Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2151
Título: Validação do diagnóstico de enfermagem risco de aspiração em pacientes com acidente vascular cerebral
Título em inglês: Validation of the nursing diagnosis risk for aspiration in patients with stroke
Autor(es): Cavalcante, Tahissa Frota
Orientador(es): Araújo , Thelma Leite de
Palavras-chave: Diagnóstico de Enfermagem
Acidente Cerebral Vascular
Aspiração Respiratória
Data do documento: 2011
Citação: CAVALCANTE, T. F. (2011)
Resumo: O estudo tem por objeto a validação do diagnóstico de enfermagem Risco de aspiração em pacientes com acidente vascular cerebral. Estudo metodológico, desenvolvido em três etapas de validação de diagnósticos de enfermagem, conforme preconizado por Hoskins (1989): análise de conceito, validação por especialistas e validação clínica. Para a realização da análise de conceito, utilizou-se como referências o modelo de análise de conceito proposto por Walker e Avant (2005) e a revisão integrativa da literatura proposta por Whittemore e Knafl (2005). Procedeu-se à busca pela literatura em cinco bases de dados: LILACS, CINAHL, PUBMED, SCOPUS e COCHRANE, com os descritores aspiração respiratória e acidente cerebral vascular e as suas sinonímias nas línguas inglesa e espanhola. Após a aplicação de critérios de inclusão e exclusão, restaram 94 estudos (total de 659) que subsidiaram a análise do conceito. Em relação ao conceito de aspiração respiratória, foram encontrados três atributos críticos essenciais para a compreensão deste conceito: movimento (entrada, penetração), objeto (sólidos, fluidos, secreções orofaríngeas, conteúdos gástricos) e localização exata (abaixo das cordas vocais e trato respiratório inferior). Foram levantados onze fatores de risco para aspiração respiratória em pacientes com acidente vascular cerebral com os seus respectivos conceitos e referências empíricas: disfagia, depressão do nível de consciência, reflexo de tosse prejudicado ou ausente, desordens neurológicas (trauma cerebral, acidente vascular cerebral e doença de Alzheimer), presbifagia, uso de tubos gastrintestinais, presença de refluxo gastroesofágico, imobilização, reflexo de vômito ausente, procedimentos invasivos como videofluoroscopia e endoscopia digestiva alta e sedação. Após a etapa de análise de conceito, foi construído um instrumento com os conceitos e as referências empíricas dos fatores de risco identificados. Este foi submetido ao crivo de 26 enfermeiros especialistas na área do diagnóstico de enfermagem em estudo. Alguns fatores de risco foram apontados como inapropriados pelos especialistas (proporção de concordância abaixo de 85%) para a predição do risco de aspiração respiratória: presbifagia, imobilização, reflexo de vômito ausente e procedimentos invasivos como endoscopia digestiva alta e videofluoroscopia. Entretanto, ao analisar as sugestões dos especialistas, encontrou-se que estes não concordavam com o conceito ou com a referência empírica proposta para estes fatores de risco, o que motivou a modificação. Grande parte dos especialistas sugeriu o acréscimo dos fatores de risco uso de tubos endotraqueais/traqueostomia e cabeceira do leito baixa. Estes fatores de risco analisados e validados por especialistas foram testados na prática clínica, por meio de um estudo longitudinal realizado com 24 pacientes internados em um hospital geral por acidente vascular cerebral. Os achados mostraram que disfagia e mobilidade corporal diminuída constituem preditores eficazes da presença do diagnóstico de enfermagem risco de aspiração. Os fatores de risco presbifagia, presença de refluxo gastroesofágico e procedimentos invasivos como endoscopia digestiva alta e videofluoroscopia não foram indicadores satisfatórios do diagnóstico em estudo. Portanto, sete fatores de risco demonstraram-se, conforme examinado pela análise de conceito, validação por especialistas e validação clínica, apropriados para avaliar o diagnóstico de enfermagem risco de aspiração em pacientes com acidente vascular cerebral.
Descrição: CAVALCANTE, Tahissa Frota. Validação do diagnóstico de enfermagem risco de aspiração em pacientes com acidente vascular cerebral. 2011. 190 f. Tese (Doutorado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2011.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2151
Aparece nas coleções:DENF - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2011_tese_tfcavalcante.pdf1,1 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.