Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/22242
Título: Sentido da crítica à religião no pensamento de Ludwig Feuerbach
Autor(es): Espíndola, Arlei de
Palavras-chave: Homem
Deus
Religião
Natureza
Filosofia
Data do documento: 2015
Editor: Revista Dialectus
Citação: Espíndola, A. (2015)
Resumo: A reflexão sobre o problema religioso é o centro das preocupações de Ludwig Feuerbach no conjunto de sua obra. Ele propõe a redução, em primeiro lugar, da teologia à antropologia dado ao fato de entender que os mistérios acerca de Deus e da religião explicam-se pelo conhecimento do homem. Seu pensamento, o qual mantém que na base de tudo está a natureza, vem indicar que este cria tanto Deus quanto a religião. A religião, prerrogativa apenas humana, tendo em vista neutralizar o sentimento de dependência e aplacar os desejos, revela-se, nas origens, por meio de celebrações solenes, marcando a devoção à natureza. Deus é resultado, por sua vez, da imaginação do homem e de sua capacidade de fantasiar, de representar. O objetivo de Feuerbach é mostrar que Deus e a religião são um espelho do homem, trazendo, na sua base, a essência dele, algo que este precisaria de fato tomar consciência. Mas, em consequência deste pensamento, contrário aos ditames da tradição, ele é tachado de ateu e inimigo da religião. Pretendo, neste artigo, caracterizar o sentido do problema da religião em Feuerbach visando afastar essas ideias negativas que sobre ele recaem. Para tanto, farei uma análise de várias passagens de três dos seus principais livros, na medida em que, assim, pode-se compreender que a religião é algo necessário ao homem e que ela não pode ser extinta de sua vida, uma vez que a busca de seu crescimento, visando atingir o cume de sua perfeição, passa pelo seu avanço em termos espirituais e pelo alargamento de sua sensibilidade.
Abstract: The reflection on the religious problem is the Centre of the concerns of Ludwig Feuerbach in his work. He primarily proposes the reduction from theology to anthropology given to understand that the mysteries about God and religion can be explained by the Knowledge of man. His thinking, which holds that on the basis of it all is nature, it come indicating that this creates either God or religion. The religion, just human prerrogative, in order to counteract the feeling of dependence and placate the wishes, reveals, in the origins, through the solemn celebrations, marking the devotion to nature. God is the result, in turn, of their imagination and their ability to fantasize and represent. The goal of Feuerbach’s presenting that God and religion are a mirror of man, bringing in its base, the essence of it, something that, in fact, needs to be aware. But, as a result of this thought, contrary to the dictates of tradition, he is branded an atheist and enemy of religion. I intend, in this article, to characterize the meaning of the problem of religion in Feuerbach in order to fend off these negative ideas about his fallen. To do so, i will make an analysis of multiple excerpts from his three major books, to the extent that, in a way that someone can understand that religion is something necessary to man and that it cannot be extinguished from its life, since the pursuit of its growth, aiming at reaching the Summit of perfection passes by its advance in spiritual terms and the enlargement of its sensitivity.
Descrição: ESPÍNDOLA, Arlei de. Sentido da crítica à religião no pensamento de Ludwig Feuerbach. Revista Dialectus, Fortaleza, ano 2, n. 6, p. 85-106, jan./ago. 2015.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/22242
ISSN: 2317-2010
Aparece nas coleções:PPGEB - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_art_aespíndola.pdf249,82 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.