Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21455
Título: Perfil dos ativos intangíveis de empresas industriais considerando o grau de intensidade tecnológica setorial
Autor(es): Santos, Amanda Venâncio Ferreira dos
Orientador(es): Gallon, Alessandra Vasconcelos
Palavras-chave: Bens incorpóreos
Inovações tecnológicas
Competitividade empresarial
Data do documento: 2012
Citação: SANTOS, A. V. F. (2012)
Resumo: Nos últimos anos os temas ativos intangíveis e inovação têm sido foco de vários estudos acadêmicos, nacionais e internacionais, levando em consideração que as empresas têm realizado mudanças em sua estrutura, com destaque para a absorção de recursos intangíveis, para gerar o máximo de benefícios advindos do processo inovativo, sinalizando, inclusive, que o grau de inovação da empresa poderia ser resultado da sua estrutura dos ativos intangíveis. A teoria baseada em recursos (RBV), base teórica que fundamenta este estudo, ampara a afirmação de que, à medida que os recursos intangíveis e capacidades diferenciadas geram benefícios econômicos e não podem ser imitados pelos concorrentes, devido ao seu atributo de singularidade, eles se tornam fonte de capacidade competitiva sustentável. Nessa perspectiva, o presente estudo tem por objetivo principal descrever o perfil dos ativos intangíveis das empresas industriais listadas na BM&FBovespa, buscando identificar suas semelhanças e diferenças decorrentes do grau de intensidade tecnológica setorial. Para tanto, considera-se que os ativos intangíveis de inovação exercem influência como fonte essencial para a manutenção de vantagem competitiva e dos valores econômicos em empresas de setores industriais mais intensivos tecnologicamente, e que os elementos inerentes aos ativos intangíveis relacionam-se com o desenvolvimento da inovação nas empresas. As três hipóteses de pesquisa buscam confirmar se há diferenças estatisticamente significantes no perfil dos ativos intangíveis, em termos de categorias e métricas de mensuração, das empresas industriais decorrentes do seu grau de intensidade tecnológica setorial. Este survey, classificado como exploratório-descritivo, realizado por meio de análise documental, com abordagem quali-quantitativa dos dados, utiliza a técnica da análise de conteúdo para a análise das demonstrações contábeis das empresas listadas na BM&FBovespa participantes do ranking setorial da inovação, segundo o Índice Brasil de Inovação (IBI) e das técnicas estatísticas de análise de correlação e análise de variância. A população da pesquisa, selecionada dentre as empresas industriais de capital aberto listadas na BM&FBovespa, totaliza 174 empresas, sendo 149 integrantes da amostra, por disponibilizarem as informações necessárias referentes aos exercícios de 2008 a 2010, tendo em vista a consecução dos objetivos propostos no estudo. Para a análise multivariada utilizou-se das variáveis investimentos em ativos intangíveis, investimentos em ativos intangíveis de inovação, grau de intangibilidade e Q de Tobin, cujos valores foram coletados nas demonstrações contábeis das empresas da amostra e no banco de dados do Economática®. A pesquisa revelou que as categorias dos ativos intangíveis predominantes são Goodwill, Software e Marcas, quanto à frequência, e Goodwill, Licença de uso, Contratos de exclusividade e Direito de uso/exploração, quanto aos investimentos, e que há elevada representatividade dos intangíveis em relação aos ativos tangíveis nas empresas inovadoras pesquisadas. Quanto à classificação dos ativos intangíveis de Lev (2001), os ativos de inovação são os itens preponderantes. No que se refere às análises estatísticas, rejeitaram-se as três hipóteses estabelecidas, isto é, constatou-se que as variáveis relacionadas ao perfil dos ativos intangíveis selecionadas para o estudo (categorias e métricas de mensuração dos ativos intangíveis) não são correlacionadas com o grau de intensidade tecnológica setorial, contrariando os pressupostos da RBV.
Abstract: In the last years, the subjects intangible assets and innovation have been the focus of several academic studies, national and international, taking into account that companies have made changes in their structure, especially the absorption of intangible assets, to generate maximum benefits from the innovation process, including signaling the degree of innovation of the company could be the result of the structure of intangible assets. The resources based view (RBV), theoretical basis that justifies this study, supports the assertion that as intangible assets and distinctive capabilities generate economic benefits and cannot be imitated by competitors, because of its attribute of singularity, they become source of sustainable competitiveness. From this perspective, this study has as primary purpose to describe the main profile of the intangible assets of industrial companies listed on BM&FBovespa, seeking to identify their similarities and differences resulting from the degree of sectorial technological intensity. To this end, it is considered that intangible assets of innovation influence as an essential source for maintaining competitive advantage and economic value in companies of more technologically intensive industrial sectors, and that, the elements inherent to the intangible assets relate to the development of innovation in enterprises. The three research hypothesis seeks to confirm if that’s statistically significant differences in the profile of intangible assets, in terms of categories and metric for measuring, of industrial companies resulting from their degree of sectorial technological intensity. This survey, classified as exploratory-descriptive, carried out by documental analysis, with qualitative and quantitative data approach, uses the technique of content analysis to analyze the financial statements of companies listed on BM&FBovespa that participates in the sectorial ranking of innovation, according Brazil Innovation Index (IBI) and statistical techniques of correlation analysis and variance analysis. The research population was selected among publicly traded industrial companies on the BM&FBovespa, a total of 174 companies, including 149 members of the sample that provided the necessary information for the years 2008 to 2010 in terms of achieving the goals purposed in the study. For the multivariate analysis was used the variables: investments in intangible assets, investments in intangible assets of innovation, degree of intangibility and Tobin’s Q, which values were collected in the financial statements of companies in the sample and the Economática® database. The survey revealed that the predominant categories of intangible assets are Goodwill, Software and Trademarks, regarding the frequency, and Goodwill, Use license, Exclusive contracts and Right of use/exploitation, regarding the investments, and that there’s a high representation of intangible in relation to tangible assets in innovative researched companies. Regarding the classification of intangible assets of Lev (2001), the assets of innovation are the predominant items. In relation to statistical analysis, the three established hypotheses were reject, i.e., it was found that variables related to the profile of intangible assets selected for the study (categories and metric for measuring intangible assets) are not correlated with the degree of sectorial technological intensity, contrary to the assumptions of the RBV.
Descrição: SANTOS, Amanda Venâncio Ferreira dos. Perfil dos ativos intangíveis de empresas industriais considerando o grau de intensidade tecnológica setorial. 2012. 107 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Economia, Administração, Atuária e Contabilidade, Programa de Pós-Graduação em Administração e Controladoria, Fortaleza-CE, 2012.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21455
Aparece nas coleções:PPAC - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2012_dis_avfsantos.pdf2,16 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.