Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/24031
Title in Portuguese: Estudo farmacoterapêutico e farmacogenético em crianças e adolescentes com transtorno do déficit de atenção e hiperatividade tratados com metilfenidato
Title: Pharmacotherapeutic and pharmacogenetic study in children and adolescents with attention deficit hyperactivity disorder treated with methylphenidate
Author: Batista, José Márcio Machado
Advisor(s): Fonteles, Marta Maria de França
Co-advisor(s): Carvalho, Teresa Maria de Jesus Ponte de
Keywords: Transtorno do Deficit de Atenção com Hiperatividade
Metilfenidato
Farmacogenética
Efeitos Colaterais e Reações Adversas Relacionados a Medicamentos
Issue Date: Jun-2016
Citation: BATISTA, J. M. M. Estudo farmacoterapêutico e farmacogenético em crianças e adolescentes com transtorno do déficit de atenção e hiperatividade tratados com metilfenidato. 2016. 95 f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento e Inovação Tecnológica de Medicamentos) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.
Abstract in Portuguese: O Transtorno do Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH) é considerado o distúrbio neuropsiquiátrico mais comum e socialmente importante em crianças e adolescentes. O presente trabalho trata-se de um estudo observacional, descritivo, longitudinal, com abordagem quantitativa, em pacientes cadastrados num programa de Atenção Farmacêutica para TDAH. Objetivou-se investigar o uso do metilfenidato (MFD) na terapia do TDAH, em crianças e adolescentes atendidos em um Centro de Especialidade Médicas, delinear o perfil sociodemográfico, socioeconômico, farmacoterapêutico e farmacogenético das crianças e adolescentes usuárias de MFD, cadastrados na unidade de saúde, e desenvolver um método de determinação cromatográfica de MFD em amostras de plasma humano, através de separação de MFD racêmico, por cromatografia líquida de ultra eficiência (CLUE), para fins de monitoramento terapêutico. Os dados foram coletados a partir de formulário aplicado aos pacientes e cuidadores, sendo também informações provenientes de prontuários e da equipe clínica (médico e farmacêutico). O estudo farmacogenético dos pacientes envolveu os polimorfismos do gene Carboxilesterase 1 (CES1) e sua correlação com a resposta terapêutica e possíveis reações adversas nos pacientes. Todos os pacientes foram acompanhados segundo o método Dáder, sendo os problemas relacionados com medicamentos (PRM) registrados e categorizados conforme o 2º Consenso de Granada. Identificou-se uma amostra de 51 pacientes. Os resultados evidenciaram que a maioria dos pacientes era do sexo masculino (86,27%), com média de idade de 12 anos, tendo renda familiar inferior a dois salários mínimos (72,55%). Com relação ao número de medicamentos utilizados, a maioria (54,9%) estava em monoterapia com MFD. Resultados mostraram que entre os pacientes prevaleceu o TDAH subtipo combinado (76%). As reações adversas foram a principal causa de problemas de saúde dos pacientes (63,51%), seguida pelas interações medicamentosas (14,87%). O principal PRM identificado foi o de segurança, com ocorrência de reações adversas como insônia e perda de apetite. Para os testes genéticos, uma amostra de 10 pacientes com TDAH e em monoterapia com MFD concordou em participar do estudo, onde 40% das crianças e adolescentes, em monoterapia com MFD, apresentaram heterozigose G/A para o variante CES1 p.Gly143Glu, que acarreta menor metabolização de MFD. Um método de separação enantiomérica para o MFD por cromatografia líquida de ultra eficiência (UPLC) foi estabelecido, com tempos de retenção dos isômeros do metilfenidato de 7,0 e 8,1 minutos para o Levo-MFD e Dextro-MFD, respectivamente, sendo tal método considerado preciso e exato. Nosso estudo indica a importância, viabilidade e efetividade do acompanhamento farmacêutico na avaliação do uso de metilfenidato em crianças e adolescentes, e aponta a necessidade de mais pesquisas quanto aos aspectos de segurança e efetividade relacionados à farmacoterapia e ao perfil farmacogenético nessa população infanto-juvenil, bem como sua relação com a resposta a curto e longo prazo, e com reações adversas.
Abstract: Disorder Attention Deficit/Hyperactivity Disorder (ADHD) is considered the neuropsychiatric disorder most common and socially important in children and adolescents. This work it is an observational, descriptive, longitudinal, with a quantitative approach, in patients enrolled in a pharmaceutical care program for ADHD. This study aimed to investigate the use of methylphenidate (MPD) in ADHD therapy in children and adolescents in a Medical Specialty Center, outline the socio-demographic, socioeconomic, pharmacotherapeutic and pharmacogenetic children and adolescents users of MPD, registered in health care facility and to develop a method of chromatographic determination MPD in human plasma samples by separation of racemic MPD by ultra performance liquid chromatography (UPLC), for therapeutic monitoring purposes. Data were collected from form applied to patients and caregivers, and information from medical records and the clinical team (doctor and pharmacist). The pharmacogenetic study of patients involved polymorphisms carboxylesterase gene 1 (CES1) and its correlation with therapeutic response and possible adverse reactions in patients. All patients were followed according to the Dader method, and the drug-related problems (DRP) recorded and categorized as the 2nd Consensus of Granada. It identified a sample of 51 patients. The results showed that most patients were males (86.27%), with a mean age of 12 years and family income less than two minimum wages (72.55%). Regarding the number of drugs used, the majority (54.9%) were in MPD monotherapy. Results showed that prevailed among ADHD patients combined subtype (76%). Adverse events were the main cause of health problems of patients (63.51%), followed by drug interactions (14.87%). The main identified DRP was the security, with adverse reactions such as insomnia and loss of appetite. For genetic testing, a sample of 10 patients with ADHD and alone with MFD agreed to participate in the study, where 40% of children and adolescents, alone with MFD showed heterozygous G / A for variant CES1 p.Gly143Glu that entails less metabolizing MFD. A separation method for enantiomeric MFD ultra performance liquid chromatography (UPLC) was established with retention times of MPD isomers of 7.0 and 8.1 minutes for the Levo-MPD and Dextro-MFD, respectively, such method considered precise and accurate. Our study shows the importance, viability, and effectiveness of pharmaceutical monitoring in the evaluation of the use of methylphenidate in children and adolescents, and points out the need for more research on the aspects of safety and effectiveness related to pharmacotherapy and pharmacogenetic profile that children and adolescents, and its relationship to the short and long-term response, and adverse reactions.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/24031
metadata.dc.type: Tese
Appears in Collections:PGDITM - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016_tese_jmmbatista.pdf1,8 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.