Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/22352
Título: O romantismo de Novalis: the romanticism of Novalis
Autor(es): Bossert, Adolphe
Souza, Marquesssuel Dantas de
Palavras-chave: Tradução
Romantismo
Novalis
Data do documento: 2015
Editor: Revista Dialectus
Citação: Bossert, A.; Souza, M. D. (2015)
Resumo: Expressar-se sobre Novalis torna-se, de certo modo, algo outro. Quer dizer, ao falar ou dizer que seja poucas palavras em relação a este autor do romantismo alemão, é quase que evocar misticismo. Para tanto, seu nome envolve muita reflexão do ponto de vista cultural, tanto em sua época quanto em épocas póstumas. O século presente carece inexoravelmente de atenção especial, principalmente quando pensamos no modo como o homem vive cujo comportamento apresenta-se distante do seu ser, no sentido fenomenológico. Assim sendo, em se tratando de Novalis, deve-se considerar o contexto histórico e geográfico em que viveu. Não obstante, Novalis encanta, embriaga, seduz e em certo sentido faz o leitor se deparar face a face com o seu ser (ontologicamente) cada vez mais estranho. Evocá-lo, assim como descrito no presente texto, mostra a importância deste autor na literatura mundial. Autor pouco conhecido e pouco estudado, Hardenberg (Novalis), o idealismo alemão e o romantismo formam, por assim dizer, um único mar da filosofia e da poesia da e na Alemanha do final do século XVIII e início do século XIX.
Descrição: BOSSERT, Adolphe. O romantismo de Novalis: the romanticism of Novalis. Revista Dialectus, Fortaleza, ano 2, n. 7, p. 151-159, set./dez. 2015. Tradução de Marquesssuel Dantas de Souza.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/22352
ISSN: 2317-2010
Aparece nas coleções:PPGEB - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_art_abossert.pdf630,79 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.