Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2686
Título: Avaliação de segurança e eficácia terapêutica da associação de Cassia fistula L, Cassia angustifólia Vahl, Tamarindus indica L, Coriandrum sativum L e Glycyrrhiza glabra L em pacientes com constipação intestinal
Título em inglês: Evaluation of safety and therapeutic efficacy of the combination of l cassia fistula, cassia angustifolia vahl, tamarindus indica l, coriandrum sativum l and glycyrrhiza glabra l in patients with constipation
Autor(es): Soares, Aline Kércia Alves
Orientador(es): Moraes Filho , Manoel Odorico de
Palavras-chave: Constipação Intestinal
Toxicologia
Ensaios Clínicos como Assunto
Data do documento: 2008
Citação: SOARES, A. K. A. (2008)
Resumo: Constipação é um problema clínico comum que compreende uma constelação de sintomas como excessivo esforço, fezes duras, sensação de evacuação incompleta, uso de manobras digitais, ou defecação infreqüente. Seu tratamento emprega medicamentos que aumentem a freqüência e facilitem as evacuações, bem como mudanças nos hábitos de vida. O objetivo desse estudo foi avaliar segurança, eficácia terapêutica e validar um método analítico para a geléia Tamarine®, um fitoterápico largamente utilizado como laxante, em pacientes com constipação intestinal funcional. Foi realizado o perfil cromatográfico da geléia Tamarine® para confirmação dos seus constituintes e análise de estabilidade empregando cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE), onde seus principais constituintes foram identificados através dos tempos de retenção característicos. A análise de estabilidade da formulação foi executada comparando os cromatogramas de lotes recém-fabricados com lotes após 2 anos de fabricação. O método desenvolvido comprovou a qualidade das amostras testadas e sua estabilidade após 2 anos de armazenamento. O estudo de toxicologia clínica foi do tipo aberto, realizado em 24 voluntários saudáveis de ambos os sexos que receberam diariamente a administração de 5g da geléia Tamarine® por 28 dias consecutivos. Os voluntários foram avaliados antes, durante e ao final do período de administração através de história médica, exame físicos e laboratoriais. A formulação foi bem tolerada e foram observados feitos adversos como cólicas (83,3%), aumento de evacuações (58,3%), diarréia (20,8%), flatulência e náuseas (12,5%). Os parâmetros hematológicos, metabólicos, função renal e hepática sofreram variações pontuais ao longo do estudo, entretanto, consideradas sem significado clínico. O estudo de eficácia terapêutica foi do tipo controlado, paralelo, aberto e randomizado empregando 124 voluntários com constipação intestinal funcional, selecionados de acordo com os critérios de Roma II e distribuídos aleatoriamente entre os grupos de tratamento com a geléia Tamarine® (TAM) ou Metamucil® (MET). Os pacientes em tratamento eram avaliados quinzenalmente para levantamento de efeitos adversos e avaliação da eficácia feita pelo registro das evacuações diárias, consistência das fezes e pela melhora global referida pelos mesmos. A maioria dos pacientes apresentou dieta pobre em fibras e baixa ingestão de líquidos, entretanto, suas dietas não foram alteradas durante o tratamento, as orientações nutricionais foram realizadas ao final do estudo para não interferir nos resultados. O uso do TAM aumentou o número de evacuações nos pacientes após 14 e 28 dias de tratamento, quando comparado com o período inicial de seleção. No 7o, 14 o, 21 o e 28 o dias a resposta dos pacientes que faziam seu uso foi maior do que o grupo tratado com MET (p0,001), bem como a taxa de melhora 166,7% (p=0,003). A consistência das fezes também melhorou, tornando-se mais amolecidas nos dois grupos. Tratamento com TAM reduziu a consistência das fezes em todo o período de tratamento (p<0,001) enquanto que o controle teve redução apenas na terceira semana (p<0,05). A avaliação global dos pacientes (p=0,01 e 0,0367) e do investigador (p=0,0083 e 0,0193) realizadas no 14º e 28º dias de tratamento mostrou melhor aceitação para o grupo tratado com TAM nos dois períodos de avaliação. Nenhum sinal de toxicidade clínica ou laboratorial foi observado em todo o período de tratamento. O presente ensaio clínico conclui que a administração de 5g da geléia Tamarine® é segura e eficaz no tratamento da constipação intestinal.
