Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2285
Título: Sexualidade e sexuação: um estudo psicanalítico com homens penectomizados por câncer de pênis
Título em inglês: Sexuality and sexuation: a psychoanalytic study on penectomized men due to penile cancer.
Autor(es): Oliveira, Luciano Lima de
Orientador(es): Fontenele, Laéria Bezerra
Palavras-chave: Psicanálise
Psico-Oncologia
Câncer de Pênis
Sexualidade
Masculinidade
Psychoanalysis
Psycho-Oncology
Penile Cancer
Sexuality
Masculinity
Pênis - Câncer - Aspectos psicológicos
Câncer - Pacientes - Comportamento sexual
Masculinidade
Homens - Comportamento sexual
Psicanálise
Data do documento: 2010
Editor: http://www.teses.ufc.br
Citação: Oliveira, L. L. ; Fontenele, L. B. (2010)
Resumo: Essa pesquisa resultou das inquietações provocadas por nossa prática clínico-hospitalar com homens portadores de câncer peniano submetidos à amputação cirúrgica do pênis. Percebemos, quanto a isso, a existência de uma dissimetria entre o discurso desses homens e aquele sustentado pela medicina e pela psico-oncologia, o qual é centrado, sobretudo, no funcionamento sexual amparado na anatomia e fisiologia. Essa não-coincidência nos despertou o desejo de problematizar essa questão em uma pesquisa de mestrado, tendo em vista as possibilidades de favorecer em nosso trabalho, junto a essa equipe, uma maior coerência entre o acompanhamento desses pacientes e suas experiências para com esse dano real sofrido. Nosso objetivo geral foi investigar o impacto da penectomia na sexualidade masculina; e os específicos, identificar possíveis saídas encontradas pelo sujeito para a satisfação pulsional na ausência do pênis e verificar os destinos desse impacto em relação aos pontos de ancoragem da virilidade e seus respectivos deslocamentos. Para tanto, procuramos, na medida do possível, escutar esses homens a partir da técnica analítica, abstendo-nos de dirigirmos suas falas, embora não se tratasse estritamente de uma psicanálise. Destarte, procuramos estabelecer uma maior coerência entre a nossa pesquisa e a clínica psicanalítica, espaço privilegiado da pesquisa psicanalítica no sentido que lhe é dado por Freud e Lacan. Escutamos seis sujeitos, por ocasião de suas revisões pós-cirúrgicas, oriundos do Serviço de Urologia do Hospital do Câncer do Ceará – ICC, local onde se deu a nossa prática para com eles. O tempo decorrido desde a cirurgia até o encontro conosco variou de dez meses a três anos, e a média de idade das pessoas atendidas foi de 60,5 anos. Após cada encontro, as falas dos sujeitos foram anotadas e, posteriormente, relatadas sob a forma de vinheta clinica. Assim, mantivemo-nos fiéis aos significantes por eles produzidos, inerentes às suas subjetividades e não a um saber prévio a elas. Quanto aos resultados obtidos, destacamos: a dissociação entre amor e desejo presente na vida amorosa dos sujeitos pesquisados; o confronto com a tarefa de reconstruir a imagem viril, perante a mulher e os outros homens, sem o sustentáculo imaginário fornecido pela anatomia; a tendência de elaborar o sem sentido da doença e da cirurgia atribuindo-as ao exercício da virilidade junto a outras mulheres, que não a esposa; e a ausência de “vida sexual” para os que ainda possuem o coto peniano, contrariando o que preconiza o saber médico quanto à capacidade de gozo sexual dos pacientes parcialmente penectomizados. Concluímos que através de uma escuta psicanalítica foi possível perceber que, no discurso desses sujeitos, a sexualidade se mostra, de certo modo, refratária aos modelos reabilitadores restritos à dimensão funcional da sexualidade e, portanto, redutíveis ao comportamento dos mesmos quando do ato sexual. Isso evidenciou a relevância de um trabalho mais abrangente para com eles, não restrito a intervenções pedagógicas, com o intuito de fazer com que eles elaborem a perda sofrida e possam lidar de forma simbólica com a sua nova realidade, inclusive corporal.
Abstract: This research arises from our restlessness concerning clinical and hospital-related practice involving men suffering from penile cancer who underwent surgical removal of the penis. We perceived that there was dissonance between these men‟s discourse and that one advanced by medical community and psycho-oncologists, centered mainly on sexual functioning as supported by anatomy and physiology. That discrepancy aroused our desire to tackle the issue by means of a master‟s research considering the possibilities of improving with this work a more coherent design for the follow-up of the patients and their experiences related to a serious damage sustained. Our general objective was to evaluate the impact of penectomy on male sexuality; and, as specific objectives to identify possible alternatives found by patients to fulfill the satisfaction drive in face of penile absence, and ascertain where the reflecting impact would end considering virility anchorage points. Leaning on analytical techniques, we tried to listen to these men, avoiding directing their speeches, considering that this was not psychoanalytical sessions. We tried to establish a more coherent design between our research and psychoanalytical practice, a privileged tool adopted by psychoanalytical research if one considers the meaning of this tool as developed by Freud and Lacan. We heard six subjects during their post-surgical evaluation visits, all of them referred by the Urological Service from the Cancer Hospital of the State of Ceará, where we developed our research. The time between surgical procedure and our encounter with subjects ranged from 10 to 36 months, mean age of them being 60.5 years. After each encounter, we took notes of the subjects‟ speeches, and later presented them as a clinical sketch. Thus, we kept ourselves tuned to major issues inherent to patients‟ subjectivities and not to previous knowledge that we could have about those values. As upshots of our investigative work, we can highlight the dissociation between love and desire in the amorous lives of subjects; the struggle of them to rebuild their virile image in face of female counterpart and other men, lacking as they were the strong imaginary force provided by anatomy; the trend to elaborate on life‟s meaninglessness as a result from disease and surgery preventing them from exerting their virility in relation to other women but the wife; the absence of “sexual life” for those who maintain a penile stump, thus disputing the medical knowledge that propounds existence of a capability for sexual pleasure by patients who underwent partial penectomy. We concluded that by means of a psychoanalytical hearing technique it was possible to assess from the subjects‟ discourse that sexuality presents itself to a certain extent resistant to rehabilitating models based solely on its functional dimension, and, therefore, restricted to patient behavior in relation to the sexual act. This disclosed the importance of a more extensive work with those patients without restricting itself to pedagogical interventions, but aiming at making patients elaborate on their loss and help them tackle in a symbolic way their new reality, including bodily configuration.
Descrição: OLIVEIRA, Luciano Lima de. Sexualidade e sexuação: um estudo psicanalítico com homens penectomizados por câncer de pênis. 2010. 128 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Universidade Federal do Ceará, Departamento de Psicologia, Programa de Pós-graduação em Psicologia, Fortaleza-CE, 2010.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2285
Aparece nas coleções:PPGP - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2010_dis_LLDOliveira.PDF713 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.