Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/22660
Title in Portuguese: Discursos sobre a interdição à auto-hemoterapia: genealogia de um fato médico-científico
Title: Discourses on the prohibition of auto-hemotherapy: genealogy of a medical-scientific fact
Author: Costa, Teogenes Luiz Silva da
Advisor(s): Paulino, Antonio George Lopes
Keywords: Antropologia Cultural
Pesquisa Biomédica
Antropologia Médica
Interdiction
Scientific knowledge
Issue Date: 2017
Citation: Costa, T. L. S.; Paulino, A. G. L. (2017)
Abstract in Portuguese: Esta tese intenciona apresentar os conhecimentos alcançados a partir de pesquisa referente ao processo que leva à interdição imputada a uma “técnica” de saúde denominada auto-hemoterapia (AHT). Aqui se pretende demonstrar a dimensão política da ação (tomada, em conjunto, por entes políticos e biomédicos) de tornar “interdita” a profissionais de saúde a prática da AHT. A interdição à AHT é aqui tratada como um acontecimento perpassado por três dimensões da vida social, a saber: a econômica, a científica e a política. O enfoque central é concentrado nas duas últimas. A tese que apresento aqui, é a de que a mudança nos parâmetros de cientificidade na medicina foi influenciada pela descoberta da penicilina. Desenvolvo esta tese a partir de algumas hipóteses, a saber: 1) Os agentes “médicos-cientistas” (ou biomédicos, figurados no Conselho Federal de Medicina) estão realizando uma ação política ao sugerirem a “interdição” à AHT – baseados em alegada falta de cientificidade –, pois não são usadas pesquisas, nos moldes exigidos por eles, que atestem qualquer risco de utilização da terapia; 2) O ato interditivo é resultado de um “pensamento institucional”; 3) A interdição à AHT se baseia na mudança nos critérios de cientificidade e na diminuição da “autoridade médica” na produção de conhecimentos em saúde para os saberes farmacológicos.
Abstract: This thesis intends to present the knowledge obtained from research concerning the process that leads to the interdiction attributed to a health "technique" called autohemotherapy (AHT). Here it is intended to demonstrate the political dimension of the action (taken, jointly, by political and biomedical entities) to make health practitioners "forbidden" to practice AHT. The interdiction of the AHT is treated here as an event permeated by three dimensions of social life, namely, economic, scientific and political. The central focus is concentrated on the latter two. The thesis I present here is that the change in the scientific parameters of medicine was influenced by the discovery of penicillin. I develop this thesis from some hypotheses, namely: 1) "Medical-scientific" agents (or biomedical ones, figured in the Federal Medical Council) are carrying out a political action in suggesting the "ban" to the AHT – based on alleged lack of scientificity – since no research is used, Required by them, attesting to any risk of using the therapy; 2) The interdictive act is the result of an "institutional thought"; 3) The prohibition of AHT is based on the change in the criteria of scientificity and the reduction of "medical authority" in the production of health knowledge for pharmacological knowledge.
Description: COSTA, Teogenes Luiz Silva da. Discursos sobre a interdição à auto-hemoterapia: genealogia de um fato médico-científico. 2017. 209f. – Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-Graduação em Sociologia, Fortaleza (CE), 2017.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/22660
metadata.dc.type: Tese
Appears in Collections:PPGS - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_tese_tlscosta.pdf2,43 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.