Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/22609
Título: O espaço da memória em José Saramago: literatura e autobiografia
Título em inglês: The space of memory in José Saramago: literature and authobiography
Autor(es): Lima, Denise Noronha
Orientador(es): Silva, Odalice de Castro
Palavras-chave: Literatura portuguesa – Crítica e interpretação
Literatura comparada
José Saramago
Memory
Autobiographical literature
Data do documento: 2017
Citação: Lima, D. N.; Silva, O. C. (2017)
Resumo: Os estudos críticos envolvendo a obra de José Saramago têm privilegiado, em sua maioria, os romances, partindo geralmente de Memorial do Convento (1982). Elegendo um gênero (o romance) e uma fase (a maturidade do escritor) como principal objeto de análise, a crítica acaba por negligenciar tanto a sua produção anterior à década de 1980 quanto o gênero autobiográfico cultivado pelo autor. Este último assume na obra de Saramago principalmente as formas de diário (Cadernos de Lanzarote, Diários I a V, 1994-1998) e memórias da infância (As Pequenas Memórias, 2006). Considerando essa produção, pretendemos confrontá-la com sua prosa de ficção, especialmente o romance Manual de Pintura e Caligrafia (1977), e com textos híbridos como as crônicas (Deste Mundo e do Outro, 1971 e A Bagagem do Viajante, 1973), além de seus poemas, obras da primeira fase do escritor, em que o caráter autobiográfico é mais evidente. Nosso intuito é investigar, através desse cotejo, como a obra de Saramago desenvolveu-se paralelamente a sua formação pessoal e estética, dentro de um espaço cujo elemento fundamental é a memória (pessoal, da tradição, da História e do imaginário) acabando por revelar, em qualquer dos gêneros, uma imagem do autor, deliberada e coerentemente construída.
Abstract: Critical studies involving the work of José Saramago have mostly favored novels, beginning from Memorial do Convento (1982). Choosing a genre (the novel) and a phase (the writer's maturity) as the main object of its analysis, the literary critique ends up neglecting both its production prior to the 1980s and the autobiographical genre cultivated by the author. The latter assumes in the work of Saramago mainly the forms of diary (Cadernos de Lanzarote, Diaries I to V, 1994-1998) and childhood memories (As Pequenas Memórias, 2006). Considering this production, we intend to confront it with his prose of fiction, especially the novel Manual de Pintura e Caligrafia (1977), to hybrid texts like his chronicles (Deste Mundo e do Outro, 1971 and A Bagagem do Viajante, 1973), besides his poems, works of the first phase of the writer, in which the autobiographical element is more evident. Our intention is to investigate, through this comparison, how the work of Saramago developed in parallel with his personal and aesthetic formation, within a space whose fundamental element is the memory (personal, tradition, history and imaginary) eventually revealing , in any of the genres, an image of the author, deliberately and coherently constructed.
Descrição: LIMA, Denise Noronha. O espaço da memória em José Saramago: literatura e autobiografia. 2017. 392f. – Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-Graduação em Letras, Fortaleza (CE), 2017.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/22609
Aparece nas coleções:PPGLE - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_tese_dnlima.pdf7,58 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.