Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/23068
Title in Portuguese: Caracterização das infecções relacionadas à assistência à saúde em uma Unidade de Terapia Intensiva
Title: Description of Infections Related to Health Care (IRAS) of patients in an Intensive Care Unit
Author: Pereira, Francisco Gilberto Fernandes
Chagas, Ana Nelyza Silva das
Freitas, Marta Maria Costa
Caetano, Joselany Áfio
Barros, Livia Moreira
Keywords: Infecção hospitalar
Unidades de Terapia Intensiva
Epidemiologia
Issue Date: 2016
Publisher: Vigilância Sanitária em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia
Citation: PEREIRA, F. G. F. et al. Caracterização das infecções relacionadas à assistência à saúde em uma Unidade de Terapia Intensiva. Vigilância Sanitária em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia, v. 4, n. 1, p. 70-77, 2016.
Abstract in Portuguese: Objetivo: Analisar as Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS) de pacientes em Unidade de Terapia Intensiva. Método: Estudo epidemiológico, retrospectivo, realizado em Hospital Universitário de Fortaleza, no período entre 2008 a 2011. Os dados foram coletados por formulário, organizados em tabelas e analisados por meio da estatística descritiva. Resultados: Houve média equilibrada em relação ao sexo e média de idade de 58,3 anos. O tempo de internação e diagnóstico da infecção foi de 21,2 e 11,7 dias, respectivamente. O cateter venoso central foi realizado em 89,3% dos pacientes. A topografia mais incidente foi a respiratória em 48,1%, e a Pseudomonas aeruginosa foi o principal patógeno encontrado em 18,3%. Os antimicrobianos mais utilizados foram os glicopeptídeos, representados pela Vancomicina e Teicoplanina. O desfecho clínico mais frequente foi o óbito em 65,4%. Conclusão: As IRAS no ambiente da terapia intensiva acometem um grande percentual de pacientes, sendo necessário a implementação de estratégias que visem reduzir as estatísticas e promover um ambiente hospitalar seguro.
Abstract: Objective: to analyze Infections Related to Health Care (IRAS) of patients in an Intensive Care Unit. Method: epidemiological retrospective study conducted at the University Hospital of Fortaleza, between 2008 and 2011. Data were collected, organized in tables, and analyzed using descriptive statistics. Results: equal number of female and male patients; average age of 58.3 years; average length of hospitalization and of diagnosis of infection of 21.2 and 11.7 days, respectively; central venous catheter performed in 89.3% of patients; most frequent topography: respiratory in 48.1% of patients; main identified pathogen: pseudomonas aeruginosa in 18.3% of patients; most used antimicrobials: glycopeptides, represented by vancomycin and teicoplanin; and, most frequent clinical outcome: death in 65.4% of patients. Conclusion: IRAS in the intensive care environment affect a large percentage of patients, requiring the implementation of strategies aiming at reducing the statistics and at promoting a safe hospital environment.
URI: http://www.visaemdebate.incqs.fiocruz.br/index.php/visaemdebate/index http://diadorim.ibict.br/handle/1/620
http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/23068
ISSN: 2317-269X on-line
Appears in Collections:DENF - Artigos publicados em revistas científicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016_art_fgfpereira.pdf164,21 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.