Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21437
Título: A condição do policial militar em atendimento clínico: uma análise das narrativas sobre adoecimento, sofrimento e medo
Título em inglês: The condition of military police officers in clinical care: analyzing work-related narratives of illness, suffering and fear
Autor(es): Sales, Larissa Jucá de Moraes
Sá, Leonardo Damasceno de
Palavras-chave: Medo
Adoecimento
Sofrimento
Policiais militares
Data do documento: 2016
Editor: Revista Pós Ciências Sociais
Citação: Sales, L. J. M.; Sá, L. D. (2016)
Resumo: Este artigo pretende discutir a condição social de policiais militares em fase de tratamento psicológico. Os sujeitos desta pesquisa estão em situação institucional de afastamento de suas funções laborativas para realização de atendimento clínico. O artigo está fundamentado em um trabalho de campo, no setor responsável pelo atendimento, e em entrevistas em profundidade com policiais militares, realizadas dentro e fora do contexto de interação simbólica no Centro Biopsicossocial da Polícia Militar do Ceará. Buscamos, neste caso, compreender como as experiências do medo, sofrimento e adoecimento são construídas por intermédio das percepções de nossos interlocutores. Deste modo, as narrativas policiais sobre o trabalho são explicitadas pela expressão simbólica do medo, entendido como produção social da indiferença, diante do jogo de atributos, segundo o qual coragem, valentia e a condição de “matador” se impõem sobre o destino social dessa categoria. Tal condição é refletida tanto pelo medo que provocam nas pessoas civis, enquanto “autoritários e violentos”, quanto pelo medo que sentem com o risco de perder a vida em ações violentas diárias. Quer-se, enfim, entender como esse sentimento perpassa o segmento social dos policiais militares, e de que forma seu significado moral e a maneira como se expressa, simbolicamente, revelam o funcionamento de um universo ocupacional, a partir de seus processos interativos, que levam ao adoecimento da pessoa na PM.
Abstract: This paper discusses the trajectories of Military Police officers of the Brazilian state of Ceará who are currently taking leave of absence for clinical assistance. Fieldwork research was conducted in the site where this assistance is provided, which made possible to undertake in-depth interviews during a context of interaction with professionals and military police officers inside the health facility. It aims to comprehend the modes in which experiences of fear, suffering and illness are constructed by symbolic categories shared by military police officers. Thus, police representations about work, life and family become explicit in their narratives of fear, revealing a social production of indifference in face of a game of attributes, according to which courage, bravery and the condition of “killer” impose themselves onto the social fate of this professional category – because of the fear provoked on civilians for being perceived as “authoritarian and violent”, as well as the fear originated on the risk of losing their lives in a violent manner while on duty. In short, it seeks to understand, through processes of interaction, how this sentiment pervades this social segment and the way in which its moral meaning and its symbolical expression unveil the functioning of the universe of an occupation.
Descrição: SALES, Larissa Jucá de Moraes; SÁ, Leonardo Damasceno de. A condição do policial militar em atendimento clínico: uma análise das narrativas sobre adoecimento, sofrimento e medo. Revista Pós Ciências Sociais, São Luís, v. 13, n. 25, p. 181-206, jan./jun. 2016.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21437
ISSN: 1983-4527 (impresso)
2236-9473 (online)
Aparece nas coleções:DCSO - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_art_ljmsales.pdf123,61 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.