Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2557
Título: Avaliação eletrofisiológica da ação da guanilina e de uroguanilina em cérebro de ratos
Título em inglês: Eletrophysiological evaluation of guanylin and urogunylin in rat brain
Autor(es): Teixeira, Maria Daniele Azevedo
Orientador(es): Fonteles , Manassés Claudino
Palavras-chave: Eletroencefalografia
Canais de Cloreto
Modelos Animais
Data do documento: 2003
Citação: TEIXEIRA, M. D. A. (2003)
Resumo: Os peptídeos termo-estáveis guanilina e uroguanilina foram inicialmente isolados e identificados do intestino de rato e de urina de opossum: suas propriedades são atribuídas ao controle do transporte de sal e água no rim e intestino, mediado pelo GMPc. O presente estudo propõe-se a avaliar a atividade neurofisiológica dos peptídeos do tipo guanilina, através da análise do registro eletroencefálico, bem como investigar os mecanismos de ação responsáveis pela possível ação sobre o sistema nervoso central. Para tanto, grupos de ratos Wistar machos anestesiados foram submetidos a uma cirurgia para a colocação de uma cânula na cisterna magna. Decorridas 48 horas da cirurgia, estes animais foram novamente anestesiados, sendo infundidas através de uma bomba de infusão: guanilina (2μg/μl/min) e uroguanilina (2μg/μl/mim e 6μg/μl/min), em três grupos distintos. Posteriormente, outros dois grupos de animais foram submetidos ao mesmo protocolo experimental, com a uroguanilina, porém adicionalmente, receberam um pré-tratamento (antes da infusão) de duas substâncias bloqueadoras de canais de Clˉ: o ácido niflûmico e o nedocromil sódico. Durante a infusão intracisternal dos peptídeos, houve o registro do EEG dos diversos espectros de ondas, sendo gravados três momentos: antes da infusão ( controle), durante e após a infusão. O peptídeo guanilina quando infundido em cérebro de ratos levou a alterações na amplitude do traçado e o surgimento de pontas no EEG. A uroguanilina induziu as mesmas alterações, contudo houve uma maior intensidade (p<0.05). O pré-tratamento com ácido niflûmico não influiu nos resultados da infusão de uroguanilina, porém o nedocromil inibiu o surgimento de pontas (p<0.05). Sugerimos através deste estudo, que os peptídeos guanilina e uroguanilina produzem alterações eletroencefalográficas, atuando sobre o cérebro por mecanismos de ação envolvendo canais de Clˉ.
Abstract: Guanylin and uroguanylin are heat-stable peptides isolated and identified from rat intestine and opossum urine, respectively. They control salt and water transport in the kidney and intestine mediated by cGMP. In this study we tried to show the effects of the guanylin-like peptides on EEG-parameters, as well to investigate possible cerebral action mechanisms in the central nervous system. The experiments were performed using anaesthetized male Wistar rats that were placed on the stereotaxic frame for surgery to implant a guide cannula towards to cisterna magna. After 48 hours, the animals were divided in three groups: guanylin (2μg/μl/min) and uroguanylin (2μg/μl/min and 6μg/μl/min), and recived intracisternal infusion by a infusion pump. Another two groups were performed using uroguanylin (2μg/μl/min) and a pretreatment of two Clˉ blockers: niflumic acid and nedocromil sodium. EEG recordings were made throughout the experimental procedure, using a software for spectral activity study and absolute amplitude, starting with the control recording segment, followed by drug infusion segment and finishing with after infusion segment. Guanylin peptide in the rat brain increased the frontal waves amplitude and induced spikes. Uroguanylin induced the same changes more intensively (p<0.05). Niflumic acid didn’t promoted changes, but nedocromil seemed to inhibit the spikes (p<0.05). We propose that guanylin and uroguanilyn EEG effects were caused by Clˉ channels envolvement.
Descrição: TEIXEIRA, Maria Daniele Azevedo. Avaliação eletrofisiológica da ação da guanilina e de uroguanilha em cérebro de ratos. 2003. 111 f. Dissertação (Mestrado em Farmacologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2003.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2557
Aparece nas coleções:DFIFA - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2003_dis_mdateixeira.pdf962,01 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.