Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2629
Título: Hiperalgesia articular no modelo de osteoartrite por transecção do ligamento cruzado anterior em ratos : efeito de inibidores da síntese de óxido nítrico e de polissacarídeos de elevado peso molecular
Título em inglês: Articular hyperalgesia in the anterior cruciate ligament transection in rats : effect of nitric oxide inhibitors and of high molecular weight polysaccharides
Autor(es): Castro, Rondinelle Ribeiro
Orientador(es): Rocha, Francisco Airton Castro da
Palavras-chave: Óxido Nítrico
Viscossuplementação
Osteoartrite
Data do documento: 2004
Citação: CASTRO, R. R. (2004)
Resumo: Modelos animais são usados para estudo da Osteoartrite (OA), mas a hiperalgesia articular tem sido pouco investigada. Nesse trabalho, padronizamos um método para estudo da hiperalgesia no modelo de OA em ratos, por transecção do ligamento cruzado anterior (TLCA) e investigamos a participação do Óxido Nítrico (NO). Polissacarídeos de alto peso molecular (PM), como o Hilano GF-20, na forma de gel, são usados para reduzir a dor em pacientes com OA, mas não está claro se sua ação é atribuível ao alto PM ou à forma em gel (viscossuplementação). Usamos o modelo de TLCA para avaliar o efeito de um polissacarídeo de goma guar (GG) na hiperalgesia. Ratos Wistar foram submetidos à TLCA (grupo OA). A hiperalgesia foi avaliada pelo teste de incapacitação articular (IA) para ratos (Tonussi & Ferreira, 1992), por até 28 dias. O exsudato articular foi usado para medida do influxo celular (IC) e da liberação de NO. A atividade da enzima NO sintase indutível (iNOS) foi avaliada por imunohistoquímica das sinóvias. A cartilagem articular foi avaliada pela quantificação dos glicosaminoglicanos (GAG) da cartilagem dos côndilos femorais. Os animais do grupo OA foram comparados a grupos falso-operados (Sham) e a controles normais (Naive). Animais do Grupo OA receberam indometacina (2mg/kg/d s.c.), L-NAME (30mg/kg i.p.) ou 1400W (0,5mg/kg/d s.c.), inibidores da NOS, 30 min antes da cirurgia e até o sacrifício, aos 7 dias (intervenção profilática). Outros animais do grupo OA receberam L-NAME ou 1400W a partir de 3 dias após a cirurgia, até o sacrifício, aos 7 dias (Intervenção terapêutica). Outros grupos OA receberam GG (100microg i. art.), como gel ou solução, dos 4 aos 7 dias de OA e foram comparados ao grupo sham e a um grupo que recebeu Hilano G-F 20 (100μg i. art.), como gel. Grupos controle receberam o veículo. O grupo OA apresentou IA significantemente maior durante os primeiros 7 dias (p<0,001). Não houve diferença no IC entre todos os grupos. A liberação de NO, aos 7 dias, foi maior no grupo OA (p<0,05), que foi associada a maior atividade da iNOS na sinóvia. A quantidade de GAG foi maior no grupo OA, medida aos 14 dias (p<0,05). Indometacina reduziu significantemente a IA, em relação ao grupo OA (p<0,05). L-NAME e 1400W inibiram a IA, apenas quando dados profilaticamente (p<0,01) sendo revertida pela co-administração de L-NAME e L-arginina. A GG, em gel ou solução, da mesma forma que o Hilano G-F 20, reduziu significantemente a IA (p<0,05), em relação ao grupo OA. Esta é a primeira demonstração de um modelo de estudo de hiperalgesia, de forma quantitativa, em modelos experimentais de OA. Existe aumento na liberação de NO no modelo de TLCA, provavelmente via ativação da iNOS. A administração de inibidores de NOS inibe a IA nesse modelo apenas se feita de forma profilática. Esta é também a primeira demonstração que a GG promove analgesia no modelo de TLCA em ratos. Ainda, o efeito antinociceptivo de polissacarídeos, pelo menos nesse modelo, independe do seu estado coloidal.
Abstract: Animal models have been employed for the study of osteoarthritis (OA), but the articular hyperalgesia has received little attention. In this study, we standardized a method to study hyperalgesia in an OA model in rats, through the anterior cruciate ligament transection (ACLT), as well as the role of Nitric Oxide (NO). High molecular weight (MW) polysaccharides, such as Hylan G-F 20, as a gel preparation, have been used to relive pain in OA patients. Whether their activity is due to the high MW or to the gel state (viscossuplementation) is a matter of debate. We used the ACLT model to evaluate the effect of a polysaccharide from gum guar (GG) in the hyperalgesia. Wistar rats were subjected to ACLT (OA group). The hyperalgesia was measured using the test for articular incapacitation (AI) in rats (Tonussi & Ferreira, 1992), until 28 days. The joint lavage was used for determining cell influx (CI) and NO levels. The activity of the inducible NO synthase enzyme (iNOS) was evaluated by immunohistochemistry of the synovia. The articular cartilage was evaluated by quantifying the glycosaminoglycans (GAG) content of the cartilage of the femoral condyles. The animals of the OA group were compared to a sham group and to naive animals. Animals of the OA group received indomethacin (2mg/kg/d s.c.), L-NAME (30mg/kg i.p.) or 1400W (0,5mg/kg/d s.c.), NOS inhibitors, 30 min before the surgery and until sacrifice, at 7 days (prophylactic intervention). Animals of the OA group were compared to sham and naive groups. Other animals of the OA group received L-NAME or 1400W 3 days after the surgery, until sacrifice, at 7 days (therapeutic intervention). Still other animals of the OA group received GG (100μg i. art.), as a gel or as solution, from 4 through 7 days of OA and were compared to both a sham group and to a group that received Hylan G-F 20 (100microg i. art.), as a gel. Control groups received the vehicles. The OA group displayed significantly increased AI during the first 7 days (P<0.001). There was no difference in CI among all groups. NO release, at 7 days, was increased in the OA group (P<0.05), that was associated with an increased activity of the iNOS in the synovia. The GAG content was significantly increased in the OA group, measured at 14 days (P<0.05). Indomethacin significantly reduced the AI, as compared to the OA group (P<0.05). L-NAME and 1400W reduced the AI, only when given prophylactically (P<0.01), that was reversed by the co-administration of L-NAME and L-arginine. GG, either as a gel or as a solution, as well as the Hylan G-F20, significantly reduced the AI (P<0.05), as compared to the OA group. This is the first demonstration of a model to study hyperalgesia, quantitatively, in OA experimental models. There is increased release of NO in the ACLT model, probably via iNOS activation. The administration of NOS inhibitors inhibits the AI only if given prophylactically. This is also the first demonstration that GG promotes analgesia in the ACLT model in rats. Moreover, the anti-nociceptive effect of polysaccharides, at least in this model, is independent of their colloidal state.
Descrição: CASTRO, Rondinelle Ribeiro. Hiperalgesia articular no modelo de osteoartrite por transecção do ligamento cruzado anterior em ratos : efeitos de inibidores da síntese de óxido nítrico e de polissacarídeos de elevado peso molecular. 2004. 167 f. Dissertação (Mestrado em Farmacologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2004.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2629
Aparece nas coleções:DFIFA - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2004_dis_rrcastro.pdf724,77 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.