Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2327
Título: As cirurgias estéticas na sociedade de consumo: análise psicossocial das metamorfoses do corpo
Título em inglês: Aesthetic surgery in consumption society: psychosocial analysis of body metamorphosis
Autor(es): LOPES, Janara Pinheiro
Orientador(es): SEVERIANO, Maria de Fátima Vieira
Palavras-chave: Sociedade de consumo
Cirurgia estética
Mulher
Corpo
Sofrimento psíquico
Psicanálise
Psicologia social
Consumption society
Aesthetic surgery
Woman
Body
Psychological suffering
Psychoanalysis
Social psychology
Imagem corporal em mulheres - Fortaleza (CE)
Cirurgia plástica - Fortaleza (CE)
Consumidoras - Fortaleza (CE) - Atitudes
Beleza física (Estética)
Corpo humano - Aspectos sociais
Corpo humano - Aspectos simbólicos
Corpo e mente
Data do documento: 2008
Editor: http://www.teses.ufc.br/
Citação: LOPES, J. P. ; SEVERIANO, M. F. V. (2008)
Resumo: Na contemporaneidade, padrões ideais de magreza, beleza, juventude e saúde são disseminados pelos discursos científico e midiático, sendo impostos sutilmente pela “indústria do bem-estar”. Isso contribui para o corpo ser visto pela lógica capitalista como um “objeto de consumo” submetido às exigências mercadológicas. Os discursos médico e dos media se expressam como referenciais aos sujeitos contemporâneos, sendo o primeiro baseado na perfeição dos corpos, enquanto o segundo no consumo e no embelezamento. O presente trabalho foi tecido por um viés interdisciplinar, visto que dialogamos com a Psicologia Social, Psicanálise, Antropologia, História e Sociologia. Apontamos o corpo em sua complexidade ao concebê-lo, concomitantemente, como social, singular, psíquico, orgânico e cultural. Nesse sentido, uma intervenção na sua dimensão orgânica, a exemplo da cirurgia estética, não ocorre apartada de suas outras dimensões, uma vez que todas estas estão intimamente vinculadas. Objetivamos investigar os sentidos, sociais e subjetivos, do corpo metamorfoseado de mulheres que realizaram cirurgias estéticas, repetidas vezes, considerando o atual contexto da sociedade de consumo. O corpo está sendo alvo de promessas de completude e de satisfação plena, oriundas, sobretudo, dos media e da ciência. O sofrimento, contudo, não pode ser extirpado por completo, apesar de o bem-estar e o corpo perfeito serem alvos do atual mercado. Daí se analisar, também, as experiências de sofrimento psíquico relacionadas com as constantes cirurgias estéticas e suas implicações psicossociais. A abordagem qualitativa orientou este estudo no qual foram entrevistadas sete mulheres mediante entrevistas semi-estruturadas. Organizamos os relatos e os discutimos arrimados em três categorias de análise: a contraposição entre o “fora-de-si” e o “dentro-de-si”, a contradição entre o sofrimento e a felicidade, além de o corpo ideal feminino ser legitimado pelas “indústrias da beleza e da saúde”. Observamos que, no contexto do consumismo, o corpo assume lugar de objeto, todavia, ao escutarmos as mulheres entrevistadas, atentamos, na qualidade de psicóloga, para um “corpo sujeito”, tal como nos apresenta a Psicanálise, detentor de uma história e uma singularidade. Essa acepção de “corpo sujeito” se contrapõe, severamente, à concepção de “corpo objeto” tomada pelos discursos que visam a massificar a experiência subjetiva. Os discursos, referidos acima, tentam tamponar aquilo que diferencia cada sujeito, visto que a singularidade tem sido, constantemente, ameaçada por forças massificadoras que visam à padronização, principalmente no tocante aos interesses capitalistas. Ressaltamos que não desprezamos as conquistas da Medicina na atualidade, principalmente no que diz respeito aos avanços tecnocientíficos relacionados às cirurgias estéticas, mas alertamos para possíveis excessos, ou mesmo para a realização desses procedimentos, sem que ocorra uma implicação subjetiva, uma atribuição de sentidos e uma reflexão crítica. Esperamos que esta investigação possa contribuir com as áreas da saúde e da publicidade nas suas interfaces com a Psicologia Social e a Psicanálise, possibilitando estudos e intervenções interdisciplinares.
Abstract: Nowadays, science and communication discourses propagate ideal patterns for thinness, beauty, youngness and health, which are subtly imposed by “wellness industry”. It fosters the capitalist logic of body, that is seen as a “consumption object”, submitted to market exigencies. Medical and media discourses happen to be referential to contemporary subjects, the former based on bodies perfection and the latter based on consumption and embellishment. The current study received an interdisciplinary outlook, since it exchanges ideas with Social Psychology, Psychoanalysis, Anthropology, History and Sociology. The research approaches body within its inner complexity as a social, singular, psychological, organic and cultural entity. In such sense, an intervention in its organic dimension, as aesthetic surgery, does not happen detached from its other dimensions, since all of them are intimately engaged. This study aims at investigating social and subjective senses of metamorphosed bodies of women who were repeatedly submitted to aesthetic surgeries, considering consumption society’s current context. Body is being target of promises of full completeness and satisfaction, mostly egress from media and science. However, suffering cannot be fully expurgated, even though wellness and the idea of a perfect body are targets of current market. That is why this research analyses in addition experiences of psychological suffering related to recurrent aesthetical surgeries and their psychosocial implications. The study, which followed a qualitative approach, interviewed seven women, trough semi-structured interviews, and arranged reports, as well as researcher placed them into three analysis categories: the contraposition involving “out of oneself” and “inside of oneself”, the contradiction between suffering and happiness, and, besides, the body, legitimated by “beauty and health industries”. The research points that, within consumption context, body takes the place of object, but, hearing women, the researcher, as a psychologist, attempted to a “subject body”, as Psychoanalysis introduces, which comprises a history and a singularity. Such idea of “subject body” is strongly opposed to the conception of “object body”, which discourses aiming at massifying subjective experience adopt. Such discourses try to hide things that differentiate each individual, since singularity has been often menaced by massifying forces which aim to standardize, especially on capitalist interests. The study argues that it does not undervalue Medicine conquests, mainly in the concerning to techno-scientific advances related to aesthetic surgeries, but it highlights possible excesses, or even to carry out such procedures, without a subjective implication, a sense attribution and a critical reflection. So, this work aims at contributing to health and advertising areas in their interfaces with Social Psychology and Psychoanalysis, triggering studies and interdisciplinary interventions
Descrição: LOPES , Janara Pinheiro . As cirurgias estéticas na sociedade de consumo: análise psicossocial das metamorfoses do corpo. 2008. 146f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Universidade Federal do Ceará, Departamento de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Fortaleza-CE, 2008.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2327
Aparece nas coleções:PPGP - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2008_dis_JPLopes.PDF839,99 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.