Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21857
Título: As práticas intertextuais hiperestéticas em obras de conteúdo bíblico
Autor(es): Silva, Hermínia Maria Lima da
Orientador(es): Sousa, Maria Margarete Fernandes de
Palavras-chave: Pintura renascentista – Estética - intertextualidade
Arte sacra – intertextualidade
Obras de arte – intertextualidade
Biblical Scenes
Intertextuality
Data do documento: 2016
Citação: Silva, H. M. L.; Sousa, M. M. F. (2016)
Resumo: Esta pesquisa vem, em sentido amplo, rever a proposta teórica de Genette (2010) para as práticas intertextuais hiperestéticas e, em sentido estrito, propor um novo quadro teóricometodológico para futuras análises desse tipo de fenômeno intertextual. Com este intuito, partiu-se da análise de um corpus composto por textos não verbais, trinta pares de obras de arte de temática bíblica produzidas entre os séculos XIV e XXI, do Renascimento à Contemporaneidade. À pesquisa interessou também observar se, entre as obras derivadas, ocorreram mais casos de captação ou subversão de sentido em relação ao texto-fonte verbal bíblico. A análise justifica-se pelo fato de acreditar-se na possibilidade de definição de novas categorias para investigar as práticas intertextuais hiperestéticas, além daquelas já apontadas por Genette (2010). Para tanto, adotou-se o Método de Análise Comparativa entre Obras de Arte, de Feldeman (2012) e, junto a ele, invocou-se o esquema de análise proposto por Barthes (1986), assim como os conceitos de captação e subversão registrados em Charaudeau e Maingueneau (2004). A análise revelou constatações significativas, entre as quais se destacam: 1ª) Necessidade de alteração da terminologia utilizada por Genette (2010) para as ocorrências intertextuais; 2ª) Admissão da ideia já apontada por outros pesquisadores de que a alusão é uma ocorrência constitutiva das ocorrências intertextuais derivacionais; 3ª) Definição de duas novas categorias para as práticas hiperestéticas, austerismo e transfiguração, além das três já apontadas por Genette (2010), transposição, paródia e travestimento; e 4ª) Predominância de ocorrências de subversão na relação entre as obras analisadas e o texto bíblico fundador. Acredita-se que a investigação da pesquisa ora apresentada possa vir a contribuir com os estudos do fenômeno da intertextualidade, em especial, em um campo ainda carente de aprofundamento, o qual vem se mostrando muito fértil: o diálogo entre textos não verbais.
Abstract: This research was done, in the broader sense, to review Genette’s (2010) theoretical proposal of hyper-aesthetic intertextual practice and, in the strict sense, to propose a new theoretical and methodological framework for future analyses of such intertextual phenomenon. For this purpose a corpus composed of non-verbal texts was analyzed: thirty pairs of biblical-themed works of art created between the 15th and 21st century, from the Renaissance to Contemporaneity. This research also aimed to detect whether there were more cases of capture or subversion of meaning among the derivative works of art in comparison to the verbal biblical text source. In the belief of the possibility to define new categories to investigate hyper-aesthetic intertextual practice, in addition to those already identified by Genette (2010), justified the analysis. Therefore the Comparison Analysis Method of Art Works by Feldeman (2012) was adopted as well as the analysis scheme proposed by Barthes (1986), and the concepts of capture and subversion registered by Charaudeau and Maingueneau (2004). The analysis revealed significant findings, among them notably: 1ª) the need to change the terminology used by Genette (2010) for the intertextual occurrences; 2ª) acceptance of the idea, already pointed out by other researchers, that the allusion is a constitutive occurrence of intertextual derivational occurrences; 3ª) the definition of two new categories for the hyper-aesthetic practice, austerism and transfiguration, in addition to the three already identified by Genette (2010), transposition, parody and travesty; and 4ª) the predominance of capture occurrences among the analyzed art works and the founding biblical text. This research may likely contribute to further studies of the phenomenon of intertextuality, especially to the dialogue between non-verbal texts, which still lacks a greater in-depth study, but has been proven to be a very fertile field.
Descrição: SILVA, Hermínia Maria Lima da. As práticas intertextuais hiperestéticas em obras de conteúdo bíblico. 2016. 280f. – Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Ceará, Departamento de Letras Vernáculas, Programa de Pós-graduação em Linguística, Fortaleza (CE), 2016.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21857
Aparece nas coleções:PPGL - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_tese_hmlsilva.pdf7,14 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.