-VASCONCELOS, 2005), a ressignificação da imagem de si no récit de vie dos professores e a autorreceptividade narrativa. O corpus da pesquisa é composto de 20 narrativas tecnoautobiográficas e a composição retórica da pesquisa tem um aporte teórico multidisciplinar, que compreende estudos nas áreas da educação, da sociologia, filosofia e da Linguística, sob diferentes eixos, a saber, os estudos das narrativas autobiográficas, enquanto método de pesquisa, análise dos dados e narrativa de formação (BOLÍVAR, DOMINGO e FERNÁNDEZ, 2001; DOMINICÉ, 2007; PASSEGGI, 2011; BERTAUX, 2010; BRUNER, 2006; JOSSO, 2009; LEJEUNE, [2008] 2014; MAIA-VASCONCELOS, 2003; PINEAU e LE GRAND, 2012; BAKHTHIN, 2003); os estudos da imagem de si no discurso (AMOSSY, 2005), a corporificação biográfica (JOSSO, 2007, 2008, 2012); o corpo sensível (BOIS e RUGIRA, 2006; HUMPICH, 2008) o ethos discursivo (MAINGUENEAU, 1995, 2006, 2011); o habitus tecnológico (BOURDIEU, 2002, 2003, 2004; ALBUQUERQUE, 2005); a relação entre a prefiguração, a figuração e a refiguração da narrativa (RICOEUR, 1994, 1995, 1997, 2000a, 2000b, 2011); as abordagens sobre o contexto educacional pós-moderno e a nova pedagogia (UNESCO, 2005, 2008; DEMO, 2009; FINO, 2008; LIBÂNEO, 1998; CHARLOT, 2008; KENSKY, 2012, 2013); a relação entre tempo e reflexividade (GIDDENS, 2002); o contexto histórico pós-moderno (BALMAN, 2001). A análise nos revelou que os professores demonstram ter consciência de que além da competência na sua área de atuação, deve apresentar, sobretudo, habilidades digitais (CARENZIO, 2012). Portanto, os resultados da pesquisa nos permitem afirmar que o ethos docente emerge na narrativa tecnoautobiográfica no desvelar de um jogo discursivo no qual a configuração narrativa atesta que, imbricados por uma relação dialética, na mesma proporção que o relato da práxis pedagógica corrobora para ressignificação e constituição da imagem de si, ele é também ressignificado e constituído a partir dessa imagem de si ressignificada. Nessa perspectiva, a força motriz, que impele o sujeito à essa constante ressignificação da imagem de si, se ancora no desejo de quebrar paradigmas e aperfeiçoar-se no uso das tecnologias digitais. Sendo assim, a formação do habitus tecnológico depende menos do fator geracional e mais do capital social, cultural e econômico do professor. Portanto, quer apresentando ou não um ethos geek, o professor pós-moderno que assumiu uma práxis mediada por artefatos pedagógicos digitais é, sobretudo, um curioso e essa insígnia se revela no desejo de aprender e de aperfeiçoar-se incessantemente.
Abstract: The new world order, called Technocracy (XAVIER, 2009) indicates that the school can not ignore the reality in which it operates, it is constituent of a communications transformation process promoted by new technologies, but incidents also in ways of working , to decide, to think. Given this and new pedagogical framework, we aim therefore investigate the constitution of the discursive ethos anchored in three aspects of autobiographical narratives, namely the report of the teaching pedagogical praxis - front postmodern contextual influence and adequacy challenge to current educational environment in the clinical interview (MAIA-VASCONCELOS, 2005), the redefinition of the self-image of the teachers vie “récit” and narrative self-receptivity. The research corpus is composed of 20 techno autobiographical narratives. The research rhetoric composition has a multidisciplinary theoretical approach, which includes studies in the areas of education, sociology, philosophy and linguistics, under different axes, namely: the studies of autobiographical narratives, as a research method, data analysis and formation of narrative (BOLÍVAR, DOMINGO e FERNÁNDEZ, 2001; DOMINICÉ, 2007; PASSEGI, 2011; BERTAUX, 2010; BRUNER, 2006; JOSSO, 2009; LEJEUNE, [2008] 2014; MAIA-VASCONCELOS, 2003; PINEAU e LE GRAND, 2012; BAKHTHIN, 2003); studies of the self-image in speech (AMOSSY, 2005), the biographical embodiment (JOSSO, 2007, 2008, 2012); the sensitive body (BOIS e RUGIRA, 2006; HUMPICH, 2008); the discursive ethos (MAINGUENEAU, 1995, 2006, 2011); technological habitus (BOURDIEU, 2002, 2003, 2004; BOURDIEU e CHARTIER, 2012; ALBUQUERQUE, 2005); the relationship between the foreshadowing, figuration and refiguration narrative (RICOEUR, 1994, 1995, 1997, 2000a, 2000b, 2011); the approaches to the post-modern educational context and the new pedagogy (UNESCO, 2005, 2008; DEMO, 2009; FINO, 2008; LIBÂNEO, 1998; CAHRLOT, 2008; KENSKY, 2012, 2013); the relationship between time and reflexivity (GIDDENS, 2002); the postmodern historical context (BALMAN, 2001). The analysis has revealed that teachers show be aware that, in addition to expertise in their area, must show, in particular, digital skills (CARENZIO, 2012). Therefore, the survey results allow us to say that the teachers ethos emerges in techno autobiographical narrative in the unveiling of a discursive game in which the narrative setting signifies that, interwoven by a dialectical relationship, in the same proportion that the pedagogical praxis report influences in the reframing and the constitution of the image itself, it is also reinterpreted and made from that image of themself new meaning. In this perspective, the driving strength that propels the subject to this constant reinterpretation of the image itself is grounded in the desire to break paradigms and improve on the use of digital technologies. Thus, the formation of technological habitus depends less generational factor and more social capital, cultural and economic teacher. So whether or not presenting a geek ethos, the postmodern teacher who took a praxis mediated by pedagogical digital artifacts is, above all, curious and this insignia is revealed in the desire to learn and improve themselves constantly.
Descrição: MAIA, Janicleide Vidal. Ethos docente na narrativa tecnoautobiográfica: corporificação, ressignificação e autorreflexão da imagem de si em récits de vie de professores. 2016. 316f. Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Linguística, Fortaleza (CE), 2016.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/20845
Aparece nas coleções:PPGL - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_tese_jvmaia.pdf2,31 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.