Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21207
Título: O funcionamento da escola e a atuação do psicólogo: o projeto político pedagógico como mediador dessa relação
Título em inglês: The operation of the school and the acting of the psychologist: the pedagogical political project as the mediator of this relationship
Autor(es): Miranda, Amanda Antunes
Vasconcelos, Cibele Maria Gouveia de
Colaço, Veriana de Fátima Rodrigues
Palavras-chave: Psicologia escolar
Projeto político pedagógico
Educação especial
Data do documento: 2016
Editor: Revista de Psicologia da UFC
Citação: Miranda, A. A.; Vasconcelos, C. M. G.; Colaço, V. F. R. (2016)
Resumo: O Projeto Político Pedagógico (PPP) de uma escola constrói-se a partir da reflexão sobre as suas finalidades, bem como explana o seu papel social e define caminhos e ações a serem compreendidos na dinâmica escolar. Reunindo crenças, conhecimentos sobre o contexto social e científico, o PPP constitui-se como um compromisso pedagógico e político para com a sociedade. O presente estudo objetiva refletir sobre o papel do PPP na construção do campo de atuação da Psicologia Escolar, denotando a mediação necessária entre a proposta pedagógica da escola e atuação do Psicólogo. Trata-se de um relato de experiência, decorrente de um trabalho realizado na disciplina Psicologia Escolar/Educacional II, que consistiu em visita e entrevistas em uma escola estadual de educação para surdos, localizada na cidade de Fortaleza/CE. A metodologia de perspectiva qualitativa pautou-se em revisão bibliográfica, observação da escola e entrevista com alguns profissionais da instituição. Foi possível compreender as formas que a educação especial potencializa o desenvolvimento de alunos com surdez, assim como avaliar a relevância da Psicologia Escolar nesse contexto. Tal experiência apresentou-se como uma oportunidade de refletir sobre a relação entre a psicologia e a educação, analisando os padrões educacionais vigentes, possibilitando outro olhar crítico sobre eles.
Abstract: The Pedagogical Political Project (PPP) of a school is built based on the reflection about its finalities, as well as it explains the social role and it defines the paths and actions to be comprehended in the school dynamics. Gathering religions and knowledges about the user community even as the scientific and social context, the PPP constitutes as a pedagogical and political compromise with the society. The current study objectives to reflect about the PPP’s role of constructing an operation field of the Educational Psychology, denoting a needed mediation between the school’s pedagogical purpose and the psychologist’s work. It consists in an experience report from an academic work during the Scholastic/Education Psychology II course. All work was based on visits and interviewers in a public school, specialized in education for deaf students, located in Fortaleza, Ceará. The methodology of qualitative perspective consists in literature review, school observation and interviews with school’s employees. Then it was possible to comprehend the ways that the special education enhances the deaf students’ development and the Education Psychology’s relevance. This experience showed as an opportunity of reflecting about the relationship between psychology and education by analyzing a way of criticizing the current education standards.
Descrição: MIRANDA, Amanda Antunes; VASCONCELOS, Cibele Maria Gouveia de; COLAÇO, Veriana de Fátima Rodrigues. O funcionamento da escola e a atuação do psicólogo: o projeto político pedagógico como mediador dessa relação. Revista de Psicologia, Fortaleza, v. 7, n. 1, p. 73-80, jan./jun. 2016.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21207
ISSN: 2179-1740 (online)
0102-1222 (impresso)
Aparece nas coleções:DPSI - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_art_aamiranda.pdf289,58 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.