Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/22253
Título: Correlação entre as manifestações hematológicas na medula óssea e no sangue periférico de pacientes com leishmaniose visceral
Título em inglês: Correlation between the events hematologic manifestation in bone marrow and peripheral blood of patients with visceral leishmaniasis
Autor(es): Pereira, Humberto Feitosa
Orientador(es): Moraes Filho, Manoel Odorico de
Palavras-chave: Leishmaniose
Medula Óssea
Medula Óssea
Doenças Hematológicas
Leishmaniose Visceral
Data do documento: 19-Nov-2015
Citação: PEREIRA, H. F. ; MORAES FILHO, M. O. (2015)
Resumo: A leishmaniose visceral (LV) ou calazar é uma zoonose com ampla distribuição, atingindo cerca de 88 países com 500.000 casos novos por ano. No Piauí, o Instituto de Doenças Tropicais Natan Portela – IDTNP localizado em Teresina é o hospital de referência para esta doença. Objetivos: Nesse estudo, procurou-se identificar as alterações hematológicas e a ocorrência de possíveis correlações entre a medula óssea e o sangue periférico de pacientes com leishmaniose visceral, visando contribuir para a definição de novas condutas médicas e terapêuticas. Material e Métodos: Foi realizado estudo quantitativo transversal em 62 pacientes diagnosticados com LV, no período de outubro de 2007 a janeiro de 2008, no IDTNP. Após anamnese foram solicitados testes laboratoriais (hemograma, RIFI, esfregaços de medula óssea e/ou cultura) para comprovação da patologia. Após confirmação da doença, entrevistava-se o paciente ou seu responsável legal, sobre os objetivos da pesquisa, solicitando-se então a assinatura do termo de consentimento livre e esclarecido. Para análise dos dados foram elaboradas tabelas específicas no Microsoft excel, com posterior análises estatísticas pelo Biostat5.3 e SPSS 20. Resultados: Os pacientes eram provenientes de três estados: Piauí com 37 (59,7%), Maranhão com 22 (35,5%) e Pará com 3 (4,8%) (p < 0,0001). A idade variou de 10 meses a 70 anos, sendo 18 (29,1%) do sexo feminino e 44 (70,9%) do sexo masculino (p = 0,0005). A positividade foi constatada através de um dos três métodos laboratoriais (RIFI, MO e cultura), sendo que 41 (66,1%) (p < 0,0001) foram positivos nos três métodos utilizados. As análises hematológicas realizadas em esfregaços sanguíneos e no Celldyn, demonstraram que, na série branca, 1/62 (1,6%) paciente apresentava leucocitose, 12/62(19,4%) estavam dentro dos parâmetros considerados normais e 49/62(79,0%) apresentavam leucopenia. Quanto à contagem especifica, observou-se que: 4 (6,4%) tinham neutrófilos em níveis considerados normais e 58 (93,6%) com neutropenia; linfócitos: 6 (9,7%) apresentavam linfocitose, 36 (58,1%) linfopenia e 20 (32,2%) normais. A atipia linfocitária foi observada em 17 (27,4%) (p < 0,0001) pacientes e alcançou diferentes níveis: acentuada: 3/17 (17,6%) pacientes, moderada: 13/17 (76,5%) e discreta: 1/17(5,9%). Na série vermelha, apenas 1 (1,6%) paciente tinha níveis considerados normais de eritrócitos, hemoglobina e hematócrito; os demais 61 (98,4%) apresentavam níveis baixos, com hipocromia, anisocitose, microcitose e macrocitose em diferentes graus. Constatou-se ainda a ocorrência de um paciente com poiquilocitose, um com pecilocitose, dois com policromatofilia e um com 8% de eritroblastos. Na série plaquetária observou-se que 38 (61,3%) pacientes tinham trombocitopenia e em 24 (38,7%) os níveis estavam normais. Aspirados de medula óssea foram realizados em todos os participantes da pesquisa para fins de diagnóstico. Em apenas 15 (24,0%) não foi encontrado o parasito (leishmania sp.), seja pela pesquisa direta, seja pela cultura em meios apropriados. Foi realizada leitura em 40 (65,0%) (p = 0,0234) lâminas de esfregaço de medula óssea, onde se observou que três apresentavam-se normocelulares e com normoplasiamegacariocítica. Quanto à celularidade global, 21 (52,5%) pacientes estavam hipocelular, 13 (32,5%) normocelular e 6 (15,0%) hipercelular, enquanto que da série megacariocítica, 28 (70,0%) apresentavam hipoplasia, 8 (20,0%) normoplasia e 4 (10,0%) hiperplasia. Na relação mielóide/eritróide, observou-se a ocorrência de inversão em 7 (17,5%) casos (p < 0,0001). Valores menores que 2/1 foram registrados em 10 (25,0%) pacientes, enquanto que 18 (45,0%) estavam dentro da faixa de referência (2/1 a 4/1) e 5 (12,5%), estavam acima desse valor (4/1). Conclusão: A pesquisa demonstrou que as alterações hematológicas são comuns em pacientes com leishmaniose visceral e envolvem uma pancitopenia complexa e multifatorial. A anemia é do tipo hipocrômica e microcítica e embora haja correlações positivas entre as alterações ocorridas na medula óssea e no sangue periférico, neste estudo não se observou significância estatística entre estas correlações.
