Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/22081
Título: Feira Livre de Bodocó como espaço educativo em relação as africanidades bodocoenses
Título em inglês: Free Fair of Bodocó as an educational space of the Bodocoenses
Autor(es): Oliveira, Alexsandra Flávia Bezerra de
Orientador(es): Cunha Júnior, Henrique Antunes
Palavras-chave: Bodocó (PE) - Usos e costumes
Feiras livres - Aspectos econômicos - Bodocó (PE)
Identidade Cultural
Free fair
Africanity
Data do documento: 2016
Citação: Oliveira, A. F. B.; Cunha Júnior, H. A. (2016)
Resumo: A feira livre de Bodocó compõe espaço de comércio, sociabilidade e manifestações culturais, que também são afrodescendentes, no sertão de Pernambuco. Esta constitui o locus da presente pesquisa que observa as práticas educativas relacionadas as africanidades bodocoenses no cotidiano das atividades semanais desse comércio ao ar livre. Através de documentos e técnicas diversas buscou-se responder ao problema: Como a feira de Bodocó pode ser compreendida enquanto espaço educativo para a aprendizagem da História e do Patrimônio Cultural material e imaterial Afrodescendente? Dessa forma em nossa metodologia nos pautamos na abordagem qualitativa e recorremos à pesquisa bibliográfica e de campo onde foram realizadas observações in loco, registros em caderno de campo, gravações de áudio, registros fotográficos, entrevistas semi-estruturadas e a memória como fonte. Nossas análises tiveram o aporte teórico de autores diversos acerca da educação enquanto um conceito amplo que transcende as salas de aula e ocorre no dia a dia, nas relações sociais, de trabalho, na vivência com o grupo social e na cidade que educa (BRANDÃO, 2007; FREIRE, 2001; GADOTTI, 2007; GÓMEZ-GRANEL e VILA, 2003). Aqui destacamos a prática educativa na perspectiva da africanidade que ocorre em conexão com o cotidiano, sem estar separada em um espaço e/ou horário, pautada na cosmovisão africana e ocorrendo através de metodologias diversas como a tradição oral, as cantigas, provérbios, práticas religiosas, etc., (CUNHA JR, 2013; LUZ, 2013; CALVET, 2011;DOMINGOS, 2011). Assim, o presente trabalho traz como objetivo geral: evidenciar a feira bodocoense enquanto espaço educativo que possibilita a aprendizagem da História e do Patrimônio Cultural material e imaterial Afrodescendente. Como objetivos específicos buscou-se: 1) Contextualizar historicamente a presença africana e afrodescendente no sertão pernambucano e a feira enquanto espaço de exposição da história e do patrimônio cultural afrodescendente em Bodocó; 2) Observar as potencialidades da feira bodocoense que nos levem a enxergá-la enquanto espaço educativo; 3) Verificar as possibilidades da feira bodocoense constituir espaço educativo em relação a História e ao patrimônio cultural material e imaterial afrodescendente. Ao mergulharmos no exercício da pesquisa pudemos notar a riqueza cultural e de transmissão de conhecimentos diversos que a feira possui. Constatamos que é um espaço múltiplo e multiplicador constituído de vários universos, interesses e representações. E, em meio a essa riqueza e imensidão, nota-se várias práticas educativas com intuitos diversos onde a herança ancestral africana e afrodescendente é transmitida através de várias práticas algumas intencionais a maioria não intencional. A aprendizagem desse legado assim também acontece de maneira sutil, consciente e inconsciente sendo preservado e reelaborado no cotidiano da feira.
Descrição: OLIVEIRA, Alexsandra Flávia Bezerra de. Feira livre de Bodocó como espaço educativo das africanidades bodocoenses. 2016. 214f. – Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira, Fortaleza (CE), 2016.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/22081
Aparece nas coleções:PPGEB - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_tese_afboliveira.pdf3,53 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.