Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21453
Título: Lagosta: aquicultura como ferramenta para sustentabilidade e preservação do recurso
Título em inglês: Lobster: aquaculture as a tool for sustainability and conservation of resource
Autor(es): Santiago, André Prata
Orientador(es): Freire, George Satander Sá
Coorientador(es): Ogawa, Masayoshi
Palavras-chave: Lagosta espinhosa
Panulirus argus
Sistema de recirculação
Data do documento: 2016
Citação: SANTIAGO, A. P. (2016)
Resumo: As causas das quedas e oscilações na produção de lagostas espinhosas dos países produtores são, principalmente, a superexploração dos estoques devido ao manejo destes ser feito de forma não sustentável. O Brasil está passando por problemas de gestão na pesca da lagosta, o que resulta em dificuldades, principalmente na pesca artesanal. O objetivo deste trabalho é propor a aquicultura como ferramenta para sustentabilidade e preservação da lagosta no Brasil. As pesquisas de cultivo de lagostas da espécie Panulirus argus foram realizadas no BioAqua (Parnaíba/ UFPI). Inicialmente, foi desenvolvido um estudo para determinação do layout de um laboratório para pesquisas na área de biotecnologia e aquicultura marinha. Posteriormente, foi realizado um experimento de transporte de juvenis de lagosta com quatro repetições para cada tratamento (T-I: controle; T-II: ácido ascórbico+macroalgas; T-III: macroalgas; e T-IV: ácido ascórbico), com duas diferentes densidades (20 e 25 ind./ recipiente), em blocos inteiramente casualizados. Foram realizados testes com manejo de água com três diferentes tratamentos (T-A: sem troca d’água; T-B: com 100% de troca d’água semanal; e T-C: sem troca d’água, com adição de probiótico) e testes com diferentes alimentos com quatro tratamentos (T-1: Artemia; T-2: camarão; T-3: mexilhão; e T-4: Artemia+camarão+mexilhão). No experimento de engorda em sistema de recirculação foram controladas as variáveis físicas e químicas da água, sendo analisado o desempenho zootécnico das lagostas, cultivadas com densidade inicial de 20 ind. m-3. Também foi realizado o cultivo utilizando diferentes tipos de abrigos (trat. I: tijolos; e trat. II: conexões de PVC) também em sistema de recirculação. O layout foi determinado e executado com dois sistemas de recirculação, cada um com seis tanques de cultivo e sistema de filtragem, um sistema para cultivo em bioensaio onde é possível cultivar, simultaneamente, 288 juvenis, uma sala para cultivo biosseguro e um sistema para recepção de animais e armazenamento de água. O transporte de juvenis de P. argus mostrou-se viável, sendo necessário uso de equipamento para aeração e um recipiente plástico com capacidade de 15 L, com 50% do volume com água marinha, para transportar entre 200 e 300 g de lagosta, nos tratamentos com densidade de 20 ind./ recipiente não houve mortalidade, já nos tratamentos com 25 ind./ recipiente, a mortalidade média foi de 0,5 ind./ tratam., mas não houve diferença estatística entre eles. Na comparação dos tratamentos com diferentes manejos de água a maior sobrevivência e taxa de aumento de biomassa foram obtidas no tratamento T-B com 97,92 e 21,77%, respectivamente, já a maior taxa de crescimento foi obtida no tratamento T-A. No experimento com testes de alimento os animais do tratamento T-3 apresentaram a maior sobrevivência com 95,83%, com maior taxa de aumento de biomassa e crescimento obtida pelo tratamento T-4 com 23,84 e 4,66%, respectivamente. Não houve diferença estatística na comparação dos tratamentos com diferentes manejos de água e alimentação. No experimento de engorda a sobrevivência foi de 65,83%, o aumento de biomassa foi de 302,44%, com aumento do comprimento total de 58,04%, em 126 dias de cultivo. No cultivo utilizando diferentes abrigos, o trat. I, teve sobrevivência de 81,67%, ganho de biomassa de 316% ou 30,87 g e aumento do comprimento total de 34,48 mm ou 54,98%, ao longo do cultivo. Já no trat. II, a sobrevivência foi de 70,00%, ganho de biomassa de 329,82% ou 33,18 g e o aumento do comprimento total foi de 37,95 mm ou 60,61%, não havendo diferença estatística entre os tratamentos em todas as variáveis. Apesar das dificuldades devido a sua biologia, o que dificulta o cultivo de todas as fases do ciclo de vida em cativeiro, é promissor o avanço da aquicultura em alguns países que produzem lagosta através da pesca, por poder beneficiar a própria pesca através de trabalhos de repovoamento, como também através da própria produção aquícola, para atender parte da demanda do mercado.