Abstract: Constipation is a common clinical problem that comprises a constellation of symptoms that include excessive straining, hard stools, feeling of incomplete evacuation, use of digital maneuvers, or infrequent defecation. The treatment is composed by behavioral measures and a therapeutic approach. Initial intervention should include dietary measures and fiber supplements; however, if fiber supplement action is ineffective, substances that increase the fecal bolus, lubricants, osmotic agents and laxatives can be used. The aim of the present study was to establish the efficacy, safety and validate an analytical method. Tamarine® jelly, a phytotherapic product from Barrenne Indústria Farmacêutica Ltda. a phytomedicine used as laxative. The research project with the experimental protocol and informed consent, were submitted to and approved by the Research Ethics Committee of UFC. The chromatographic profiles of Tamarine® jelly was done for confirmation of their constituents and stability analysis using high performance liquid chromatography (HPLC). The method showed the quality of the samples tested and its stability after 2 years of storage. The toxicology clinical trial consisted of an open study with 24 healthy volunteers of both sexes, with a mean age of 26.8 7.8 years, who orally received a daily dose of 5g Tamarine® for 28 uninterrupted days. The volunteers were included in the study only when considered healthy after clinical evaluation, physical examination and laboratory tests which preceded the study. The laboratory tests included: heamatologic, biochemical and serologic analysis. This evaluation was repeated after the first, second, third and fourth week of treatment and at post-study. The jelly was well tolerated, however, some adverse gastrointestinal events were observed. Twenty volunteers (83.3%) reported episodes of light intestinal colic followed by hyperdefecation, five (20.8%) reported diarrhea and three (12.5%) flatulence and nausea. The clinical, electrocardiographic and laboratory tests did not show evidence of toxicity in the various organs and systems evaluated. The efficacy was evaluated in 124 constipated patients selected by Rome II criteria. The investigation was designed as a controlled, parallel and opened. After the selection period, Tamarine® (TAM) or Metamucil® (MET) was administered. Patients were provided with diary sheets to record each bowel movement and associated subjective symptoms rating stool consistency, abdominal pain and flatus. The efficacy and safety analyzed after each 14 days of treatment by the information recorded on diary and a global assessment of efficacy. Volunteers continuing with their routine activities and maintaining their normal general diets even showing a low consumption of fiber and liquids. The nutritional guidelines were implemented at the end of the study not to interfere in the results. TAM increased bowel frequency after 14 and 28 days when compared with no treatment period and on 7o, 14 o, 21o and 28o days was higher the MET (p<0,001). The stool consistency was changed and became softer in both groups. The alterations improved by TAM was observed in all treatment period (p<0,001) and MET changed only on the third week (p<0,05) . The patient’s global efficacy score (p=0,01 e 0,0367) and investigator’s (p=0,0083 e 0,0193) realized that on 14º and 28º days of treatment was superior for the TAM group compared with MET. No signs of clinical or laboratory toxicity was observed throughout the treatment period. Confirming their traditional use, the administration of 5g of jelly Tamarine ® phytotherapic proved to be safe and effective in the treatment of constipation.
Descrição: SOARES, Aline Kércia Alves. Avaliação de segurança e eficácia terapêutica da associação de Cassia fistula L, Cassia angustifólia Vahl, Tamarindus indica L, Coriandrum sativum L e Glycyrrhiza glabra L em pacientes com constipação intestinal. 2008. 184 f. Tese (Doutorado em Farmacologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2008.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2686
Aparece nas coleções:DFIFA - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2008_tese_akasoares.pdf1,06 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.