Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/26127
Title in Portuguese: Abelhas e a polinização da pitaya (Hylocereus spp.): implicações no vingamento, características físicas e físico-químicas dos frutos
Title: Abelhas e a polinização da pitaya (Hylocereus spp.): implicações no vingamento, características físicas e físico-químicas dos frutos
Author: Muniz, João Paulo de Oliveira
Advisor(s): Freitas, Breno Magalhães
Co-advisor(s): Corrêa, Márcio Cleber de Medeiros
Keywords: Abelha melífera
Biologia floral
Frutificação
Polinização
Polinizadores
Produção de pitaya
Qualidade de frutos
Issue Date: 2017
Citation: MUNIZ, J. P. O. (2017)
Abstract in Portuguese: Pitaya é o nome comum atribuída a várias espécies de cactáceas nativas das regiões tropicais e subtropicais, e que têm o morcego como polinizador. Sua produção comercial em larga escala é recente, e existem poucas informações sobre a polinização e frutificação nessa cultura. Sendo assim, o presente trabalho objetivou estudar a biologia floral, os requerimentos de polinização e o comportamento de visitantes florais, principalmente da abelha Apis mellifera como polinizador alternativo em duas espécies de pitaya, Hylocereus undatus e H. polyrhizus, no Nordeste do Brasil. O experimento foi conduzido por meio de observações diurnas e noturnas, e usando-se flores protegidas ou não para investigar a biologia floral, visitantes florais e a aplicação de tratamentos de polinização: natural, restrita, noturna e por visitas de Apis mellifera, para verificar os requerimentos de polinização da cultura e a efetividade dos polinizadores. O fruto de cada tratamento foi colhido e analisado aos 30 dias após o vingamento. Usando-se como parâmetro o número de frutos produzidos, o peso do fruto; o peso da casca; o peso da polpa; tamanho longitudinal e transversal; número de sementes; pH; Acidez; ºBrix; e relação ºBrix/acidez total. Os resultados mostraram que as flores das duas espécies são muito semelhantes tanto anatomicamente quanto funcionalmente. Os grupos de visitantes florais encontrados nas flores foram esfingídeos, formigas, vespas e abelhas, sendo Apis mellifera responsável por 86,1% das visitas às flores. A espécie H. undatus independe da polinização biótica para vingar frutos, mas precisa da mariposa Agrius cingulata para melhorar a qualidade da produção com frutos maiores e mais pesados. Já a espécie Hylocereus polyrhizus, depende da polinização biótica para maximizar a produção de frutos e de Apis mellifera especificamente para polinizar suas flores, de forma a aumentar o tamanho e peso dos frutos. Além disso, o tipo de polinização influenciou pouco as características físico-químicas dos frutos, sendo relevante apenas na redução do pH em flores polinizadas por A. mellifera. Conclui-se da necessidade de adoção de práticas amigáveis à mariposa (Agrius cingulata) e melhorar no manejo de A. mellifera como polinizadores, podendo maximizar a quantidade e/ou qualidade dos frutos, nas espécies de pitayas estudadas
Abstract: Pitaya or dragon fruit is the common name for several species of cactus native to the tropical and subtropical regions that are pollinated by bats. Commercial production on a large scale is recent and there is little information on pollination and fruiting in this crop. Therefore, the objective of this work was to study floral biology, pollination requirements and the behavior of flower visitors, especially the honey bee Apis mellifera as an alternative pollinator in two species of pitaya, Hylocereus undatus and H. polyrhizus cultivated in Northeast Brazil. The experiment was conducted through diurnal and nocturnal observations and the use of bagged or open flowers to investigate the species floral biology and floral visitors, and the application of pollination treatments - natural, restricted, nocturnal and by Apis mellifera visits, to learn about pollination requirements of pitaya and pollinator effectiveness. All fruits were harvested and analyzed at 30 days after setting. Each treatment was evaluated in the number of fruits produced, total weight of fruits; skin weight; pulp weight; longitudinal and transverse width; number of seeds; pH; Acidity; ºBrix; and ratio ºBrix / total acidity. Results showed that the flowers of the two species are similar both anatomically and functionally. Floral visitors found in the flowers were sphinxes, ants, wasps and bees, and Apis mellifera was responsible for 86.1% of flower visits. Hylocereus undatus is independent of biotic pollination to set fruits, but needs the moth Agrius cingulata to improve the production quality with larger and heavier fruits. Hylocereus polyrhizus relies on biotic pollination to maximize fruit yield and Apis mellifera specifically to increase fruit size and weight. In addition, pollination type influenced little the physical-chemical characteristics of the fruits, being only relevant in the reduction of the pH in flowers pollinated by A. mellifera. We conclude there is a need to adopt moth-friendly practices and to improve the management of A. mellifera as pollinators to maximize the quantity and / or quality of the fruits, depending on the species of pitaya.
Description: MUNIZ, João Paulo de Oliveira Abelhas e a polinização da pitaya (Hylocereus spp.): implicações no vingamento, características físicas e físico-químicas dos frutos. 2017. 81 f. Dissertação (Dissertação em Zootecnia)–Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2017.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/26127
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:PPGZO - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_dis_jpomuniz.pdf1,68 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.