Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2095
Título: Análise das intervenções da NIC indicadas para o diagnóstico de enfermagem “volume de líquido excessivo” em unidade de terapia intensiva
Título em inglês: Interventions analysis of NIC indicated for the diagnosis of nursing “fluid volume excess” in intensive therapy unit
Autor(es): Rolim, Isaura Letícia Tavares Palmeira
Orientador(es): Lopes , Marcos Venícios de Oliveira
Palavras-chave: Diagnóstico de Enfermagem
Cuidados de Enfermagem
Data do documento: 2008
Citação: ROLIM, I. L. T. P. (2008)
Resumo: Trata-se de um estudo descritivo com o objetivo de analisar a aplicabilidade das intervenções propostas pela Classificação da intervenções de enfermagem (NIC) para o diagnóstico de enfermagem “Volume de líquido excessivo” em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Foi desenvolvido em três etapas. Na primeira, foram levantadas, junto aos enfermeiros assistenciais, as atividades que os mesmos indicavam para pacientes com o referido diagnóstico. Na segunda etapa, enfermeiras peritas realizaram uma correspondência entre as atividades indicadas pelos enfermeiros assistenciais com as atividades apresentadas na NIC para o diagnóstico em questão. A terceira etapa, por sua vez, constituiu-se de dois momentos: a) foram selecionadas as cinco intervenções para análise e levantou-se a opinião dos enfermeiros acerca da aplicabilidade das atividades contidas na NIC por eles não mencionadas, bem como sobre a aplicabilidade das atividades por eles indicadas no atendimento aos adultos com o diagnóstico de enfermagem “Volume de líquido excessivo”, e não presentes na NIC; b) uma proposta de intervenção desenvolvida a partir da análise dos dados da etapa anterior foi submetida às enfermeiras peritas que participaram da segunda etapa. Como resultado, obteve-se um total de 73 atividades indicadas pelos enfermeiros para o atendimento ao paciente com “Volume de líquido excessivo”. Na segunda etapa, verificou-se que 71 das 479 atividades constantes das intervenções da NIC (14,82%), apresentaram correspondência com 49 atividades prescritas pelos enfermeiros. A única intervenção completamente correspondente pelas peritas foi “monitorização dos sinais vitais”. Quanto ao percentual de atividades que apresentaram correspondência, obteve-se os seguintes resultados: “controle de eletrólitos” (12%), “monitorização de líquidos” (27,27%), “controle da hipervolemia” (37,5%), “controle de líquidos” (35,71%) e “monitorização de eletrólitos (46,87%). Para a maioria das atividades correspondentes com as da NIC, percebeu-se que as ações dos enfermeiros representavam atividades específicas desenvolvidas na UTI. As cinco intervenções selecionadas para análise na terceira etapa somaram 139 atividades. Destas, 47 (33,81%) haviam sido consideradas correspondentes às indicadas pelos enfermeiros na primeira etapa. Das 92 atividades restantes que foram analisadas quanto à sua realização, e obteve-se os seguintes resultados: “controle de eletrólitos” (54,54%), “monitorização de líquidos” (40%), “controle da hipervolemia” (20%), “controle de líquidos” (61,11%) e “monitorização de eletrólitos (46,87%). Com relação à realização, na UTI, das 24 atividades prescritas na primeira etapa, e para as quais não foram encontrados correspondentes na NIC, 11 atividades atingiram um percentual acima de 80%. No entanto, não se percebeu uma atitude uniforme entre os enfermeiros na realização destas. A intervenção “Avaliação clínica de alteração de eletrólitos para risco de injúria”, sugerida pelo presente estudo, incluiu nove atividades, das quais seis apresentaram concordância acima do ponto de corte pré-estabelecido. Concluiu-se que muitas atividades na NIC eram realizadas na unidade do estudo, porém não havia uniformidade quanto à sua realização na prática dos enfermeiros. Que o grande número de intervenções e atividades para pacientes com “Volume de líquido excessivo” oferecem uma magnitude de possibilidades para novas investigações e reforça-se a importância do uso da taxonomia da NIC como recurso fundamental e pertinente para a implementação de uma assistência de maior qualidade.
Abstract: It is a descriptive study with the objective to analyze the applicability of the interventions proposed by the Classification of nursing interventions (NIC) nursing for the diagnosis of "Fluid volume excess" in an Intensive Therapy Unit (ITU). It was developed in three stages. At first, they were raised, along with nursing care, activities that they indicated for patients with that diagnosis. In the second step, expert nurses conducted a correspondence among the activities listed by nurse clinicians with the activities outlined in the NIC to the referred diagnosis. The third step, on its turn, consisted of two points: a) five interventions for analysis were selected and it was raised up the views of nurses about the applicability of the activities contained in NIC they have no mentioned, as well as, on the applicability of the activities they indicated in caring for adults with a diagnosis of nursing "Fluid volume excess" and not present in the NIC; b) a proposal for intervention developed from the analysis of data from the previous step was subjected to expert nurses who participated in the second stage. As a result, it was obtained a total of 73 activities indicated by nurses for the care to patients with "Fluid volume excess". In the second step, it was found that 71 of the 479 activities in the interventions of the NIC (14.82%), showed correspondence with 49 activities prescribed by nurses. The only intervention completely correspondent by the experts was “Vital signs monitoring”. As for the percentage of activities that present correspondence, the following results were gotten: “electrolyte management” (12%), “fluid monitoring” (27.27%), “hipervolemia management” (37.5%), “fluid management” (35.71%) and “electrolytes monitoring” (46.87%). For most of the correspondent activities to the NIC it was shown that the actions of nurses represented specific activities developed in the ITU. The five interventions selected for analysis in the third stage totaled 139 activities. Of these, 47 (33.81%) had been considered correspondent to the indicated by nurses in the first stage. Of the remaining 92 activities that were analyzed as to its completion the following results were obtained: “electrolyte management” (54.54%), “fluid monitoring” (40%), “hipervolemia management” (20%), “fluid management” (61.11%) and the “electrolytes monitoring” (46.87%). Regarding to the ITU implementation, the 24 activities prescribed in the first stage, and for which it was not found the corresponding in the NIC, 11 activities have reached a percentage above 80%. However, it was not noticed an apparent standard attitude among the nurses in doing these. The intervention “Clinical evaluation of changes of electrolytes to risk of injury”, suggested by this study, included nine activities, of which six had correlation above the pre-established cut off point. It was concluded that many activities in the NIC were held in the unit of study, but there was no standard as to its implementation in the nurses practice. That a great number of interventions and activities for patients with “Fluid volume excess” offer much possibilities for new investigations and reinforces the importance of using the NIC taxonomy as key resource and as relevant to the implementation of a higher quality of care.
Descrição: ROLIM, Isaura Leticia Tavares Palmeira. Análise das intervenções da NIC indicadas para diagnóstico de enfermagem "volume de líquido excessivo" em unidade de terapia intensiva. 2008. 104 f. Tese (Doutorado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2008.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2095
Aparece nas coleções:DENF - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2008_tese_iltprolim.pdf892,69 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.