Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/22565
Título: Avaliação do estresse oxidativo em mulheres diagnosticadas com hipotireoidismo primário
Título em inglês: Evaluation of oxidative stress in women diagnosed with primary hypothyroidism
Autor(es): Masullo, Laís Farias
Orientador(es): Martins , Manoel Ricardo Alves
Palavras-chave: Espécies de Oxigênio Reativas
Estresse Oxidativo
Hipotireoidismo
Data do documento: 10-Fev-2017
Citação: MASULLO, L. F. ; MARTINS, M. R. A. (2017)
Resumo: Os hormônios tireoidianos regulam o metabolismo corporal, com mudança no perfil de utilização de oxigênio celular. Como consequência, pode ocorrer a produção de espécies reativas de oxigênio que induzem o estresse oxidativo e disfunções celulares em diversos tecidos. O estudo tem como objetivo avaliar os níveis de estresse oxidativo em mulheres diagnosticadas com hipotireoidismo primário. Participaram do estudo 25 pacientes do sexo feminino, atendidas no ambulatório de Endocrinologia do Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC) em Fortaleza-Ceará, com hipotireoidismo primário. As amostras de sangue dos pacientes foram coletadas na condição de hipotireoidismo e em eutireoidismo. Avaliou-se a função hormonal tireoideana, o perfil bioquímico e hematológico dos pacientes, além dos parâmetros do estresse oxidativo a partir das dosagens de malonaldeído, nitrito/nitrato, catalase e superóxido dismutase. Observamos redução significativa do colesterol total, LDL e triglicérideos após a correção do hipotireoidismo. Em relação ao estresse oxidativo, houve aumento da atividade da catalase (50,25 ± 12,75 vs 63,77 ± 23,8 atv/min; p = 0,03) quando comparamos os dois momentos. Não houve alteração no nitrito/nitrato (p=0,18), malonaldeído (p=0,67) e na atividade da superóxido dismutase (p=0,93) quando analisamos o grupo inteiro. A concentração de nitrito/nitrato estava aumentada nos casos de hipotireoidismo com síndrome metabólica (34,07 ± 10,89 vs 30,12 ±10,12; p=0,03). Esses dados sugerem que o hipotireoidismo altera o estresse oxidativo, sendo que a atividade da catalase é o marcador mais sensível. Quando o hipotireoidismo está associado à síndrome metabólica, os níveis de NO aumentam, o que sugere mecanismos diferentes no estresse oxidativo nessas duas condições clínicas.
Abstract: Thyroid hormones regulate the body metabolism, with changes in cellular oxygen usage profile. As a result, there may be production of reactive oxygen species that induce oxidative stress and cellular dysfunction in various tissues. The study aims to evaluate the levels of oxidative stress in women diagnosed with primary hypothyroidism. The study included 25 female patients from the Endocrinology Clinic of the University Hospital Walter Cantídio (HUWC) in Fortaleza, Ceará, with primary hypothyroidism. Blood samples of patients were collected in the hypothyroid condition and euthyroid. We evaluated the thyroid hormone function, biochemical and haematological profile of patients, beyond the parameters of oxidative stress from measurements of malondialdehyde, nitrite/nitrate, superoxide dismutase and catalase. We observed a significant reduction of total cholesterol, HDL, LDL and triglycerides and leukocytes after correction of hypothyroidism. In relation to oxidative stress, there was a significant reduction of catalase activity (50,12 ±12,75 vs 63,77 ± 23,8 atv/min; p = 0.03) when we compared two moments. There was no change in nitrite / nitrate concentration (p = 0.18), malonaldehyde (p = 0.67) and superoxide dismutase activity (p = 0.93) when we analyzed the whole group. There was no significant difference in the concentration of malonaldehyde in both situations (P = 0.67). The concentration of nitrite / nitrate was increased in cases of hypothyroidism with metabolic syndrome (34.07 ± 10.89 Vs 30.12 ± 10.12, p = 0.03). These data suggest that hypothyroidism alters oxidative stress, and catalase activity is the most sensitive marker. When hypothyroidism occurs with metabolic syndrome, NO levels increase, suggesting different mechanisms in oxidative stress in these two clinical conditions.
Descrição: MASULLO, L, F, Avaliação do estresse oxidativo em mulheres diagnosticadas com hipotireoidismo primário. 2017. 76 f. Dissertação (Mestrado em Patologia) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2017.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/22565
Aparece nas coleções:DPML - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_dis_lfmasullo.pdf1,34 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.