Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2312
Título: Avaliação dos efeitos antiinflamatório, hipoglicemiante e hipolipemiante da lovastatina em roedores
Título em inglês: Evaluation of hipoglicemic and anti inflammatory actionctions of lovastatin in rodents
Autor(es): Gonçalves, Danilo Oliveira
Orientador(es): Viana, Glauce Socorro de Barros
Palavras-chave: Lovastatina
Diabetes Mellitus
Hipoglicêmicos
Data do documento: 2008
Citação: GONÇALVES, D. O (2008)
Resumo: Os efeitos antiinflamatório, hipoglicemiante e hipolipemiante da lovastatina foram avaliados sobre os modelos da peritonite e edema de pata induzidos por carragenina 1% e modelo de diabetes mellitus induzida por aloxano. A lovastatina reduziu o edema de pata, expresso em mL, induzido por carragenina 1% com as doses de 2, 5 e 10 mg/kg na 2ª h (1,33 ± 0,12; 1,03 ± 0,19; 1,19 ± 0,21; respectivamente), na 3ª h (2,30 ± 0,17; 1,76 ± 0,23; 1,93 ± 0,21) e 4ª h (2,44 ± 0,12; 1,85 ± 0,21; 2,06 ± 0,35) em comparação ao grupo controle (1,83 ± 0,21; 2,86 ± 0,24 e 3,26 ± 0,13). A indometacina (20 mg/kg), utilizada como droga de referência, também reduziu o edema nas horas citadas (0,96 ± 0,09; 1,28 ± 0,23 e 1,36 ± 0,17). A lovastatina reduziu a migração de neutrófilos induzida pela carragenina nas doses de 2 mg/kg (16,0 ± 2,1 x 103/mm3), 5 mg/kg (16,1 ± 2,0 x 103/mm3) e 10 mg/kg (15,5 ± 2,3 x 103/mm3) em comparação ao grupo controle (58,7 ± 10,5 x 103/mm3). A dexametasona (1mg/kg) utilizada como padrão apresentou resultado semelhante (14,3 ± 3,5 x 103/mm3). Para avaliação dos efeitos hipoglicemiante e hipolipemiante induziu-se o distúrbio metabólico através da injeção de aloxano (40 mg/kg. i.v.) e utilizou-se diferentes esquemas de tratamento com lovastatina. Sobre o tratamento curativo a lovastatina reduziu a hiperglicemia causada pelo aloxano no quinto dia de tratamento com as doses de 2 mg/kg (redução de 41,7%), 5 mg/ kg (43,3%), 10 mg/kg (45,3%) e 20 mg/kg (42,2%). O controle manteve a hiperglicemia (334,1 ± 27,7; 335,5 ± 24,1). Efeitos semelhantes foram encontrados sobre os níveis de triglicerídeos: 2 mg/kg (redução de 70%), 5 mg/kg (55,4%) e 10 mg/kg (47,6%) e 20 mg/kg (31%); sobre os níveis de colesterol: 2 mg/kg (redução de 33,6%), 5 mg/kg (36,7%), 10 mg/kg (35%) e 20 mg/kg (39,8%); Sobre a AST: 2 mg/kg (redução de 36%), 5 mg/kg (45%), 10 mg/kg (43%) e 20 mg/kg (37,8%). Sobre a ALT somente a dose de 20 mg/kg mostrou redução (38,9%). Foi realizado um tratamento preventivo onde ratos foram previamente tratados por 5 dias com lovastatina 2mg/kg e em seguida induziu-se o diabetes. A lovastatina preveniu o aparecimento da hiperglicemia (170,7 ± 28,2 mg/dL) em comparação ao controle (312,4 ± 22,0). O mesmo ocorreu em relação aos triglicerídeos (252,8 ± 46,7 e 461,3 ± 34,7; LOV e veículo, respectivamente) e colesterol (112,4 ± 9,7 e 191,6 ± 18,9), contudo não houve diferença entre os grupos em relação à AST (34,4 ± 1,3 e 35,7 ± 2,1 UI/L) e ALT (44,2 ± 1,1 e 43,9 ± 1,2 UI/L). Também foi realizado um tratamento sub-crônico por 23 dias com lovastatina