Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21906
Título: Conhecimento e prática de enfermeiros de Unidades de Terapia Intensiva sobre injúria renal aguda: avaliação diagnóstica
Título em inglês: Knowledge and practice of nurses of intensive therapy units on acute renal injury: diagnostic evaluation
Autor(es): Melo, Georgia Alcantara Alencar
Orientador(es): Caetano , Joselany Afio
Palavras-chave: Lesão Renal Aguda
Insuficiência Renal
Cuidados de Enfermagem
Unidades de Terapia Intensiva
Cuidados Críticos
Enfermagem em Nefrologia
Data do documento: 26-Jan-2017
Citação: MELO, G. A. A. ; CAETANO, J. A. (2017)
Resumo: O objetivo do estudo foi avaliar o conhecimento e a prática dos enfermeiros de unidades de terapia intensiva sobre os cuidados de enfermagem a pacientes com injúria renal aguda. Foi realizada uma pesquisa transversal, de cunho avaliativo, com 136 enfermeiros de sete hospitais públicos de grande porte do estado do Ceará, que atendem ao público adulto e que têm a hemodiálise como modalidade terapêutica. O instrumento de coleta de dados foi construído a partir da revisão integrativa e grupo focal; e validada com dez enfermeiros nefrologistas. Para avaliar o conhecimento, foram analisadas as 25 questões sobre aspectos de definição e causas, métodos de avaliação renal e cuidados de enfermagem. A prática foi avaliada por meio de um check list com 15 itens sobre os cuidados de enfermagem de duas formas: resolução do questionário pelos enfermeiros e observação não participante. Os dados foram organizados em tabelas e gráficos segundo a estatística descritiva e inferencial utilizando-se os testes de Qui Quadrado, Kruskal-Wallis, Cochran e Friedman. Os resultados evidenciaram que a idade dos enfermeiros variou de 23 a 68 anos; 70 (51,47%) são egressos de universidade privada; com tempo de formação entre 1 e 35 anos; 83 (61,03%) são especialistas e destes, somente 50 (36,76%) são enfermeiros intensivistas; 72 (52,94%) são cooperados. A média dos escores do conhecimento foi de 4,2. Observou-se um maior escore de conhecimento nos enfermeiros do turno diurno, mestres, que cursaram disciplina de nefrologia ao longo da trajetória acadêmica e que fizeram algum curso de capacitação ou atualização na área da nefrologia. As melhores práticas foram observadas no que concerne ao curativo; indicação do uso do cateter; anotação do balanço hídrico; e atuação nas intercorrências dialíticas. Houve divergência estatisticamente significante entre as duas formas de avaliação da prática (p<0,001). Ao fazer um cruzamento das principais variáveis biográficas e profissionais com o conhecimento e a prática, observou-se que há relações estatísticas entre possuir especialização em terapia intensiva com a prática (p=0,031); e ter cursado alguma disciplina em nefrologia com o conhecimento (p=0,047). Verificou-se que não há uma relação linear entre conhecimento e prática (p=0,231). Conclui-se que a identificação do déficit de conhecimento e dos aspectos da prática inadequada contribuem para a construção de políticas institucionais que priorizem estratégias de educação permanente na prática clínica de unidades de terapia intensiva. É fundamental cursos e treinamentos nos hospitais direcionados aos enfermeiros de unidades de terapia intensiva, visto que são estes profissionais que executam o cuidado direto aos clientes em terapia renal substitutiva.
Abstract: The study’s aim was to evaluate the nurses’ knowledge and practice in the intensive care units on nursing care to patients with acute renal injury. Realized an evaluative and cross-sectional research with 136 nurses from seven large public hospitals in the state of Ceará, which take care of adult public who have haemodialysis as a therapeutic modality. The instrument of data collection was constructed from the integrative review and focus group; validated with ten nephrologist nurses. To evaluate the knowledge, 25 questions on aspects of definition and causes, methods of renal evaluation and nursing care were analyzed. The practice was evaluated through a checklist with 15 items on nursing care in two ways: resolution of the questionnaire by nurses and non-participant observation. The data were organized into tables and graphs according to descriptive and inferential statistics using the Chi-Square, Kruskal-Wallis, Cochran and Friedman tests. The results showed that the age of the nurses ranged from 23 to 68 years; 70 (51,47%) are graduates of private universities; with a graduated time between 1 and 35 years; 83 (61,03%) are specialists and from these, only 50 (36,76%) are intensive care nurses; 72 (52,94%) are cooperative. The mean of the knowledge scores was 4.2. A higher knowledge score was observed in the nurses of the day shift, masters, who studied nephrology discipline throughout the academic trajectory and who did some training or capacitation course in the nephrology area. The best practices were observed with regard to curative; Indication of catheter use; Annotation of the water balance and performance in dialysis intercurrences. There was a statistically significant divergence between the two forms of practice evaluation (p <0,001). When cross-referencing the main socio-demographic and professional variables with knowledge and practice, it was observed that there are statistical relationships between having specialization in intensive care with practice (p = 0,031) and to have taken some discipline in nephrology with knowledge (p = 0,047). It was verified that there is no linear relation between knowledge and practice (p = 0,231). It is concluded that the identification of the knowledge deficit and aspects of the inadequate practice contribute to the construction of institutional policies that prioritize permanent education strategies in the clinical practice of intensive care units. It is fundamental courses and trainings in the hospitals directed to the nurses of intensive care units, given that these are the professionals who execute direct care to clients in renal substitutive therapy.
Descrição: MELO, G. A. A. Conhecimento e prática de enfermeiros de Unidades de Terapia Intensiva sobre injúria renal aguda: avaliação diagnóstica. 2017. 175 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2017.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21906
Aparece nas coleções:DENF - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_dis_gaamelo.pdf9,08 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.