Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2169
Título: Alguns dados biométricos de dois crustáceos marinhos do nordeste brasileiro
Autor(es): Nomura, Hitoshi
Fausto Filho, José
Palavras-chave: Carangueijo - Brasil - Nordeste
Siri
Data do documento: 1966
Editor: Arquivos de Ciências do Mar
Citação: NOMURA, H.; FAUSTO FILHO, J. (1966)
Resumo: Durante as investigações levadas a efeito sobre a pesca de camarões por arrastão-de-praia (Fausto Filho, 1965) na enseada do Mucuripe (Fortaleza - Ceará - Brasil), foram coletados, de maio a dezembro de 1964, 234 exemplares do caranguejo-relógio, Persephona punctata (Linnaeus, 1758) (Decapoda - Brachyura - Leucosidae), sendo 180 machos e 54 fêmeas; e, de maio a outubro de 1964, 96 exemplares do siri-guajá, Hepatus pudibundus (Herbst, 1785) (Decapoda-Brachyura-Calappidae), sendo 86 machos e 10 fêmeas. No laboratório procedeu-se à medição da carapaça de todos esses exemplares. Para o caranguejo-relógio: comprimento - do bordo mediano do rostro, entre os olhos, até a base do espinho central da margem posterior da carapaça; largura - maior largura da carapaça, correspondente ao nível do terceiro par de pereiópodos. Para o siri-guajá: comprimento - desde o bordo mediano do rosto até o bordo central posterior da carapaça; largura - distância compreendida entre os dentes que antecedem imediatamente o dente que forma ângulo limitante com a margem póstero-lateral da carapaça. A largura da carapaça dos caranguejos-relógios machos variou de 13,0 a 40,0 milímetros e o comprimento de 13,5 a 41,5 milímetros, enquanto que a largura da carapaça das fêmeas variou de 23,0 a 39,0 milímetros e o comprimento de 23,5 a 38,5 milímetros. A largura da carapaça dos siris-guajás machos variou de 19,5 a 73,5 milímetros e o comprimento de 14,3 a 52,0 milímetros, enquanto que a largura da carapaça das fêmeas variou de 19,5 a 57,5 milímetros e o comprimento de 14,0 a 41,0 milímetros.
Descrição: NOMURA, Hitoshi; FAUSTO FILHO, Jose. Alguns dados biométricos de dois crustáceos marinhos do nordeste brasileiro. Arquivos de Ciências do Mar, Fortaleza, v. 6, n. 2, p. 119-121 , dez. 1966.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2169
Aparece nas coleções:LABOMAR - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
1966_art_hnomuras.pdf124,14 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.