após a indução do diabetes. Os parâmetros foram analisados no dia 0, dia 5 e dia 23. Sobre a glicemia as doses de 2 mg/kg (309,2 ± 30,5; 172,0 ± 38,0 e 176,7 ± 33,1) e 5 mg/kg (346,3 ± 21,5; 226,7 ± 25,8 e 125,8 ± 20,4) mostraram redução em comparação ao controle (373,0 ± 47,5; 347,5 ± 26,2 e 338,6 ± 25,3). O mesmo ocorreu com os triglicerídeos: 2 mg/kg (373,1 ± 97,6; 67,0 ± 48,4 e 179,8 ± 40,3), 5 mg/kg (606,9 ± 102,0; 195,2 ± 30,5 e 56,1 ± 10,0) e controle (573,0 ± 27,2; 485,7 ± 54,2 e 459,7 ± 33,7); colesterol: 2 mg/kg (108,0 ± 8,4; 74,0 ± 5,8 e 73,4 ± 5,1), 5 mg/kg (117,5 ± 7,2; 75,9 ± 4,9 e 74,3 ± 6,4) e controle (130,0 ± 6,3; 121,8 ± 4,9 e 116,4 ± 7,8). O tratamento mostrou efeito somente sobre a AST: 2 mg/kg (30,4 ± 2,3; 38,4 ± 3,4 e 29,4 ± 1,1), 5 mg/kg (38,7 ± 7,7; 46,7 ± 3,5 e 32,5 ± 5,5) e controle (41,8 ± 1,8; 40,9 ± 6,3 e 69,6 ± 2,4). A associação da lovastatina (2 mg/kg) com glibenclamida (5 mg/kg) não potencializou o efeito de ambas as drogas sozinhas na redução da glicemia no quinto dia de tratamento: LOV 2 (redução de 64,5%), GLIB 5 (78%) e LOV + GLIB (77,6%). Resultado semelhante foi obtido na associação com metformina (50 mg/kg): LOV 2 (redução de 64,5%), METF 50 (72%) e LOV + METF (75%). Os resultados encontrados demonstram que a ação antiinflamatória da lovastatina é um importante efeito paralelo, principalmente na prevenção e tratamento dos distúrbios inflamatórios vasculares associados com aterosclerose e diabetes. Além disso, o efeito hipoglicemiante mostrado pela droga parece ser independente dos seus efeitos hipolipemiantes, demonstrando uma possível ação auxiliar no tratamento de indivíduos diabéticos.
Abstract: The anti-inflammatory, hypoglicemic and hypolipidemic effects of lovastatin were evaluated on animal models of carrageenan-induced peritonitis and paw edema and alloxan induced diabetes. Lovastatin reduced the paw edema, mL, induced by carrageenan at the doses of 2, 5 and 10 mg/kg during the period of measures: 2nd h (1,33 ± 0,12; 1,03 ± 0,19; 1,19 ± 0,21; respectively), 3rd h (2,30 ± 0,17; 1,76 ± 0,23; 1,93 ± 0,21) and 4th h (2,44 ± 0,12; 1,85 ± 0,21; 2,06 ± 0,35) when compared to control group (1,83 ± 0,21; 2,86 ± 0,24 e 3,26 ± 0,13). Indometacin used as reference drug also reduced the edema (0,96 ± 0,09; 1,28 ± 0,23 e 1,36 ± 0,17). Lovastatin reduced carrageenan-induced neutrophil migration at the doses of 2 mg/kg (16,0 ± 2,1 x 103/mm3), 5 mg/kg (16,1 ± 2,0 x 103/mm3) e 10 mg/kg (15,5 ± 2,3 x 103/mm3) when compared to control group (58,7 ± 10,5 x 103/mm3). Dexametasone used as reference drug showed similar results (14,3 ± 3,5 x 103/mm3). To evaluate the hypoglycemic and hypolipidemic effects a metabolic disorder was induced by injection of alloxan (40 mg/kg, i.v.) and different treatments schedules with lovastatin were used. On curative treatment, lovastatin reduced the alloxan induced-hyperglycemia, mg/dL on the fifth day of treatment at the doses of 2 mg/kg (reduction de 41,7%), 5 mg/ kg (43,3%), 10 mg/kg (45,3%) and 20 mg/kg (42,2%). Control group keep the