Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/22009
Título: Envolvimento do receptor TRPV1 em um novo modelo de doença do refluxo não erosiva (NERD): da inflamação ao defeito funcional
Título em inglês: Involvement of the TRPV1 receptor in a novel model of non erosive reflux disease (nerd): from inflammation to functional defect
Autor(es): Silva, Renan Oliveira
Orientador(es): Souza, Marcellus Henrique Loiola Ponte de
Palavras-chave: Refluxo Gastroesofágico
Permeabilidade
Impedância Elétrica
Data do documento: 10-Fev-2017
Resumo: A doença do refluxo não erosiva (NERD) afeta cerca de 70% dos pacientes com sintomas de refluxo. Esses pacientes não apresentam erosões na mucosa esofágica à endoscopia, porém exibem integridade epitelial comprometida e expressão aumentada do receptor vanilóide de potencial transitório tipo 1 (TRPV1). Além disso, o ácido clorídrico (HCl) ativa TRPV1 com liberação de mediadores inflamatórios. Entretanto, não existe um modelo experimental de NERD e o papel do receptor TRPV1 nessa doença é desconhecido. Objetivo: Padronizar um modelo experimental de NERD em camundongos e investigar o papel do receptor TRPV1 na inflamação e comprometimento da barreira epitelial esofágica. Métodos: A NERD foi induzida cirurgicamente em camundongos Swiss (30-35g, Comitê de ética: 104/14) por substenose do piloro e ligadura do fundo gástrico. O grupo controle foi o Sham (falso operado). Os animais foram sacrificados 1, 3, 7 e 14 dias pós-cirúrgico. Outro delineamento consistiu de animais sacrificados no 7º dia; Grupo I: Sham, II: NERD, III: Omeprazol (um IBP: 40 mg/kg, i.p.), IV e V: SB366791 e capsazepina (antagonistas de TRPV1: 3 e 5 mg/kg, i.p.) e VI: resiniferatoxina (RTX, para depletar TRPV1: por 3 dias, 30 µg/kg, 70 µg/kg e 100 µg/kg, s.c.). A sobrevida e o peso corporal foram monitorados diariamente, foram também analisados o peso úmido, macroscopia, histologia, mieloperoxidase (MPO) e citocinas no esôfago. A resistência elétrica transepitelial (TEER) foi avaliada com exposição à pH 1,0 ou 0,5 contendo pepsina (1 mg/ml) e ácido taurodeoxicólico (TDCA: 2 mM) e a permeabilidade sem exposição ácida. Resultados: A taxa de sobrevida foi de 78% no 14º dia, com leve perda no peso corporal. A cirurgia não induziu esofagite erosiva (EE), mas sim alterações microscópicas esofágicas, aumentou o peso úmido, os níveis de IL-6 e KC, bem como a atividade de MPO no esôfago, com pico entre 3 e 7 dias e resolução 14 dias pós-cirúrgico. A intervenção Sham não provocou inflamação esofágica. O comprometimento da barreira epitelial esofágica foi avaliado por meio técnica de câmara de Ussing, nos dias 7 e 14 pós-cirúrgico, e foi observada diminuição da TEER e aumento da permeabilidade em animais com NERD, comparado ao grupo Sham. O modelo no dia 7 foi selecionado para os experimentos seguintes. A inibição da secreção ácida com omeprazol, o bloqueio farmacológico de TRPV1 com capsazepina e SB366791 e a depleção com RTX preveniram a inflamação esofágica, a queda da TEER e o aumento da permeabilidade, comparados com o grupo NERD. Conclusão: Um novo modelo de NERD em camundongos foi implementado e validado, e demostramos que o receptor TRPV1 tem um papel crítico na inflamação esofágica, e está envolvido no comprometimento da integridade da barreira epitelial induzidos por ácido, ao qual contribui para o entendimento da fisiopatologia da NERD.
Abstract: Non-erosive reflux disease (NERD) affects about 70% of patients with reflux symptoms. These patients do not present erosions in the esophageal mucosa at endoscopy, but exhibit impaired epithelial integrity and increased expression of transient receptor potential vanilloid 1 (TRPV1). In addition, chloridric acid (HCl) activates TRPV1 with release of inflammatory mediators. However, there is no experimental model of NERD and the role of TRPV1 receptor in this disease is unknown. Aim: To standardize an experimental model of NERD in mice and investigate the role of TRPV1 receptor in inflammation and impairment of esophageal epithelial barrier. Methods: NERD was induced surgically in Swiss mice (30-35g, Ethics Committee: 104/14) by stenosis pyloric and gastric fundus ligation. The control group was Sham (operated false). The animals were sacrificed 1, 3, 7 and 14 days post-surgery. Another design consisted of animals sacrificed on the 7th day; Group I: Sham, II: NERD, III: Omeprazole (a PPI: 40 mg/kg, i.p.), IV and V: SB366791 and capsazepine (TRPV1 antagonists: 5 mg/kg, i.p.) and VI: resiniferatoxin (RTX, to deplete TRPV1: for 3 days, 30 μg/kg, 70 μg/kg and 100 μg/kg, s.c.). Survival and body weight were monitored daily, were also analyzed the wet weight, macroscopy, histology, myeloperoxidase (MPO) and cytokines in the esophagus. Transepithelial electrical resistance (TEER) was evaluated with exposure to pH 1.0 or 0.5 containing pepsin (1 mg/ml) and taurodeoxycholic acid (TDCA: 2 mM) and the permeability without acid exposure. Results: The survival rate was 78% at 14 day, with a mild loss in body weight. Surgery did not induce erosive esophagitis (EE), but induced microscopic inflammation, increased wet weight, IL-6 and KC levels and MPO activity in the esophagus, with peak between 3 and 7 days and resolution 14 days post-surgery. Sham intervention did not cause esophageal inflammation. The impairment of the esophageal epithelial barrier was evaluated using the Ussing chamber technique, on 7 and 14 days post-surgery, and was observed decrease TEER and increase permeability in NERD animals, compared to the Sham group. The model on day 7 was selected for the following experiments. Inhibition of acid secretion with omeprazole, pharmacological blockade with capsazepine and SB366791, and depletion of TRPV1 with RTX prevented esophageal inflammation, decrease TEER, and increase permeability, compared to the NERD animals. Conclusion: A novel model of NERD in mice was implemented and validated, and we demonstrated that the TRPV1 receptor plays a critical role in esophageal inflammation, and is involved in the acid-induced impairment epithelial barrier, which contributes to the understanding of the pathophysiology of NERD.
Descrição: SILVA, R. O. Envolvimento do receptor TRPV1 em um novo modelo de doença do refluxo não erosiva (NERD): Da inflamação ao defeito funcional. 2017. 103 f. Tese (Doutorado em Farmacologia) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2017.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/22009
Aparece nas coleções:DFIFA - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_tese_rosilva.pdf2,91 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.