Abstract: Visceral leishmaniasis (VL) or Kala Azar is a zoonosis with wide distribution, reaching about 88 countries with 500,000 new cases per year. In Piauí, the Institute of Tropical Diseases NatanPortela-IDTNP located in Teresina is the referral hospital for the disease. Objectives: This study sought to identify the hematologic changes and the occurrence of possible correlations between the bone marrow and the peripheral blood of patients with visceral leishmaniasis, in order to contribute to the definition of new medical and therapeutic pipelines. Material and methods: quantitative study was carried out in 62 patients diagnosed with transverse LV, in the period October 2007 to January 2008, in IDTNP. After anamnesis were requested laboratory tests (CBC, RIFI, bone marrow smears eous) for attestation of pathology. After confirmation of the disease, interviewed the patient or his legal guardian, on the objectives of the survey, requesting the signature of informed consent. For data analysis were elaborated specific tables in Microsoft excel, with subsequent statistical analysis by Biostat 5.3 and 20 SPSS. Results: patients came from three States: Piaui with 37 (59.7), with 22 (35.5) and Stop with 3 (4.8) (p 0.0001). The age ranged from 10 months to 70 years, being 18 (29.1) female and 44 (70.9) male (p 0.0005). The positivity was established through one of three laboratory methods (RIFI, MO and culture), and 41 (66.1) (p 0.0001) were positive in the three methods used. Hematologic analyses performed on blood smears and Cell dyn, demonstrated that, on white series, 162 (1.6) patient presented Leukocytosis, 1262 (19.4) were within the parameters considered normal and 4962 (79.0) had leukopenia. As the count specifies, it was observed that: 4 (6.4) had levels considered normal neutrophil and 58 (93.6) with neutropenia; lymphocytes: 6 (9.7) presented Lymphocytosis, 36 (58.1) lymphopenia and 20 (32.2) normal. The lymphocyte atypia was observed in 17 (27.4) (p 0.0001) patients and reached different levels: sharp: 317 (17.6) patients moderate: 1317 (76.5) and discreet: 117 (5.9). In the Red series, only 1 (1.6) patient had normal levels of red blood cells, hemoglobin and hematocrit; the remaining 61 (98.4) presented low levels, with hipocromia, anisocytosis, microcytosis and macrocytosis in varying degrees. It was noted even the occurrence of a patient with poikilocytosis, with refers, two policromatofilia and one with 8 of eritroblastos. In platelet series noted that 38 (61.3) patients had thrombocytopenia and 24 (38.7) levels were normal. Bone marrow aspirates were performed on all survey respondents for diagnostic purposes. In just 15 (24.0) not found the parasite (leishmania sp.), either by direct search, is the culture in appropriate media. Reading was held in 40 (65.0) (p 0.0234) blades of bone marrow smear, where he noted that three were normocelulares and normoplasiamegacariocítica. As for global cellularity 21 (52.5) patients were hypocellular, 13 (32.5) normocelular and 6 (15.0) hypercellular, while megacariocítica series, 28 (70.0) showed hypoplasia, 8 (20.0) normoplasia and 4 (10.0) enlarged. In the mielóideeritróide relationship, the occurrence of inversion in 7 (17.5) cases (p 0.0001). Values less than 21 were recorded on 10 (25.0) patients, while 18 (45.0) were within the reference range (21 to 41) and 5 (12.5), were above this value (41). Conclusion: the research demonstrated that the hematological changes are common in patients with visceral leishmaniasis and involve a complex and multifactorial pancytopenia. Anemia hypochromic microcytic and type is and although there are positive correlations between the changes in the bone marrow and peripheral blood, in this study, statistical significance was not observed among these correlations.
Descrição: PEREIRA, H. F. Correlação entre as manifestações hematológicas na medula óssea e no sangue periférico de pacientes com leishmaniose visceral. 2015. 57 f. Dissertação (Mestrado em Farmacologia) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2015.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/22253
Aparece nas coleções:DFIFA - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_dis_hfpereira.pdf1 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.