Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21642
Título: Aplicação da Female Sexual Function Index em mulheres mastectomizadas e não mastectomizadas: estudo comparativo
Título em inglês: Application of Female Sexual Function Index in mastectomized and non-mastectomized women: a comparative study
Autor(es): Castelo, Ana Rita Pimentel
Orientador(es): Oriá , Mônica Oliveira Batista
Palavras-chave: Disfunção Sexual Fisiológica
Neoplasias da Mama
Enfermagem
Data do documento: 30-Jun-2014
Citação: CASTELO, A. R. P. ; ORIÁ, M. O. B. (2014)
Resumo: O câncer de mama é um problema de saúde pública no mundo, pois se estima que mais de 1 milhão de mulheres sejam diagnosticadas com a doença a cada ano. É o mais frequente em todas as regiões do país, exceto na Região Norte. Com isso, a mulher mastectomizada vivencia um momento de fragilidade emocional e sexual, já que a mama, símbolo de feminilidade, exerce importante papel no exercício da sexualidade. Os objetivos deste estudo foram avaliar a disfunção sexual feminina em um grupo de mulheres mastectomizadas e não mastectomizadas a partir da aplicação do Female Sexual Function Index; verificar a incidência da disfunção sexual feminina entre as mulheres mastectomizadas e das mulheres não mastectomizadas; e verificar a correlação entre os escores da FSFI e os antecedentes pessoais, clínicos, queixas e sintomas relacionados à sexualidade nos dois grupos avaliados. Desenvolveu-se um estudo transversal, comparativo realizado no Centro Regional Integrado de Oncologia (CRIO), na Associação Cearense das Mulheres Mastectomizadas - Toque de Vida e no Centro de Desenvolvimento Familiar (CEDEFAM). A coleta de dados ocorreu no período de janeiro a fevereiro de 2014. Sendo a amostra composta por dois grupos: 73 mulheres mastectomizadas e 62 mulheres sem diagnóstico de câncer de mama. Foi aplicado a Female Sexual Function Index (FSFI), e um questionário socioeconômico e gineco-obstétrico. Foi realizada análise estatística descritiva (frequências absoluta e relativa, média e desvio padrão) e para se testar as médias foi aplicado o teste F de Snedecor (ANOVA). A maioria das mulheres mastectomizadas investigadas concentrou-se na faixa etária acima de 42 anos (75,3%), enquanto as mulheres não mastectomizadas concentrou-se na faixa etária de 18 a 36 anos (66,1%). Ao analisarmos a prevalência de disfunção sexual neste estudo observa-se que foi de 55,6%. Foi possível observar que no grupo de mulheres com CA de mama somente o domínio lubrificação apresentou significância estatística quando comparado com a idade. Quanto às relações sexuais mensais no grupo das mulheres mastectomizadas, percebe-se que houve correlação estatisticamente significante em todos os domínios da escala FSFI, exceto no domínio dor (p>0,05). Apresentando o teste r positivo, isso demonstra que quanto mais relações sexuais essas mulheres tiverem maior será o desejo, a excitação, a lubrificação, o orgasmo e a satisfação. O alfa de Cronbach da FSFI foi de 0,95 indicando alta consistência interna e a validade de construto foi analisada por meio do coeficiente de correlação linear de Pearson (p=0,0001), demonstrando correlação entre os domínios da escala. Logo, podemos concluir que o enfermeiro que assiste a mulher de um modo geral deve prestar assistência qualificada para que todos os obstáculos sejam minimizados para favorecer a qualidade de vida e sexual.
Abstract: Breast cancer is a public health problem in the world, it is estimated that more than 1 million women are diagnosed with the disease each year. It is most frequent in all regions of the country except in the north. With this, the mastectomy woman experiences a moment of emotional and sexual weakness, as the breast, symbol of femininity, plays an important role in the exercise of sexuality. The objectives of this study were to assess female sexual dysfunction in a group of women who underwent mastectomy and not mastectomy from the application of the Female Sexual Function Index; determine the incidence of female sexual dysfunction among women with mastectomies mastectomy and not women; and the correlation between the scores of the FSFI and personal history, clinical signs, symptoms and complaints related to sexuality in both groups. Developed a cross-sectional comparative study conducted in the Integrated Regional Oncology Center (CRYO), Association of Women in Ceará Mastectomized - Touch of Life and the Center for Family Development (CEDEFAM). . Data collection occurred in the period January-February 2014 As the sample consisted of two groups: 73 women who underwent mastectomy and 62 women without a diagnosis of breast cancer. The Female Sexual Function Index (FSFI), and a socioeconomic questionnaire and gynecological obstetric was applied. Descriptive statistics (absolute and relative frequencies, mean and standard deviation) was performed and the means to test the F Snedecor test (ANOVA) was applied. Most women with mastectomies investigated concentrated in the age group above 42 years (75.3%), while non-mastectomy women concentrated in the age group 18-36 years (66.1%). When analyzing the prevalence of sexual dysfunction in this study it was observed that was 55.6%. It was observed that the group of women with breast CA only field lubrication statistically significant when compared with age. Regarding monthly sex in the group of women who underwent mastectomy, it can be noticed that there was a statistically significant correlation in all domains of FSFI scale, except the pain domain (p> 0.05). Introducing the positive test r, this shows that the more sex these women have greater desire, arousal, lubrication, orgasm and satisfaction. The Cronbach alpha of the FSFI was 0.95 indicating high internal consistency and construct validity was assessed by the coefficient of linear correlation (p = 0.0001), demonstrating correlation between domains of scale. Therefore, we conclude that the nurse who assists women in general should provide quality care for all the obstacles are minimized to promote quality of life and sexual.
Descrição: CASTELO, A. R. P. Aplicação da Female Sexual Function Index em mulheres mastectomizadas e não mastectomizadas: estudo comparativo. 2014. 119 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Faculdade de farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2014.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21642
Aparece nas coleções:DENF - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2014_dis_arpcastelo.pdf2,38 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.