Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/22385
Título: Insights marxiano-lacanianos e retheliano-kantianos na leitura das formas do fetichismo da mercadoria, da ideologia e da educação, com base em Slavoj Zizek
Autor(es): Rech, Hildemar Luiz
Palavras-chave: Fetichismo da mercadoria
Ideologia
Uso privado da razão
Educação
Data do documento: 2016
Editor: Revista Dialectus
Citação: Rech, H. L. (2016)
Resumo: Na perspectiva marxiana de Zizek, há, no cerne da circulação do capital, uma fantasia “objetivamente social” de reprodução autogeradora do próprio capital, que encobre a exploração dos trabalhadores e a extração da mais-valia. Ademais, segundo Zizek, para Marx, em sua análise do Livro I do Capital, a ilusão fetichista inerente a forma da mercadoria não se localiza no pensamento, mas na inter-relação prática (inconsciente) entre os homens. Ou seja, a forma mercadoria aparenta ter poderes fantasmagóricos, como se ela tivesse propriedades sociais que fossem uma determinação objetiva dos próprios produtos do trabalho enquanto mercadorias. Porém, o que os indivíduos não conhecem é a “inversão fetichista” a que obedecem em sua inter-relação prática e social. Por sua vez, Sohn-Rethel é um autor que mostrou que, além do segredo oculto do valor trabalho, a análise da forma da mercadoria também deve levar em conta a explicação histórica do modo de pensamento conceitual abstrato, combinando a estrutura do universo da mercadoria com o do espaço transcendental kantiano. Desse modo, a efetividade social do processo de troca só captura os indivíduos que dele participam enquanto estes não são cientes da lógica inerente a este processo. E esta também é a dimensão fundamental da ideologia, pois esta não funciona simplesmente como uma “falsa consciência”, pois é a própria realidade social que é vivenciada de modo desapercebidamente distorcido mediante a ideologia. Já no que se refere à forma da educação, ela, nos países capitalistas, corresponde a um flagrante ataque ao uso público da razão, pois o próprio ensino está sendo crescentemente privatizado, além de estar preferencialmente a serviço da busca da produtividade, competitividade, eficiência e rentabilidade do capital.
Abstract: Focusing on the marxian point of view of Slavoj Zizek, these author emphasizes that there is, in the core of capital circulation, an objectively social fantasy overlapped with the auto-generating reproduction of capital, which conceals workers´ exploitation, and the plus-value extraction. Moreover, according Zizek, for Marx, in his analyses in the Book I of Capital, the fetishist illusion – which is inherent to the commodity form –, isn´t located in the thought (or in mind), but in the practical interrelationship (which is unconscious) amongst human beings. That´s to say that the commodity form gives us an appearance of having ghostly powers, like it had natural social properties, which were an objective determination of the own work´s products while commodities. However, what individuals (persons) doesn´t know is the “fetishist inversion” to it they obeys in their practice and social inter-relationship. On the other hand, Sohn-Rethel is an author who shows that, beyond the hidden secret of work´s value, the analyses of commodity form must also take into account the historic explanation of the abstract conceptual thinking way, combining the structure of the commodity universe with the Kantian transcendental space. In this way, the social effectiveness of exchanging process only captures the individuals, who share in with them, while they aren´t aware of the inherent logic of this process. And this also is the fundamental dimension of ideology, as it doesn´t simply function as a false conscience, since it´s the true social reality which is experienced in an unnoticed distorted way, through ideology. On other side, as regards to education, we can perceive that in capitalist countries, it corresponds to one flagrant attack to public use of reason, since education in that countries is growingly being privatized, so that it´s preferably in tune with the service to the search in obtain increasingly high productivity, competitiveness, efficiency and profitability of capital.
Descrição: RECH, Hildemar Luiz. Insights marxiano-lacanianos e retheliano-kantianos na leitura das formas do fetichismo da mercadoria, da ideologia e da educação, com base em Slavoj Zizek. Revista Dialectus, Fortaleza, ano 3, n. 9, p. 62-80, set./dez. 2016.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/22385
ISSN: 2317-2010
Aparece nas coleções:PPGEB - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_art_hlrech.pdf358,84 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.