Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21048
Título: A alternância das formas pronominais tu, você e o (a) senhor (a) na função de sujeito no português falado em Cametá - PA
Título em inglês: Alternation of pronominal forms of reference to the second person, Tu/Você/o(a) Senhor(a), in the subject function, in the Portuguese spoken in Cametá-PA
Autor(es): Costa, Raquel Maria da Silva
Orientador(es): Coan, Márluce
Palavras-chave: Linguagem e línguas - Cametá-Pa
Língua portuguesa - Português falado - Cametá-Pa
Variação linguística - Cametá-Pa
Linguistic variation
Principle of marking
Data do documento: 2016
Citação: Costa, R. M. S.; Coan, M. (2016)
Resumo: Esta Tese apresenta um estudo sobre a alternância das formas pronominais de referência à segunda pessoa, Tu/Você/o(a) Senhor(a), na função de sujeito, no português falado na zona urbana do município de Cametá, Nordeste do estado do Pará. Adota, como quadro teórico, a interface entre dois postulados teóricos: a Teoria da Variação e Mudança Linguística e o Funcionalismo linguístico, gerando dessa forma uma abordagem caracterizada no âmbito dos estudos linguísticos de sociofuncionalista. Nossa pesquisa objetiva analisar o papel de fatores linguísticos (referência do pronome, estrutura do verbo, paralelismo estrutural, tipo de relato/discurso, tipo de frase, tempo discursivo do verbo e tempo gramatical do verbo) e de fatores extralinguísticos ou sociais (sexo/gênero, faixa etária, nível de escolaridade e relação social entre os interlocutores) como motivadores do comportamento variável de tu/você/o(a) senhor(a) em função de sujeito. O corpus contém dados de interações face a face de 16 grupos focais, cada qual constituído por 04 (quatro) sujeitos participantes, sendo um o informante-base, todos cametaenses, estratificados de acordo com a faixa etária (21 a 29 anos e 32 a 42 anos), o sexo/gênero (masculino e feminino) e o nível de escolaridade (médio e superior), totalizando 64 participantes. Na fala dos 16 informantes-base, obtivemos 527 dados de uso de Tu, Você e o(a) Senhor(a), os quais foram analisados quantitativamente (mediante uso do pacote estatístico GOLDVARB) e qualitativamente, seguindo os pressupostos teóricos da sociolinguística laboviana e do funcionalismo norte-americano. Os resultados apontaram 307 ocorrências da forma pronominal tu, 182 de você e apenas 38 da forma o(a) senhor(a), o que corresponde, respectivamente, a 58.3%, 34.5% e 7.2%. Observamos que a forma tu é favorecida quando se encontra em paralelismo sintático tu-tu, pela frase exclamativa, pela referência indireta/direta a um indivíduo, pelos homens, falantes do ensino médio e nas interações socialmente simétricas; a forma você é também motivada pelo princípio do paralelismo sintático, você-você, ocorre com maior frequência em referência indireta a um interlocutor ou grupo de denotação genérica e na fala própria/discurso direto; em relação à forma o(a) senhor(a), observamos que é condicionada pelo tipo de frase interrogativa, referência direta/específica a um indivíduo, fala reportada (do próprio falante e/ou terceira pessoa), preferida pelos mais jovens e pelas mulheres. No âmbito do Sociofuncionalismo, ao avaliarmos a correlação entre variável dependente e variáveis independentes pelo princípio da marcação, verificamos que a forma tu é menos marcada na linguagem cametaense, considerando-se a distribuição de frequência e a complexidade estrutural. Portanto, ocorre preferencialmente em ambientes menos marcados, atestando o princípio da marcação (GIVÓN, 1995), como em: contextos de estruturas paralelas tu-tu e tipo de referência específica direta e indireta a um interlocutor. A forma você, de menor frequência e maior complexidade estrutural e cognitiva, por isso mais marcada, encontra predileção, nos contextos mais marcados, como: referência genérica e frase do tipo declarativa negativa. Da mesma forma o(a) senhor(a), pronome marcado na língua, ocorre em contextos mais marcados também, de maior complexidade estrutural e cognitiva, como frases interrogativas e negativas.
Abstract: This thesis presents a study of the alternation of pronominal forms of reference to the second person, Tu/Você/o(a) Senhor(a), in the subject function, in the Portuguese spoken in the urban area of Cametá, Northeast of the State of Pará. It adopts, as a theoretical framework, the interface between two postulates: Linguistic Variation and Change Theory and Linguistic Functionalism, generating a featured approach within the language studies of social functionalist. Our research intends to analyze the role of linguistic factors (pronoun reference, verbal structure, structural parallelism, type of report/speech, type of sentence, discursive tense and grammatical tense) and of extralinguistic or social factors (sex/gender, age, level of education and social relationship between the interlocutors) as motivators of the variable behavior of tu/você/o(a) senhor(a) in the subject function. The corpus contains data of face to face interaction of 16 focus groups, each one constituted by 04 (four) participant individuals, with one being the basis informant, all born in Cametá, stratified by age (21-29 years old and 32-42 years old), gender (male and female) and level of education (high school and higher education), totalizing 64 participants. By the basis informants speech, we got 527 data uses of Tu, Você e o(a) Senhor(a), which were quantitatively (via use of the statistical package GOLDVARB) and qualitatively analyzed, following the theoretical assumptions of the labovian sociolinguistic and of the North American functionalism. The results pointed 307 occurrences of the pronominal form tu, 182 of você and only 38 of o(a) senhor(a), which represents, respectively, 58.3%, 34.5%, e 7.2%. We noticed that the tu form is favored when in syntactic parallelism tu-tu, by the exclamatory sentence, by the indirect/direct reference to a individual, by men, high school speakers and on socially symmetric interactions; the form você is also motivated by the syntactic parallelism você-você principle, it occurs with higher frequency in indirect reference to an interlocutor or a group of generic denotation and in the own speech/direct speech; regarding the form o(a) senhor(a), we noticed that it is conditioned by the interrogative sentence, direct/specific reference to an individual, reported speech (of the own speaker and/or third person), preferred by younger individuals and by the women. Within the Social functionalism, evaluating the correlation between dependent variable and independent variables by the principle of marking, we noted that the form tu is less marked in the language of Cametá, considering the distribution of frequency and structural complexity. Therefore, it occurs in less marked environments, attesting the principle of marking (GIVÓN, 1995), as in: contexts of parallel structures tu-tu and specific direct and indirect type of reference to an interlocutor. The form você, that presents less frequency and greater structural and cognitive complexity, hence more marked, finds predilection, in more marked contexts, as: generic reference and negative declarative type of sentence. Similarly o(a) senhor(a), marked pronoun in the language, also occurs in more marked, of greater structural and cognitive complexity, contexts, as interrogative and negative sentences.
Descrição: COSTA, Raquel Maria da Silva. A alternância das formas pronominais tu, você e o (a) senhor (a) na função de sujeito no português falado em Cametá – PA. 2016. 391f. - Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Linguística, Fortaleza (CE), 2016.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21048
Aparece nas coleções:PPGL - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_tese_rmscosta.pdf8,32 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.