Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/22085
Título: Diversidade lexical e níveis de proficiência (B2 e C1) em português como língua adicional
Título em inglês: Lexical diversity and proficiency levels (B2 and C1) in Portuguese as additional language
Autor(es): Cardoso, Lídia Amélia de Barros
Orientador(es): Monteiro, Rosemeire Selma
Palavras-chave: Língua portuguesa – Níveis de proficiência – estudantes estrangeiros
Língua portuguesa - Comunicação escrita – estudantes estrangeiros
Língua portuguesa - Estudo e ensino – estudantes estrangeiros
Written texts
Interlanguage
Data do documento: 2016
Citação: Cardoso, L. A. B.; Monteiro, R. S. (2016)
Resumo: O objeto de estudo do presente trabalho é o conhecimento lexical evidenciado em produções escritas de aprendizes de Português como Língua Adicional (PLA). Através de um design exploratório, a partir do corpus (Recolha de Corpora de PLA da Universidade de Coimbra), investigamos os estágios de desenvolvimento da interlíngua (IL) na tentativa de comparar a diversidade lexical, examinando a variação dos níveis de proficiência estabelecidos de acordo com os índices calculados pela ferramenta texinspector workflow. A pesquisa encontra apoio em estudos de conhecimento lexical de Cobb (2003), Engber (1995), Hulstijn (1996, 2001, 2011, 2015), Laufer (1995, 1998, 2004), Meara (1980, 2005), Milton (2009), Nation (2001, 2004, 2011, 2012), Read (2004) e Jarvis (2013a, 1013b), que consideram os textos escritos como uma fonte potencialmente rica de informações sobre o desenvolvimento do vocabulário da L2 ou da língua adicional (LA). O pressuposto subjacente é que o estágio de desenvolvimento da interlíngua (IL) pode servir como um indicador de proficiência mais elevada, juntamente com a noção de um núcleo comum de uso da língua em questão. Partindo de uma primeira investigação, realizamos uma análise ANOVA de 129 textos, estabelecendo como variáveis qualitativas independentes os níveis de proficiência (B2 e C1), a língua materna (Românica e Não Românica) e os diferentes tópicos (sobre o Indivíduo, a Sociedade e o Meio-ambiente). Como variáveis quantitativas dependentes, foram considerados os índices de variabilidade (TTR) e diversidade lexical (MTLD). Os resultados sugerem variações significativas nos índices TTR e MTLD apenas entre as produções escritas desenvolvidas sob diferentes temas. As implicações do estudo são discutidas do ponto de vista pedagógico da avaliação escrita, considerando a importância da operacionalização de descritores de diversidade lexical como feedback, tendo em vista a dinamicidade dos níveis de proficiência. Corroboramos com as noções de Housen e Bulté (2013) de que complexidade linguística tem dimensões de caráter cognitivo e linguístico, com facetas de desenvolvimento e desempenho, podendo se manifestar em todos os níveis estruturais e de uso.
Abstract: The present study aims to investigate the lexical knowledge evidenced in written productions of learners of Portuguese as an additional language. Through an exploratory design, from the corpus (PLA Corpora Collection of the University of Coimbra), the developmental stages of interlanguage (IL) were investigated in an attempt to compare the lexical diversity by examining the variation of the indexes established by the tool textinspector workflow. This research is supported by lexical knowledge studies of Cobb (2003), Engber (1995), Hulstijn (1996, 2001, 2011, 2015), Laufer (1995, 1998, 2004), Meara (1980, 2005), Milton (2009), Nation (2001, 2004, 2011, 2012), Read (2004) and Jarvis (2013a, 1013b), who take written texts as potentially rich sources of information on the vocabulary development of a second or additional language. The underlying assumption is that the interlanguage (IL) stage of development of may serve as an indicator of higher proficiency along with the notion a common core use of the language in question. Departing from a first investigation, an ANOVA analysis of a sample of 139 texts was conducted, establishing as independent qualitative variables: the proficiency levels (B2 and C1), the mother tongue (Romance and non-Romance), and the different topics (on the Individual, Society and the environment). As dependent quantitative variables, the variability index (TTR) and lexical diversity (MTLD) were considered. The results suggest significant changes in TTR and MTLD indexes only between the different topics provided by the corpus. The implications of the findings are discussed from a pedagogical point of view of writing assessment, considering the importance of lexical diversity descriptors for feedback in view of the dynamics of the proficiency levels. Also, the study corroborates the notions of Housen and Bulté (2013) of linguistic complexity as having dimensions of cognitive, linguistic, performance, and developmental facets that can be found in all structural levels and use.
Descrição: CARDOSO, Lídia Amélia de Barros. Diversidade lexical e níveis de proficiência (B2 e C1) em português como língua adicional. 2016. 712f. – Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-Graduação em Linguística, Fortaleza (CE), 2016.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/22085
Aparece nas coleções:PPGL - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_tese_labcardoso.pdf7,57 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.