Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/22148
Título: Oralidade em redações escolares: proposta de intervenção para os erros de ortografia
Título em inglês: Orality in school compositions: intervention proposal for spelling errors
Autor(es): Freitas, Layana Cristina Moura de
Orientador(es): Lima Júnior, Ronaldo Mangueira
Palavras-chave: Produção de textos pelo aluno - Ensino fundamental
Escritos de adolescentes
Produção textual – Ortografia - estudo e ensino
Phonological processes
Pedagogical intervention
Data do documento: 2016
Citação: Freitas, L. C. M.; Lima Júnior, R. M. (2016)
Resumo: Os Parâmetros Curriculares Nacionais de Língua Portuguesa (1997, 1998) alertam que o estudo tradicional da ortografia, nas salas de aula, concretiza-se como a prática de exercícios de repetição de fórmulas e de correção da grafia dos estudantes. Essa metodologia, porém, tem se mostrado pouco produtiva, uma vez que as redações de alunos das séries finais do Ensino Fundamental, bem como de alunos do Ensino Médio, ainda revelam muitos erros ortográficos. Ao processo de ensino-aprendizagem da ortografia, falta, então, uma dinâmica que leve os alunos a reconhecerem as convenções estabelecidas pelo sistema ortográfico da Língua Portuguesa e a terem consciência de suas próprias pronúncias, visto que, mesmo havendo diferentes modos de falar, apenas uma única notação foi convencionada para a modalidade escrita. Pautando-se nos trabalhos de Bisol (2001), Bortoni-Ricardo (2004, 2013), Cagliari (2003), Camara Jr. (2008, 2015), Lamprecht et al. (2004, 2012), Lemle (2001), Morais (2005, 2008), Roberto (2016), Silva (2008), Seara et al. (2011), Soares (1992) e Spinelli e Ferrand (2009), esta pesquisa se debruça sobre as dificuldades ortográficas motivadas pela oralidade, enfrentadas por estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental de uma escola da rede pública de ensino. Trata-se de uma pesquisa-ação, cujos dados serão avaliados quantitativa e qualitativamente, que tem como objetivos: i) identificar os tipos e a frequência das dificuldades ortográficas presentes na escrita de estudantes do 9º Ano do Ensino Fundamental; ii) propor atividades para o tratamento das principais dificuldades ortográficas presentes na escrita desses estudantes; e iii) avaliar a efetividade das ações de intervenção aplicadas para o tratamento dos erros ortográficos identificados. Para tanto, foi realizado um diagnóstico dos erros ortográficos mais frequentes por meio de redação e questões avaliativas, cujo resultado revelou a monotongação como o erro mais comum. Posteriormente, foi proposta uma sequência de atividades para o tratamento desse erro, a qual foi seguida de uma avaliação por meio da repetição dos procedimentos de diagnóstico, agora como pós-testes. Como resultado, constatou-se que a intervenção aplicada, fundamentada na reflexão sobre o sistema ortográfico da Língua Portuguesa e sobre os dialetos e as produções orais dos próprios alunos, contribuiu para reduzir a incidência dos erros de ortografia que foram alvo de tratamento.
Abstract: The National Curriculum Parameters for Portuguese Language (1997, 1998) alert that the traditional study of orthography in classrooms is fulfilled with the practice of exercises in formula repetition and in the correction of students’ spelling. This methodology, however, has proved little productive, since the compositions of students in the final years of primary school, as well as secondary school, still show many spelling mistakes. The orthography teaching-learning process lacks, therefore, a method that helps the students to recognize the conventions established by the Portuguese system of spelling and to be conscious of their own pronunciation, since, although there are different ways to pronounce words, only one notation was stipulated for the written form. Based on the works of Bisol (2001), Bortoni-Ricardo (2004, 2013), Cagliari (2003), Camara Jr. (2008, 2015), Lamprecht et al (2004, 2012), Lemle (2001), Morais (2005, 2008), Roberto (2016), Silva (2008), Seara et al (2011), Soares (1992) and Spinelli and Ferrand (2009), this research approaches the orality-motivated spelling difficulties faced by 9th grade students in a public school. This is an action research, whose data will be evaluated quantitatively and qualitatively. The objectives of this research are: i) identifying the types and frequency of spelling difficulties present in the writing of 9th grade students; ii) proposing activities for the treatment of the main spelling difficulties present in those students’ writing; and iii) evaluating the effectiveness of the intervention actions used in the treatment of the spelling mistakes that were identified. To that effect, a diagnosis of the most frequent spelling mistakes was carried out through compositions and evaluative questions, and the results showed monophthongization as the most common mistake. Later, a sequence of activities was proposed for the treatment of that mistake, which was followed by an evaluation through the repetition of the diagnosis procedures, now as a post-test. As a result, it was evidenced that the intervention applied, based on the reflection on the Portuguese system of spelling and on the students’ dialect and oral productions, contributed to reduce the incidence of the spelling mistakes that were the target of treatment.
Descrição: FREITAS, Layana Cristina Moura de. Oralidade em redações escolares: proposta de intervenção para os erros de ortografia. 2016. 125f. – Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-Graduação em Letras, Fortaleza (CE), 2016.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/22148
Aparece nas coleções:PROFLETRAS - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_dis_lcmfreitas.pdf4,08 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.