Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2630
Título: Abordagens terapêuticas na mucosite oral experimental induzida por 5-Fluorouracil : papel dos extratos de Aloe barbadensis (Babosa) e de Myracrodruon urundeuva (Aroeira do sertão)
Título em inglês: Protective effects of Aloe barbadensis and Myracrodruon urundeuva on experimental oral mucositis induced by 5-fluorouracil
Autor(es): Ana, Rosane Oliveira de Sant
Orientador(es): Ribeiro, Ronaldo de Albuquerque
Palavras-chave: Estomatite
Aloe
Anacardiaceae
Data do documento: 2006
Citação: ANA, R. O. S. (2006)
Resumo: A mucosite oral (MO) é um efeito colateral frequente em pacientes sob tratamento oncológico, em especial à quimioterapia (QT). Caracteriza-se por hiperemia, edema e úlceras em toda a cavidade oral e faringe. A importância da MO é devido à dor, alterações do paladar e infecções locais. Surge incapacidade de alimentar-se, ingerir líquidos, risco de infecções sistêmicas, necessidade de interrupção da QT, necessidade de hospitalização, tornando o tratamento mórbido, dispendioso, doloroso e muitas vezes impossível ou ineficaz. Ainda não há terapêutica totalmente eficaz, com nível de evidência que torne a MO manejável. OBJETIVOS: Avaliar os efeitos do tratamento tópico com duas plantas medicinais, a Myracrodruon urundeuva (aroeira) e a Aloe barbadensis (babosa) sobre o desfecho da MO experimental induzida por 5-Fluorouracil (5-FU) em hamsters, através de escores macro e microscópicos e avaliação de perda ponderal. Investigar os possíveis mecanismos envolvidos nesses efeitos, através de análise da atividade de mieloperoxidase (MPO) e expressão tissular de TNF-alfa e iNOS. MATERIAIS E MÉTODOS: Hamsters Goldem siriam receberam injeções i. p. de 60 e 40 mg/Kg de 5-FU, nos dias 1 e 2, respectivamente. No dia 4 os animais eram anestesiados, tinham suas mucosas jugais submetidas a trauma mecânico (TM) com agulha de ponta romba. Em seguida, eram tratadas com gel inerte (controle), gel de aroeira a 5, 10 ou 20% (AR) ou gel de babosa (ALOE) a 25, 50 e 100% . Tais tratamentos eram realizados 2xdia até o dia 9. Os animais eram pesados diariamente. No dia 10, ocorriam os sacrifícios para: 1. Análise macroscópica das mucosas; 2. Retiradas de amostras para histopatologia, imunohistoquímica para e dosagem de MPO. RESULTADOS: Na análise macroscópica, AR determinou inibição significativa da MO (AR 5% - Md 2; AR 10% - Md 3; Controle – Md 4), ALOE também inibiu a MO (ALOE 25% - Md 1; ALOE 50% - Md 1,5; ALOE 100% - Md 1; Controle – Md 4). À histopatologia confirmou-se inibição significativa da MO pela AR (p < 0,01) e pela ALOE a 50 e 100% ( p< 0,01). Houve também inibição dos níveis de MPO pelos extratos das duas drogas e a expressão de TNF-alfa e iNOS também foi reduzida. Houve uma tendência a uma menor perda ponderal nos grupos experimentais. CONCLUSÕES: Extratos de ALOE e AR foram capazes de inibir a MO experimental induzida por 5-FU através de aplicações tópicas e tal efeito pode ser modulado por suas atividades anti-inflamatórias sobre a produção de citocinas envolvidas com o processo e de NO.
Abstract: Oral mucositis (OM) is a frequent dose-limiting and costly complication of antineoplastic chemotherapy. It’s caractherized by ulcerative lesions and causes pain, restrict food and fluids oral intake and causes substancial risk for sepsis. In severe cases, hospitalization, parenteral nutrition and opiode analgesics are required. OBJECTIVES: Evaluate the effects of extracts of two herbal medicines, Aloe barbadensis Miller (Ab) and Myracrodruon urundeuva Allemão (Mu) on 5-fluorouracil-induced OM in hamsters. To evaluate the possible mechanisms by the extracts act, it was performed analysis of intensity of activity of myeloperoxidase (MPO) and analysis of immunohistochemistry for TNF-alpha and iNOS in mucosa specimens. METHODS: Golden siriam hamsters were submitted to intra-peritoneal 60 and 40 mg/Kg injections of 5-fluorouracil (5-FU) in day 1 and 2, respectively. On day 4, animals were submitted to anaesthesia, followed by mecanic trauma with needle to potenciate the effect of 5-FU. After that, the mucosas were treated with topical gel containing Mu extracts at 5, 10 or 20%, Ab extracts at 25, 50 or 100% (experimental groups) or carbapol gel (control group). The treatments above were mantained twice daily until day 9. On day 10 the animals were sacrified. Diferent parameters were evaluated: macroscopic and microscopic scores of OM, body mass variation and immunohistochemistry for TNF-alpha e iNOS. RESULTS: Mu significantly inhibited macroscopic oral mucositis at 5 and 10% concentrations (5% Mu – Md 2; 10% Mu – Md 3; control – Md 4, p < 0,01). Ab also inhibited OM (25% Ab – Md 1; 50% Ab – Md 1,5; 100% Ab – Md 1; control – Md 4, p < 0,001). These results were confirmed by histological analysis (5% Mu – Md 1,5; 10% Mu – Md 1; 25% Ab – Md 1; 50% Ab – Md 1,5; 100% Ab – Md 1; control – Md 2, p < 0,01). MPO activity was significantly decreased by Mu and Ab compared to control animals. Both Mu and Ab decreased expression of TNF-alpha and iNOS on tissue. It was observed a decrease on ponderal lost in experimental groups. CONCLUSIONS: Myracrodruon urundeuva and Aloe barbadensis cause important inhibitory effects in oral mucositis 5-FU induced probably by their antiinflamatory properties.
Descrição: SANT'ANA, Rosane Oliveira de. Abordagens terapêuticas na mucosite oral experimental induzida por 5-Fluorouracil : papel dos extratos de Aloe barbadensis (Babosa) e de Myracrodruon urundeuva (Aroeira do sertão). 2006. 128 f. Dissertação (Mestrado em Farmacologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2006.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2630
Aparece nas coleções:DFIFA - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2006_dis_rosana.pdf2,49 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.