Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/23899
Title in Portuguese: Episódios reacionais em pessoas acometidas pela hanseníase em Cacoal-RO, 2001-2012 : caracterização e fatores associados
Author: Loth, Thayanne Pastro
Advisor(s): Heukelbach, Jorg
Keywords: Hanseníase
Doenças Negligenciadas
Eritema Nodoso
Issue Date: 26-Jan-2017
Citation: LOTH, T. P. Episódios reacionais em pessoas acometidas pela hanseníase em Cacoal-RO, 2001-2012: caracterização e fatores associados. 2017. 120 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2017.
Abstract in Portuguese: A hanseníase possui aspectos importantes no decorrer da sua evolução, como o desenvolvimento de episódios reacionais, que são as principais causas responsáveis de desenvolvimento de incapacidades físicas. O estudo objetivou caracterizar os episódios reacionais e os fatores associados em indivíduos acometidos pela hanseníase em Cacoal-RO, 2001-2012. Estudo transversal de população censitária. Foram avaliados pela pesquisa (68,3%) indivíduos, destes, 108 (34,6%) desenvolveram episódios reacionais. Dentre os 312 indivíduos incluídos no estudo 182 (58,3%) eram sexo feminino e 267 (89,9%) classificados em raça não negra. Quanto a classificação operacional e forma clínica, 172 (57,5%) eram multibacilares, sendo 96 (40,3%) dimorfos. A incapacidade física ocorreu em 119 (38,1%) indivíduos. Quanto ao GI atual: 185 (59,3%) apresentaram GIF 0, 98 (31,4%) GIF 1 e 21 (6,7%) GIF 2. Quanto aos episódios reacionais: 108 (34,6%) foram avaliados para reação e 67 (62,0%) encerraram o tratamento para reação. (105) 97% desenvolveram um episódio reacional, e 3 (2,7%) desenvolveram mais de um episódio. No primeiro episódio: a Reação Reversa foi desenvolvida em 54 (50,0%) dos sujeitos sendo 49 (45,4%) diagnosticadas antes/durante diagnóstico e apresentando GI 1 44 (40,7%). A forma clínica dimorfa prevaleceu na neurite e na RR, 20 (71,4%) e 33 (61,1%) respectivamente. A forma clínica virchowiana prevaleceu no ENH e RR+ENH 9 (50,0%) e 5 (62,5%) respectivamente. Os indivíduos que desenvolveram neurite, RR, ENH e RR+ENH apresentaram predominantemente GI 1. Quanto aos fatores associados aos episódios reacionais, observou-se significância estatística nas variáveis: inatividade no contexto atual de trabalho (RP 1,63; IC 1,18 – 2,24; p 0,002), classificação operacional multibacilar (RP 6,49; IC 3,60 – 11,5; p <0,001) e desenvolvimento de incapacidades físicas (RP 2,71; IC 1,96 – 3,73; p <0,001). Em análise estratificada, as variáveis sexo, idade, escolaridade e consumo de bebida alcóolica apresentaram associações importantes com contexto de trabalho, classificação operacional, forma clínica, incapacidade física e grau de incapacidade. A partir dos resultados obtidos, pode-se concluir que os episódios reacionais estão fortemente associados às incapacidades físicas, indicador que agrava a condição e qualidade de vida dos indivíduos. Embora o município de estudo possua ações de saúde voltadas para o diagnóstico e acompanhamento dos episódios reacionais (notificação obrigatória das reações), é necessário reforço nas capacitações das equipes de saúde e envolvimento dos profissionais diante da temática.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/23899
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:DSC - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_dis_tploth.pdf4,75 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.