Abstract: The causes of drop and fluctuations in the production of spiny lobster producing countries are mainly the over-exploitation of stocks due to the fact that the management of these is being done unsustainably. Brazil is going through management problems in the lobster fishery, which results in difficulties, especially in artisanal fisheries. The aim of this work is to propose aquaculture as a tool for sustainability and preservation of lobster in Brazil. Lobster cultivation research of the Panulirus argus species was conducted in BioAqua (Parnaíba/ UFPI). Initially, a study was developed to determine the layout of a laboratory for research in biotechnology and marine aquaculture. Afterwards, an experiment with transport of lobster juveniles was performed using four replications for each treatment (T-I: control, T-II: ascorbic acid+macroalgae; T-III: macroalgae, and T-IV: ascorbic acid) and two different densities (20 and 25 ind./ container), in a completely randomized block design. Tests with water management were performed with three different treatments (TA: without exchange water; TB: 100% weekly exchange water, and TC: without exchange of water with added probiotic) and tests with different food with four treatments (T-1: Artemia; T-2: shrimp; T-3: mussel, and T-4: Artemia+shrimp+mussels). In the growth experiment in recirculation system, physical and chemical variables of the water were controlled, being analyzed the growth performance of lobsters, cultivated with initial density of 20 ind. m-3. Cultivation was also carried out using different types of shelters (Treatment I: bricks, and treatment II: PVC fittings), also in recirculation system. The layout was determined and implemented with two recirculating systems, each with six cultivation tanks and filtration system, a system for cultivation in a bioassay which can be cultivated simultaneously 288 juveniles, a room for biosafe culture and a system for receiving animals and water storage. The transportation of juvenile P. Argus proved viable, requiring the use of equipment for aeration and a plastic container with a capacity of 15 L with 50% of the volume being seawater, for transporting between 200 and 300 g of lobster, in treatments with density of 20 ind./ container there was no mortality. However, the treatments with 25 ind./ container, the average mortality was 0.5 ind./ treatment, but there was no statistical difference between them. Regarding the comparison of treatments with different managements of water, the highest survival and biomass growth rate were obtained in T-B treatment with 97.92 and 21.77%, respectively. Yet the highest growth rate was obtained in T-A treatment. In the experiment with food testing, T-3 treatment animals showed the highest survival rate of 95.83%, with greater rate of increase of biomass and growth achieved by treatment with T-4 23.84 and 4.66%, respectively. There were no statistical differences among the treatments with different management of water and food. In the growth experiment survival was 65.83%, the increase in biomass was 302.44% with an increase in the total length of 58,04% in 126 days of cultivation. In cultivation using different shelters, treatment I, had a survival rate of 81.67%, biomass gain of 316% or 30.87 g, and an increase in the total length of 34.48 mm or 54.98% throughout the cultivation. In treatment II, the survival rate was 70.00%, the biomass gain was 329.82% and 33.18 g, and the increase in the total length was 37.95 mm or 60.61% throughout the cultivation, with no statistical difference between treatments for all variables. Despite the difficulties due to their biology, what makes difficult the cultivation of all phases of the life cycle in captivity, the advancement of aquaculture is promising in some countries that produce lobster through fishery, since they are able to benefit from their own fishing, through restocking, as well as through their own aquaculture production, to meet part of the market demand.
Descrição: SANTIAGO, André Prata. Lagosta: aquicultura como ferramenta para sustentabilidade e preservação do recurso. 2016. 307 f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento e Meio Ambiente)-Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21453
Aparece nas coleções:PRODEMA - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_tese_apsantiago.pdf21,4 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.