Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/24702
Title in Portuguese: Valor prognóstico da reserva de fluxo coronariano cbtida durante o ecocardiograma sob estresse com dobutamina e sua correlação com a frequência cardíaca alvo
Title: Prognostic value of coronary flow reserve obtained on dobutamine stress echocardiography and its correlation with target heart rate
Author: Abreu, José Sebastião de
Rocha, Eduardo Arrais
Machado, Isadora Sucupira
Parahyba, Isabelle Oliveira
Rocha, Thaís de Brito
Paes, Fernando José Villar Nogueira
Diogenes, Tereza Cristina Pinheiro
Abreu, Marília Esther Benevides de
Farias, Ana Gardenia Liberato Ponte
Carneiro, Marcia Maria
Paes Junior, José Nogueira
Keywords: Frequência Cardíaca
Ecocardiografia sob Estresse
Issue Date: Apr-2017
Publisher: Arquivos Brasileiros de Cardiologia
Citation: ABREU, J. S. de et al. Valor prognóstico da reserva de fluxo coronariano obtida durante o ecocardiograma sob estresse com dobutamina e sua correlação com a frequência cardíaca alvo. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, Rio de Janeiro, v.108, n.5, p.417-426, apr. 2017.
Abstract in Portuguese: Fundamento: A reserva de velocidade de fluxo coronariano (RVFC) adequada (≥ 2) obtida na artéria descendente anterior (ADA) através do ecocardiograma transtorácico associa-se a bom prognóstico, mas não há estudo correlacionando-a com a frequência cardíaca (FC) alvo (submáxima). Objetivo: Avaliar o valor prognóstico da RVFC obtida na ADA de pacientes com fração de ejeção do ventrículo esquerdo (FEVE) preservada (>50%) e ecocardiograma sob estresse com dobutamina (EED) concluído, considerando a FC alvo submáxima. Métodos: Estudo prospectivo de pacientes com FEVE preservada e RVFC obtida na ADA durante EED concluído. No Grupo I (GI=31), a RVFC adequada foi obtida antes de se atingir a FC alvo, e no Grupo II (G II=28), após. O Grupo III (G III=24) atingiu a FC alvo, mas a RVFC foi inadequada. Foram considerados eventos: óbito, insuficiência coronariana aguda, intervenção coronariana, coronariografia sem intervenção subsequente e internamento hospitalar. Resultados: Em 28 ± 4 meses, ocorreram 18 (21,6%) eventos, sendo 6% (2/31) no GI, 18% (5/28) no GII e 46% (11/24) no GIII. Foram 4 (4,8%) óbitos, 6 (7,2%) intervenções coronarianas e 8 (9,6%) coronariografias sem intervenção subsequente. Na sobrevida livre de eventos pela análise de regressão, GIII apresentou mais eventos do que GI (p < 0,001) ou GII (p < 0,045), não havendo diferença entre GI e GII (p = 0,160). Após o ajustamento, foi mantida a diferença apenas entre GIII e GI (p = 0,012). Conclusão: Em pacientes com FEVE preservada e EED concluído, a RVFC adequada obtida antes da FC alvo associou-se ao melhor prognóstico. (Arq Bras Cardiol. 2017; 108(5):417-426)
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/24702
metadata.dc.type: Artigo de Periódico
ISSN: Print version 0066-782X
On-line version 1678-4170
Appears in Collections:DMC - Artigos publicados em revistas científicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_art_jsabreu.pdf689,58 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.