Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2139
Título: Revisão do diagnóstico de enfermagem estilo de vida sedentário : análise de conceito e validação por especialistas
Título em inglês: Review of nursing diagnosis sedentary lifestyle : concept analysis and validation by experts
Autor(es): Guedes, Nirla Gomes
Orientador(es): Lopes , Marcos Venícios de Oliveira
Palavras-chave: Estilo de Vida Sedentário
Diagnóstico de Enfermagem
Hipertensão
Data do documento: 2011
Citação: GUEDES, N. G. (2011)
Resumo: O estudo tem por objetivo revisar o diagnóstico de enfermagem Estilo de vida sedentário (EVS), fundamentando-se na ideia de que é necessário avaliar esse diagnóstico em relação à adequação da definição, das características definidoras (CD) e dos fatores relacionados (FR) nessa população e de que há outros indicadores clínicos pertinentes ao EVS, além dos definidos pela NANDA-I quando o diagnóstico se aplica a indivíduos com hipertensão arterial. A validação do EVS foi realizada em duas etapas: Análise de conceito e Validação por especialista. Para a execução da primeira etapa utilizou-se a revisão integrativa da literatura a partir de cinco bases de dados (LILACS, CINAHL, PUBMED, SCOPUS E COCHRANE), com as seguintes combinações de descritores e equivalentes nas línguas inglesa e espanhola: Estilo de vida sedentário and Hipertensão e Sedentarismo and Hipertensão. Após a aplicação dos critérios de inclusão e exclusão, restaram 43 estudos que subsidiaram a análise do conceito. Após esta etapa foi construído um instrumento contendo os FR e as CD identificadas, com as respectivas definições conceituais e referências empíricas. Este instrumento foi submetido ao crivo de 48 enfermeiros especialistas em terminologias de enfermagem e/ou sedentarismo e/ou hipertensão arterial. O processo de validação conduziu aos seguintes resultados: modificação da definição do EVS, de nomeações de alguns indicadores clínicos e o acréscimo de outros. Desse modo, recomenda-se a seguinte definição ao EVS: refere-se a um hábito de vida em que o indivíduo não realiza exercício físico na frequência, na duração e na intensidade recomendada. A proposta final do processo de validação incorpora onze FR, a saber: “conhecimento deficiente sobre os benefícios que a atividade física traz à saúde e / ou sobre as consequências do sedentarismo”; “falta de motivação para a prática do exercício físico”; “falta de interesse em se exercitar”; “falta de recursos (tempo, dinheiro, lugar, segurança e equipamento)”; “falta de treino para fazer exercício físico”; “atitudes, crenças e hábitos de saúde que dificultam a prática de atividade física”; “falta de apoio social para a prática de exercício físico”; “falta de confiança para prática de exercício físico”; “mobilidade prejudicada”; “intolerância à atividade”; “relato de dor”. Os cinco primeiros FR descritos são os que já compõem a taxonomia II da NANDA-I, sendo o quinto o único com a mesma nomeação. Com relação às CD, recomenda-se: o desmembramento da característica presente na NANDA-I “demonstra falta de condicionamento físico” em “capacidade cardiorrespiratória diminuída”, “força muscular diminuída” e “flexibilidade das articulações diminuída”; a manutenção de “escolhe rotina sem exercício físico” e “verbaliza preferência por atividades com pouco exercício físico”; e o acréscimo de “excesso de peso”; “baixo desempenho nas atividades instrumentais de vida diária” e “não realiza atividades físicas no tempo de lazer”. Quanto às definições conceituais e às referências empíricas construídas foram, em geral, evidenciadas estatisticamente proporções de adequação entre os especialistas não inferior a 80% (p > 0,05) e valores índice de validade de conteúdo diagnóstico superiores a 0,70. O mesmo foi encontrado para os onze FR e para as oito CD. Considera-se que processo de revisão subsidiou uma direção para a eficiência diagnóstica de indicadores clínicos do EVS, contribuindo com o refinamento e o aprimoramento desse diagnóstico e de seus componentes. É imprescindível à enfermagem apropriar-se desse diagnóstico em diferentes contextos e que os enfermeiros utilizem suas tecnologias com vistas a incrementar e amplificar o conhecimento e a autonomia própria da profissão.
Abstract: The objective of this study is to validate the nursing diagnosis of sedentary lifestyle (SL) in individuals with hypertension, based on the idea that it is necessary to evaluate this diagnosis in relation to the appropriateness of the definition, the defining characteristics (CD) and the related factors (FR) in this population and that there are other clinical indicators relevant to the SL, in addition to the factors defined by NANDA-I. The validation of the SL was conducted in two stages: concept analysis and validation by expert. To implement the first stage we used the integrative literature review of five databases (LILACS, CINAHL, PubMed, Scopus and Cochrane), with the following combinations of descriptors and equivalent in English and Spanish: Sedentary lifestyle & Hypertension and Physical inactivity & Hypertension. After application of the inclusion and exclusion criteria, the remaining 43 studies which supported the analysis of the concept. After this stage, an instrument was built containing the FR and identified CD, with their respective conceptual definitions and empirical references. This instrument was subjected to the evaluation of 48 specialist nurses in terminologies of nursing and/or sedentary lifestyle and/or hypertension. The validation process has led to the following results: change of the definition of the SL, definition of some clinical indicators and the addition of others. In this way, it is recommended the following definition to the SL: It refers to a life style in which the individual does not perform physical exercise in frequency, duration nor the recommended intensity. The final proposal of the validation process incorporates eleven FR,: " defective knowledge on the benefits that the physical activity brings to the health and / or on the consequences of the sedentary life style ”; “ lack of motivation for practicing physical exercise ”; “ lack of interest in exercising ”; “ lack of resources (time, money, place, security and equipment) ”; “ lack of training to perform physical exercise ”; “ attitudes, beliefs and habits of health that make difficult the practice of physical activity ”; “ lack of social support for the practice of physical exercise ”; “ lack of confidence for practice of physical exercise ”; “ damaged mobility ”; “ intolerance to the activity ”; “ report of pain ”. The first five described FR are those who already compose the taxonomy II of the NANDA-I, being the fifth one the only one with the same nomination. Regarding the CD, it is recommended: the separation of the present characteristic in the NANDA-I “ demonstrates lack of physical conditioning ” in “reduced cardio-respiratory capacity ”, “ reduced muscular strength ” and “reduced flexibility of the articulations”; the maintenance of “ chooses routines without physical exercises ” and “ it verbalizes preference for activities with little physical exercise ”; and the addition of "excess weight"; “ low performance in the instrumental activities of daily life ” and “ it does not carry out physical activities in the leisure time”. As the conceptual definitions and empirical references built, were, in general, evidenced statistically proportions of matching within the specialists not less than 80% (p > 0.05) and values index of content validity of diagnosis more than 0.70 . The same was found for the 11 FR, and for the eight CD. It is considered that validation process assumed a direction for the diagnostic accuracy of clinical indicators of SL, contributing with the refinement and improvement of this diagnosis, and of its components. It is essential that the Nursing to appropriate this diagnosis in different contexts and that nurses use their technologies with a view to enhance and amplify the knowledge and the autonomy of the profession itself.
Descrição: GUEDES, Nirla Gomes. Revisão do diagnóstico de enfermagem estilo de vida sedentário : análise de conceito e validação por especialidades. 2011. 253 f. : Tese (Doutorado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2011.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2139
Aparece nas coleções:DENF - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2011_tese_ngguedes.pdf3,35 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.