level of hyperglycemia (334,1 ± 27,7; 335,5 ± 24,1). Similar results were found above triglycerides levels : 2 mg/kg (reduction of 70%), 5 mg/kg (55,4%), 10 mg/kg (47,6%) and 20 mg/kg (31%); Over cholesterol levels: 2 mg/kg (reduction of 33,6%), 5 mg/kg (36,7%), 10 mg/kg (35%) and 20 mg/kg (39,8%); Over AST levels: 2 mg/kg (reduction of 36%), 5 mg/kg (45%), 10 mg/kg (43%) and 20 mg/kg (37,8%). Over ALT levels only the dose of 20 mg/kg showed reduction (38,9%). A five-day preventive treatment with lovastatin (2 mg/kg) was carried out before the diabetes induction. Lovastatin prevent the hyperglycemia (170,7 ± 28,2 mg/dL) when compared to control (312,4 ± 22,0). The same happened to triglycerides 252,8 ± 46,7 e 461,3 ± 34,7, LOV e control, respectively) and cholesterol (112,4 ± 9,7 e 191,6 ± 18,9), however no difference between the groups were found when analyzing AST (34,4 ± 1,3 e 35,7 ± 2,1 UI/L) and ALT (44,2 ± 1,1 e 43,9 ± 1,2 UI/L). Also a subchronic treatment with lovastatin was undertaken. The parameters were evaluated at the day 0, day 5 and day 23. On glycemia lovastatin at the doses of 2 mg/kg (309,2 ± 30,5; 172,0 ± 38,0 e 176,7 ± 33,1) and 5 mg/kg (346,3 ± 21,5; 226,7 ± 25,8 e 125,8 ± 20,4) showed reduction when compared to control group (373,0 ± 47,5; 347,5 ± 26,2 e 338,6 ± 25,3). The same occured with triglycerides: 2 mg/kg (373,1 ± 97,6; 67,0 ± 48,4 e 179,8 ± 40,3), 5 mg/kg (606,9 ± 102,0; 195,2 ± 30,5 e 56,1 ± 10,0) and control (573,0 ± 27,2; 485,7 ± 54,2 e 459,7 ± 33,7); Cholesterol: 2 mg/kg (108,0 ± 8,4; 74,0 ± 5,8 e 73,4 ± 5,1), 5 mg/kg (117,5 ± 7,2; 75,9 ± 4,9 e 74,3 ± 6,4) and control (130,0 ± 6,3; 121,8 ± 4,9 e 116,4 ± 7,8). The treatment showed effect only over AST levels: 2 mg/kg (30,4 ± 2,3; 38,4 ± 3,4 e 29,4 ± 1,1), 5 mg/kg (38,7 ± 7,7; 46,7 ± 3,5 e 32,5 ± 5,5) and control (41,8 ± 1,8; 40,9 ± 6,3 e 69,6 ± 2,4). The association of lovastatin (2 mg/kg) and glybenclamide (5 mg/kg) did not enhance the effects of both drugs alone on glucose levels at the day 5 of treatment: LOV 2 (reduction of 64,5%), GLIB 5 (78%) e LOV + GLIB (77,6%). A similar effect was found when lovastatin was associated to metformin (50 mg/kg): LOV 2 (reduction of 64,5%), METF 50 (72%) e LOV + METF (75%). The results found show that the anti-inflammatory effect of lovastatin is an important parallel action, especially to prevent and treat vascular inflammatory disorders associated to atherosclerosis and diabetes. Besides that, the hypoglycemic effect of the drug seems to be independent of its hypolipidemic actions, suggesting an auxiliary action to treat diabetic patients.
Descrição: GONÇALVES, Danilo Oliveira. Avaliação dos efeitos hipoglicemiante e antiinflamatório da lovastatina em roedores. 2008. 117 f. Dissertação (Mestrado em Farmacologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2008.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2312
Aparece nas coleções:DFIFA - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2008_dis_dogoncalves.pdf1,8 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.