Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21635
Título: Avaliação da mucosite oral pacientes submetidos a transplante de células tronco hematopoiéticas e sua associação com parâmetros hematológicos e microbiológicos
Título em inglês: Evaluation of oral mucosite patients submitted to transplantation of hematopoietic trunk cells and its association with hematological and microbiological parameters
Autor(es): Luna, Ângela Maria Pita Tavares
Orientador(es): Alves , Ana Paula Negreiros Nunes
Palavras-chave: Transplante
Células-Tronco
Mucosite Oral
Leucopenia
Data do documento: 26-Jul-2016
Citação: LUNA, A. M. P. T. ; ALVES, A. P. N. N. (2016)
Resumo: O Transplante de células tronco hematopoiéticas (TCTH) consiste na infusão intravenosa de células progenitoras hematopoiéticas com o objetivo de recuperar ou renovar a produção de células sanguíneas e a função imune em pacientes com desordens malignas hematológicas. A mucosite oral (MO) é um dos efeitos secundários mais frequentes da terapia antineoplásica. Este trabalho teve como objetivo avaliar os parâmetros hematológicos, microbiológicos, esquema terapêutico e incidência de MO em pacientes submetidos a TCTH. O estudo é do tipo longitudinal, realizado no período de dezembro de 2014 a outubro de 2015. Foram avaliados 15 pacientes portadores de neoplasias hematológicas indicados para o TCTH. Foram coletadas amostras de sangue para realização de hemograma completo e sorologia para Vírus Epstein-Baar (EBV),Citomegalovírus (CMV) e Vírus Herpes Simples (HSV), dos pacientes, como também realizado avaliação odontológica das doenças cárie e periodontal utilizando os índices de CPO-D e índice de placa visível (IPV) antes do transplante. Após a realização do transplante os pacientes foram avaliados clinicamente para identificação de alterações da mucosa bucal, tais como mucosite e infecções oportunistas e avaliação subjetiva de dor, nos dias D+3, D+6, D+9 e D+10. O fármaco mais utilizado nos protocolos de quimioterapia foi o melfalano correspondendo a 80% (n=12). Ao se avaliar a incidência das alterações orais verificou-se que do total da amostra (n=15), 93,3% dos pacientes apresentaram pelo menos um episódio de MO considerando todos os dias avaliados, sendo o grau I o mais prevalente, 48,0%(n=36). Os pacientes apresentaram dor no D+3 e D+10. Treze pacientes (86,7%) não apresentaram níveis reativos de IgM para HSV e, em nenhum deles foi identificada IgM para EBV e CMV. 93,3% (n=14) pacientes foram reagentes para IgG tanto para EBV como para CMV. Somente três pacientes (20%) apresentaram candidíase. Quanto ao perfil hematológico, houve aumento significante do número de pacientes exibindo hematócrito abaixo de 30,0% (p<0,005), plaquetas menor que 50.000/mm³ (p=0,011) e leucócitos menor que 2.000/mm³ (p=0,145). No entanto, somente os pacientes que se encontravam com menos de 2.000 leucócitos (p=0,044) apresentaram MO no D+10 (100%), sendo a frequência 15,9 maior nesses pacientes. Não foi encontrada associação entre MO com o tipo da doença base, com o esquema terapêutico utilizado para o condicionamento nem com os demais parâmetros hematológicos avaliados. Conclui-se que os pacientes submetidos a transplante de células tronco hematopoiéticas apresentam alta incidência de episódios de MO, porém sem associação com infecções fúngicas e virais. A MO mostrou forte relação com a leucopenia, sendo o grau I mais prevalente, retratando a possível contribuição da adequação bucal.
Abstract: HSCT is the intravenous infusion of hematopoietic stem cells with the purpose to recover or renew the production of blood cells and the immune function in patients with malignant hematological disorders. Oral mucositis is one of the most frequent side effects of anticancer therapy. This work aimed to evaluate the hematological and microbiological parameters, therapeutic regimen and incidence of oral mucositis (OM) in patients submitted to HSCT. The study is longitudinal, conducted from December 2014 to October 2015. We evaluated 15 patients with hematologic malignancies indicated for HSCT. Blood samples were collected for accomplishment of the serology for EBV, CMV and HSV patients; we also performed evaluation and odontological adequacy before the conditioning regimen. After performing the transplant, the patients were clinically evaluated for identification of alterations in the oral mucosa, such as mucositis and opportunistic infections and subjective evaluation of pain in the days D+3, D+6, D+9 and D+10. The most widely used drug in protocols of chemotherapy was melphalan, corresponding to 80% (n=12). When evaluating the incidence of oral amendments it was found that, from the total of the sample (n=15), 93.3% of the patients had at least one episode of OM, considering all evaluated days, being the grade I the most prevalent, 48.0% (n=36). The highest number associated with intensity of the pain was 7.0 (seven). Thirteen patients (86.7%) showed no reactive IgM levels of HSV, and in none of them were identified IgM for EBV and CMV. 93.3% (n=14) patients were positive for IgG for both EBV and CMV. Only three patients (20%) had candidiasis. As to the hematological profile, there was a significant increase in the number of patients exhibiting hematocrit below 30.0% (p <0.005), platelets menor que 50.000/mm³) (p = 0.011) and leukocytes (p = 0.013). However, only patients who had less than 2,000 leukocytes (p=0.044) showed OM in the D+10 (100%), being the frequency 15.9 higher in these patients. There was no association between OM with the type of basis disease, with the treatment regimen used for conditioning or with other hematological parameters evaluated. We conclude that the patients who underwent hematopoietic stem cell transplantation present high incidence of episodes of OM, but no association with fungal and viral infections. OM showed strong relationship to leukopenia, being grade I the most prevalent, portraying the possible contribution of the buccal adequacy.
Descrição: LUNA, A. M. P. T. Avaliação da mucosite oral pacientes submetidos a transplante de células tronco hematopoiéticas e sua associação com parâmetros hematológicos e microbiológicos. 2016. 84 f. Dissertação (Mestrado em Patologia) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21635
Aparece nas coleções:DPML - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_dis_amptluna.pdf1,87 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.