Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21464
Título: Carragenanas da alga marinha vermelha Solieria Filiformis: caracterização estrutural e avaliação da atividade cicatrizante
Título em inglês: CARRAGEENANS OF RED SEAWEED Solieria filiformis: STRUCTURAL CHARACTERIZATION AND EVALUATION OF HEALING ACTIVITY
Autor(es): Andrade, Renato Martins
Orientador(es): Benevides, Norma Maria Barros
Coorientador(es): Ribeiro, Natássia Albuquerque
Palavras-chave: k-carragenana
t-carragenana
Cicatrização
Data do documento: 2016
Citação: ANDRADE, R. M. (2016)
Resumo: Nas macroalgas marinhas vermelhas (Rhodophytas) os polissacarídeos sulfatados estão presentes majoritariamente na forma de galactanas sulfatadas, subdividindo-se em carragenanas e agaranas. O estudo destes polissacarídeos se justifica pelo fato de serem descritos na literatura como possuidores de várias atividades biológicas, tais como anticoagulante, antitrombótica, antioxidante, antiviral, antitumoral, imunomodulatória, antinociceptiva, anti-inflamatória, pró-inflamatória, gastroprotetora, ansiolítica, dentre outras. Entretanto, não há relatos da atividade cicatrizante de polissacarídeos sulfatados de algas marinhas. No presente trabalho, determinou-se a caracterização estrutural de carragenanas da alga marinha vermelha Solieria filiformis e avaliou-se a atividade cicatrizante de géis formulados com as referidas carragenanas, em modelo de feridas induzidas em camundongos. As carragenanas foram obtidas por extração enzimática, fracionadas por cromatografia de troca iônica em matriz de DEAE-celulose e caracterizadas por espectroscopia de infravermelho com transformada de Fourier (FTIR) e ressonância magnética nuclear (RMN), sendo as frações (Sf I e Sf II) constituídas por um híbrido do tipo k- e ι-carragenana. Ambas as frações híbridas apresentaram potencial não irritante dermal e atividade cicatrizante em modelo de feridas induzidas em camundongos. No entanto, a carragenana constituída por kappa (30%) e iota (70%), na concentração de 10 mg/mL, foi a que evidenciou um melhor efeito no processo de cicatrização. Sugerindo assim, uma nova aplicabilidade biológica da referida carragenana no processo de cicatrização de feridas cutâneas.
Abstract: In Red seaweeds (Rhodophyta) the sulfated polysaccharides are present mostly in the form of galactans sulfated subdividing themselves in carrageenan and agaranas. The study of these polysaccharides is justified by the fact that they are described in the literature as having various biological activities such as anticoagulant, antithrombotic, antioxidant, antiviral, anti-tumor, immunomodulatory, antinociceptive, anti-inflammatory, pro-inflammatory, gastroprotective, anxiolytic, among others. However, there are no reports of healing activity of sulfated polysaccharides from seaweed. In this study, we determined the structural characterization of carrageenan from red seaweed Solieria filiformis and evaluated the healing activity gels formulated with these carrageenan in model induced in mice wounds. The carrageenans were obtained by enzymatic extraction and fractionated by ion exchange chromatography on DEAE-cellulose matrix and characterized by infrared Fourier transform spectroscopy (FT-IR) and nuclear magnetic resonance (NMR), and the fractions (SF I and sf II) composed of a hybrid of k- and ι-carrageenan type. Both hybrid fractions showed no irritant potential dermal and healing activity model induced in mice wounds. However, the carrageenan consisting of kappa (30 %) and iota (70 %) at the concentration of 10 mg/mL, which was showed a better effect on healing. Thus suggesting a new biological applicability of said carrageenan in the healing process of cutaneous wounds.
Descrição: ANDRADE, Renato Martins. Carragenanas da alga marinha vermelha Solieria Filiformis: caracterização estrutural e avaliação da atividade cicatrizante. 2016. 78 f. Dissertação (Mestrado em Bioquímica)-Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2007.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21464
Aparece nas coleções:DBBM - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_dis_rmandrade.pdf2,34 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.